segunda-feira, 1 de maio de 2017

Como programar uma viagem - Uma transplantada no mundo - A mala(s)

Para toda viagem a gente precisa pensar na mala e não é só na roupa, temos que adaptar e comprar algumas coisas que são necessárias para aquele tipo de viagem, além, de coisas que precisamos em todas as viagens.

Os itens pensados especificamente para essa viagem estão em vermelho.

NA MALA:







Na foto acima esse quadradinho cinza é o adaptador universal necessário em todas as viagens.




Para todas as viagens A NECESSAIRE
Shampoo
Condicionador
Escova de dentes
Pasta de dentes
Sabonete corporal (embora a maioria dos hotéis dê).
Sabonete para o rosto
Hidratante para o corpo
Escova de cabelo
Removedor de maquiagem
Algodão e cotonete
Grampos
Hidratante para o rosto
Touca para o cabelo
Bucha
Repelente 
Tudo na versão mini quando possível, alguns itens eu deixei bem perto de acabar e coloquei o novo em uso para levar menos peso (foram eles meu sabonete para o rosto, desodorante) em potes menores (Shampoo e condicionador), lacrados com fita e colocados em sacos zips para não melecar a mala.







Como visitarei muitos templos e as regras para visitação são que cobrisse os joelhos e os ombros, eu tive que focar nas peças com vestido comprido, saia midi, calça croped e estou levando dois casaquinhos tipo de malha, tipo camisa que servem como casaquetos mais fresquinho para cobrir as blusas de alcinhas.

Camisolas ou pijamas frescos (faz 45 graus onde vou nessa época).

Esse silicone da marca que adoro That Girl para roupas e blusas que não dá usa sutiã.



Como é calor, sapatos (essa parte é a mais complicada para mim, já que não uso chinelo, nem sandálias), frescos e como tira e coloca toda hora, fáceis de calçar e tirar.

Guarda-chuva
Capa de chuva
Mala extra dobrável
São itens que não tenho e que se precisar terei que comprar lá.




Comprei uma toalha dessas esportivas, que secam rápido e que são leves, pois, a questão peso na mala é constante. (pink na foto) Decatlon via internet
Na foto também tem um pijama leve, mas de mangas e calça comprida, além de um moletom, pois, apesar de ser praia farei uma passeio que é dormir em um barco e tenho medo de pegar friagem, coisa que não posso.
Demais itens na foto são uma necessaire com os produtos da praia (essa de bananas), sapatos (3), e uma necessaire de lingerie.




Necessaire da praia:
Protetor solar
Protetor labial
Protetor facial
Pós sol
Protetor, creme, leave in para o cabelo
Elásticos
Biquinis que combinem entre si
Saída de banho
Chapéu (que não tenho e pretendo comprar lá)
Carteira ou bolsa á prova de água para os passeios de barco, para manter o celular e o dinheiro á salvos.
Chinelo, no meu caso, aqueles que prendem no tornozelo tipo uma sandália para dar mais segurança

Meus produtos de beleza comprei na Netfarma
Meus produtos farmacêuticos comprei na Ultrafarma
E alguns remédios tiveram que ser pessoalmente. (Adoro a Drogaria São Paulo)
Também comprei na Panvel SP o produtinho That Girl citado, grampos coloridos da marca deles e escova de cabelos.




Como ficarei numa ilha e andarei muito de barco, além da questão de diminuir volume na mala e manter a roupa seca indicaram comprar esses sacos Trip Vac Bag (que você tira o ar enrolando, nesse tipo Trip você não precisa do aspirador nem da bombinha), mas já adianto que serve mais como proteção do que como diminuição de espaço, mas dá sim uma diminuída.

Os sacos tem na empresa Multi coisas, mas eu comprei um kit com 5 no Submarino
(quando comprei estava R$ 49,90 os 5)

Todas minhas malas eu arrumo por dia, looks, e nessa está organizada dessa forma também, já que sei como é o clima para onde vou, o lugar que vou e que tipo de roupa pretendo usar. Os sacos estão numerados e no meu roteiro também tem a sugestão da roupa.


Como ganhei uma mala nova da minha mãe (a minha era de duas rodinhas e tecido ainda), comprei também uma capa para ela não riscar, etc, Comprei na SkinBag e gostei muito do atendimento, mas demora 13 dias úteis, então, se for comprar não demore para fazer isso. Com etiqueta fofa comprada na 25 com nossos dados né? (Fala se a torre não parece a letra A do meu nome...rs)




Na mala de mão, no caso MOCHILA vão:





A necessaire com a medicação (necessaire na foto azul com flores)
Os apetrechos tecnológicos
Os colares (que estão no saquinho da O que vestir).
As bijús (não gosto de despachar)
A almofadinha de pescoço
Camisola, calcinha e sutiã (caso Deus nos livre percam a mala) - (No saquinho com a letra A)
A necessaire de maquiagem.
Um macacão como sendo uma troca de roupa.
Seal Bag (que são uns fechos com numeração variadas que inibem as pessoas de abrirem sua mala para roubar) 
01 Chinelo. (saquinho bege)

Na mochila também vão:



Máscara para dormir, tampão de ouvido, e uma echarpe, uma amiga indicou para dormir no avião colocar aquelas máscaras de médico/dentista para amenizar o sofrimento com o ar condicionado, vou pedir para meu dentista me dar umas, por isso, não está na foto, apesar do micão de dormir assim...rs, acho que é válido para você não sofrer com o nariz entupido do ar condicionado do avião, tantas horas.



Uma amiga que mora nos EUA veio para o Brasil e pedi que ela trouxesse uma garrafa Swell Swell Bottle para mim, de uma marca suíça que mantem as bebidas quentes ou geladas por 24 horas. (Essa da foto). Tem lugares que irei que ficarei meio distante e que não tem lugares para comprar água.
Estou levando um livro levinho e uma revista para ler nos vôos, band aid, kit de costura, e um cadeado extra caso eu precise trazer outra mala de lá.

(Essa garrafa tem no mercado livre e alguns poucos modelos foram trazidos pela bentostore . Aproveitei a vinda da minha amiga que mora nos EUA, comprei pelo site deles, coloquei o endereço da minha amiga e ela trouxe sem custos para mim).






Eletrônicos e itens para viagem
Carregador universal. (comprei faz anos naquelas lojinhas da Paulista, mas sei que tem nos aeroportos)
Carregador portátil ainda mais para quem vai usar o celular como máquina fotográfica. (Comprei o meu na Liberdade, naqueles quiosques de capinha de celular, mas tem em diversos lugares)
Máquina fotográfica (estou levando a minha velhinha mesmo), com carregador
Também uma balança para malas, já que o peso nos vôos internos são bem rígidos.
Essa balança eu comprei também no Submarino não é o modelo da minha, mas é uma semelhante.


Celular e seus apetrechos como carregador, fones, etc.
Case á prova de água, queda, e sujeiras, comprei no Mercado Livre e estou levando também um que comprei em Recife que esse tipo porta crachá (não vou indicar a loja, pois, ainda não usei e não sei se funciona corretamente). Na foto tem a minha necessaire com medicações, a receita da médica e as bulas. (que vão na mala de mão sempre, nunca são despachadas)


Pau de selfie ou Gekko (essa pecinha roxa) Gekkopodbrasil
Porta passaporte (gosto desses grandinhos, com ziper que você pode fechar e colocar reservas e outras coisas). (Comprei no AliExpress demorou para chegar quase dois meses, mas amei). Várias coisas para viagem da loja M Square no Aliexpress

Maquiagem bem levinha né?
Base com pincel
02 batons
01 sombra
01 blush rosa
01 rímel
E claro esses lenços umedecidos que nos salvam muitas vezes.



NA BOLSA:


O carregador portátil do celular vai nela, para poder usar rapidamente.
Um porta moeda com moedas locais
Os dicionários em inglês e na língua local
Caneta
Um corta Seal Bag (lacre numerado que inibe que mexam ou roubem sua mala, que veio de brinde).
Band aid
Chiclete para desentupir os ouvidos nos vôos
Porta Passaporte
Necessaire (listrada) com a medicação que vai usar no vôo
Papéis com lembretes de coisas importantes.
Porta aparelho auditivo no meu caso, para tirar ao dormir no avião.
E um saquinho de no máximo 20x20, zip, com no máximo 1 litro de produtos líquidos, com todos os produtos líquidos para facilitar a conferência por parte das autoridades nos aeroportos (No meu tem: pasta de dente, sabonete liquido, gel antibacteriano, rinosoro, vasenol para mãos, luftal, e ainda falta colocar os medicamentos líquidos). (Esses zip eu não achei o da medida exata de 20x20, mas comprei no supermercado Extra o que mais se aproximava)

Agora a mala, está pronta, eu estou pronta ou pelo menos assimilando todas as informações...rs, e quando você ler esses posts já estarei do outro lado do mundo, num treinamento mental e espiritual forçado e escolhido por mim, convidado pela minha amiga, manipulado pelo universo...rs...

Vamos ver que nota tirarei? rs

Passar pelos oceanos Atlântico e Indico, o continente Africano e chegar na Asia, que eu sabia bem pouco e do qual não tenho dúvida irá me dar uma lição de vida que jamais irei esquecer.

Quando voltar eu contarei tudo...

Quem vem comigo?

domingo, 30 de abril de 2017

Programação de uma viagem - Uma transplantada no mundo - Detalhes não tão pequenos de nós todos..

Mas vamos deixar de lado as coisas da alma e continuar nossa programação para a viagem.

Bom um dos países que vou viajar não precisa de visto.

O outro pode-se tirar quando chega e para isso precisa levar foto, dinheiro vivo (dolares), ter passaporte em dia. Como disseram que tinha uma filinha, todos do grupo (se fosse só um não resolveria..rs), decidiram fazer on line, assim com o visto on line, a gente já chega e já vai para a fila de imigração sem ter que esperar a análise para o visto.

Link para tirar o visto

Informações de como a foto para o visto on line deve ser

Estamos levando também por precaução fotos impressas, no desencontro do tamanho adequado, estou levando: 3x4, 4x6 e 5x7...rs

Outra coisa foi pensar na questão dinheiro, como levar, como estamos saindo daqui com a maioria das coisas pagas, achei melhor só levar dinheiro em cash já que não é uma quantidade grande. (comprei na empresa de câmbio Câmbio Store, que me foi indicada por uma amiga, eles entregam e tudo correu bem). Levando sempre numa doleira desse tipo da foto.

Cambio Store

(não estou ganhando nada, só indicando um serviço utilizado por mim)

O relógio é que como tomo medicação programada e passarei por alguns oceanos e um continente diferente, preciso me adequar ao fuso aqui do Brasil para tomar a minha medicação corretamente.




Claro cartão de crédito internacional. (Avisado alguns dias antes para a operadora da sua viagem, para que não bloqueiem suas compras no lugar da viagem, pensando que seu cartão foi clonado ou haqueado).

Também há hoje a possibilidade de liberar seu cartão de débito para saques internacionais, e é interessante, pois, fazem a conversão com o $ que você tem na conta e você saca em caixas internacionais no pais que está já na moeda local. Deve incidir taxas do banco claramente e talvez iof, não sei, pois nunca fiz esse tipo de operação.
(Paga-se no meu banco R$ 9,90 por saque + IOF 6,58%) (Espero não precisar, por que, não tem dinheiro em conta pra isso...rs...e por que achei caro as taxas, mas numa emergência)

Passeios nos compramos só dois, que depois contando sobre a viagem vou detalhar.
São dois passeios com grande procura, poucas vagas e que podem ser reservados do Brasil

A agente de viagem amiga nos apresentou um orçamento, via agência para hotel, seguro saúde e transfers dos aeroportos para os hotéis e dos hotéis para os aeroportos que ultrapassavam nosso orçamento inicial, já meio estourado com as passagens aéreas internas (quando compramos a passagem principal, ainda não sabíamos para onde iriamos, o que iriamos fazer e eu e acho que todo mundo já sabia que o budget inicial era uma ideia...rs)

Então, mesmo sabendo que via agência a gente tem mais segurança e ajuda, além de serviço de primeira com transfer com guias, etc, nós contratamos a agente amiga só para reservar os hotel para o grupo.

Viajar em grupo traz suas alegrias de dividir despesas, de algumas coisas serem mais baratas, mas também traz o desassossego por muitas vezes um serviço só poder ser pago por um do grupo e isso muitas vezes fica complicado, como no caso dos transfers, como são várias cidades, variadas empresas em cada lugar, uma pessoa do grupo teria que comprar os transfers para todos e depois cobrar cada um, trabalho esse realizado pela agência geralmente.

Mas optamos pela agente fechar o plano de saúde onde cada um pagou com seu cartão de crédito e os hotéis onde uma pessoa das duplas pagava, como eram muitos hotéis, nós dividimos e cada uma das pessoas que dividirão os quartos pagaram determinado hotel e com isso nos fizemos as contas depois do total gasto dividimos por dois e acertamos com quem pagou a mais.

E o transfers nós decidimos tomar táxis ou acertar os transfers no aeroporto na chegada.

Com isso a viagem com certeza ficou uns 50% mais barato do que ter o respaldo e a mordomia da agência de viagem.

Não questiono o custo da agência de viagem, acho válido, justo, para aqueles que não querem ter trabalho, pesquisar, que preferem ter alguém esperando no aeroporto, mas nesse momento esses custos seriam um luxo para mim, do qual eu não posso arcar.

Minha mãe me deu várias presentes como já disse, meu pai também está pagando alguns itens, e venho desde Janeiro economizando em tudo, e ficarei até o final do ano praticamente pagando a viagem, mas valerá cada centavo investido.

Pagamos para a agente só as reservas que ela fez de hotel para nós, e estamos indo sem o respaldo de uma agência, mas contando com a amiga e agente que nos ajudou sim, caso haja algum problema com nossas reservas de hotéis.

Passagens de ida e volta para o Brasil - Ok
Passagens internas com excesso de peso, lanche, e assentos marcados - ok
Certificado de vacinação ou isenção da febre amarela - ok
Receitas médicas, conversas com a médica, farmacinha - ok
Roteiro pelo menos de quantos dias em cada cidade - Ok.
Visto para um dos países via on line - ok
Hotéis - Ok
Seguro Viagem - ok
Transfers - A serem resolvidos nas cidades (Táxis) - Ok.
Passeios mais procurados reservados e garantidos - ok
Forma de levar dinheiro decidido - ok

Agora é a hora da mala.....



sábado, 29 de abril de 2017

Como programar uma viagem - Uma transplantada no mundo - Com a ajuda do destino.

E as pesquisas continuavam e as pendencias burocráticas e trabalhosas foram sendo sanadas.

Seguro saúde com a empresa Vital Card que foi a empresa que ganhou o título de melhor empresa no atendimento do mercado, e o que a gente quer, não a melhor do mundo, mas a melhor quando a gente precisa. Por ser um grupo, quanto mais pessoas juntas fazem, mais barato fica.
Ah o desconto para grupo só funciona se todos escolherem a mesma categoria.
O legal do plano é saber se tem repatriação médica..eu e minhas maluquices de quem entrou em coma de uma hora para outra (como sempre é nesses casos...rs).
Totalmente perdidos ainda sobre o que ver, onde ir, compramos as passagens internas e com isso se definiu a quantidade de dias em cada cidade, horário dos vôos, e quanto tempo teria em cada lugar que visitaríamos. 
O roteiro foi se criando meio que sozinho, numa catarse conjunta com o grupo...
Um detalhe: Em viagens internacionais temos direito geralmente a mais peso (no caso dessa viagem, duas malas de 23 quilos, mais uma mala de mão de 5 quilos, mais uma bolsa feminina), mas em vôos locais essa quantidade de peso caí drasticamente, no caso da nosso viagem, faremos 4 vôos internos e estes tivemos que comprar para despachar a mala, tinha um pacote com 20 quilos para despachar, um lanche, e o direito de reservar o assento, todos compramos esse pacote, e eu e mais duas meninas compramos mais 10 quilos para que ficasse pelo menos um pouco mais perto pelo menos de uma das malas que saem daqui do Brasil (23 quilos). Então alguns de nós tem direito a 20 quilos e outros 30, além dos 7 quilos de bolsa de mão e uma bolsa feminina.
Tudo que é comprado nesses vôos custam, e você pode comprar diversas regalias...rs, como ir sentada no colo do piloto...mentira, não tinha no site...rs
Ah no final ao pagar em cartão internacional ainda tem a taxa do cartão e IOF.

Tivemos o auxilio de uma amiga de uma das pessoas que irá na viagem, que é uma agente de viagem para essas coisas e ela ainda ficou de orçar os hotéis, transfers, passeios e nos mandar.

Quanto mais pesquisas, algumas angústias iam surgindo, por tratar-se de um país budista, você tem que tirar o sapato na maioria dos lugares, isso é ainda uma coisa desconfortável para mim que perdi as pontas dos dedos dos pés, sei que é infinitamente ridículo quando se pensa em alguém que se perdeu um pé, uma perna, uma mão, mas eu ainda sofro com essa perda, estou melhorando a cada dia, luto muito e sinto muito orgulho de mim, por que, parece fácil falar, mas acredite só quem passa sabe o que se sente.




Os meus dedos não vão nascer nunca mais, não nessa vida, se você acredita em outra, nunca mais eu vou pintar os dedos do pé, nunca mais eu vou me sentir inteira, nunca mais eu vou ter equilíbrio, os dedos para me equilibrar, nunca mais eu vou ser normal e não chamar a atenção, os olhares de estranhamento ou compaixão. Nunca mais meus dedos vão voltar.

Como já disse diversas vezes, eu me sinto desconfortável, é como se tirar os sapatos e mostrar meus dedos mutilados, eu ficasse nua diante das pessoas, é estranho e difícil de explicar, mas eu perdi minha autenticidade, a normalidade, tirar os sapatos e verem meus dedinhos feinhos é ser anormal, diferente, é chamar atenção para uma coisa que eu não quero chamar a atenção.

Nem para as coisas boas como ser inteligente, bonita, esperta, a gente gosta de chamar a atenção, a maioria geralmente, imagina chamar a atenção para algo não tão bonito, diferente, doloroso e desconfortável.

Mas como a gente não veio nessa vida para brincar, na primeira reunião com o grupo, foi onde? No tatame da escola de Yoga, onde eu já precisei, sem nem conhecer o grupo direito, sem saberem da minha história, tirar os sapatos.

A cada recado do universos (por que Deus está muito ocupado com coisas mais sérias que meus desvaneios) eu olho para ele e digo: Tá certo, eu vou aceitar, um dia...hoje..amanhã...talvez.

Então eu vou ter que lá tirar os sapatos diantes de muitas pessoas, mas muitas mesmo, que eu sei nem vão se importar comigo e com meus dedos.

Mas vejo isso como um teste, um exercício forçado por meio do meu amor de viajar, de testar a minha capacidade de aceitar.

É isso Andrea, seus dedos não vão nascer mais, você nunca mais vai pintar as unhas de vermelho, mas veja meu bem, você ainda vai pisar em terras exóticas, na grama, não vai dançar como antes, por falta do equilibrio, mas lembre-se, você prometeu que nada te impediria de fazer o que ama.

E se esse é o preço a se pagar, então, já tá pago.

Lá faz nessa época do ano 45 graus, tem moções e tempestades que começam geralmente nos meses que estaremos lá....

Em nosso roteiro também entrou um país onde uma grande parte da população foi mutilada e novamente voltamos a toda a questão pé feinho de cima....rs, mas acho que lá, nesse caso, vai ser um "tabefe" na minha cara.

Tipo, está reclamando do quê?

Da sua vidinha previlegiada, do teto sobre a sua cabeça, da médica amiga que te auxilia, dos amigos que te chamam para viajar, da família que te apoia apesar do tanto que você é chata, dos amigos rycos e finos que te proporcionam milhões de coisas, do seu computador em casa, do país sem guerras só roubalheira...(mas veja bem, é um país tão maravilhoso que tem de sobra para ser roubado)...rs...enfim...

Olha aqui, são crianças, idosos, que foram mutilados por uma guerra, que foram massacrados e torturados e que ainda hoje, vários anos depois, ainda sofrem com as minas deixadas em seus quintais.

Ok.ok.ok Universo...eu aceito! Rs

Aí conforme o roteiro que foi criado estamos assim, primeiro eu vou exercitar....tira o sapato, coloca o sapato...rs, depois eu vou ver a alma de animais que tiveram sua liberdade tolhida, que são expostos e forçados a humilhação humana, depois eu vou ter uns tabefes bem dados no meu ego, e depois, bem depois...eu vou cuidar de outro probleminha....

Depois desse país, voltamos para o país do inicio da viagem e vamos para as praias mais lindas e fotogênicas do planeta.

Mais uma vez praia é um lugar de desconforto para mim, de expôr não só meus pés, mas minha marcas, minhas estrias, os sinais de que meu corpo foi muito mais forte do que o espanto para cada médico que conto minha história.

Para eles, em seus olhares, eles dizem, nossa isso não é nada, essas marquinhas, esse tico de dedos perdidos, VOCÊ NÃO IMAGINA A GUERRA QUE FOI TRAVADA DENTRO DE VOCÊ, ENTRE SUA CÉLULAS, SEU ÓRGÃOS, SEU SANGUE.

E assim o roteiro foi formado, compactuado e assimilado por mim, pedaço por pedaço.

Dia por dia, situação por situação...não sei, confesso não sei como vou agir, reagir, mas não tenho dúvidas de que será um aprendizado e a chance de exercitar in loco os meus mais terríveis temores. Vai ser a luta interna da minha alma, contra meu ego, quem vencerá, só a viagem poderá nos dizer.

Digo tudo com muita sinceridade, gostaria de escrever aqui, o importante é que estou viva, não ligo para isso, e bla bla bla, mas a verdade é que doí, a vaidade ainda pulsa, a minha personalidade perfeitinha e preocupada com que os outros pensam ainda fazem parte de mim.

Na teoria eu não me importo com o físico, importa quem você é e o que você faz, e eu te digo, eu ando fazendo muito mais coisas boas agora do que antes, de coração, sem pensar, de forma natural, mas se eu disser que "superei" o que me aconteceu, estaria mentindo, aliás, eu acho que superar não existe, existe um viver melhor com as situações adversas.

Sou grata sim por estar viva, mas eu preferia estar viva e perfeita.

Eu entendo o olhar daquele jogador que perdeu a perna no vôo lá da Chacopense, é lógico que ele vai lutar, que vai agradecer estar vivo, mas isso não impedirá que algumas vezes, em algumas situações como caminhar na praia sozinho, a dificuldade de fazer isso com uma perna só, ou com a perna mecânica não façam algumas lágrimas cair...vai ter dia que ele vai tirar de letra as situações mais bizarras que a vida com uma deficiência impôs a ele, mas vai ter dias também, que ele vai chorar de soluçar por não ser nunca mais igual, inteiro.

E não me venha falar que uns são carecas, gordos, magros, que todos temos diferenças, sim, graças a Deus somos diferentes sim, sempre fui, mas isso nunca me machucou, isso nunca doeu tão fundo, por que, eram diferenças físicas, não deficiências e eu posso te dizer que se você não é deficiente você não sabe como é ser um.

Hoje me respeito, se não estou bem, se não me sinto bem, eu digo não. Mas se o ganho de uma viagem, a realização de um sonho é maior que meu desconforto, eu saio da minha zona de conforto e literalmente exponho a parte mais dolorosa de mim. A parte física. Por que, a parte espiritual vai ganhar muito mais do que eu possa imaginar.

Não tenho dúvidas que essa viagem, esse destino, todas as negociações que tive que fazer antes mesmo de decolar, que as emoções fortes que vou viver nesses dois países que visitarei estavam escrito no meu coração, é o que preciso, o que minha alma anseia.
Paris foi para outro lugar da fila. Por que, agora eu preciso testar o que aprendi, e assimilar o que vou aprender mais ainda, vou me expor, vou ser eu mesma de novo, essa nova eu que tanto me orgulha e ao mesmo tempo me entristece.

Então é isso, quando esses posts foram publicados estarei em treinamento, já terei embarcado, para me tornar, tenho certeza, cada vez mais uma versão melhor de mim, numa viagem, para um destino que foi escolhido a dedo pelo universo para mim.

Ou alguém dúvida...???...Continua....

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Como programar uma viagem - Uma transplantada no mundo - Medo da comida e da médica.

E quanto mais pesquisas eu fazia, mais um novo universo se mostrava pra mim.

Eu que adoro viajar antes da viagem, comecei a pirar e enloquecer minha mãe com cada descoberta que eu fazia.

Ah...antes de comprar a passagem, eu aprendiz que sou com essa questão de grupo, falei com meu novos conhecidos, dos quais eu só conhecia pessoalmente minha amiga Dione, como seria a viagem(?) Quais eram os planos deles (?) e principalmente qual era o "budget" deles, sim por que vai que eles ficassem em hotel 5 estrelas, fizessem os translados de avião na classe executiva, e andassem só de limosine...rs...o delirio é infinito numa cabeça como a minha.

Até então, a ideia da minha amiga e de todos eram: compre a passagem e depois veremos, mas eu insistente, precisava de um universo de grana a ser investida (?).

Como o país para onde vamos é bem barato e o possível segundo país mais barato ainda, eu fiz, refiz as contas, cortei saídas de carro para economizar a gasolina, passeios, cinemas, presentes, comemoração de aniversário, idas a padaria, idas ao mercado, todos os rituais de beleza...rs, viagens no feriado, viagem no verão, e por aí vai....

Sim era possível eu navegar nesse universo junto com eles. Desde que eu cortasse e me programasse financeiramente e abrisse mão de muitas coisas, o foco agora era só a viagem.

Minha mãe me presenteou com várias coisas que eu precisava de roupas, mala, a produtinhos.

O falado por eles era que U$ 1500 eram suficientes para todo o resto fora a passagem que eu já havia comprado e que estou pagando parcelado. Todo mundo dizia...a passagem para lá é o item mais caro...rs...

E eu embarquei.....

Daí vem comigo...meu próximo capitulo de piração foi a comida...

Lá é tudo picante, misturam muito o doce com o salgado, o azedo com o amargo, tem muita sopa e a higiene não é considerada de primeiro mundo.

Pensei ferrou, minha médica vai me proibir de ir...rs

Mas daí comecei a pesquisar os pratos e fui vendo que não morreria de fome e nem morreria...
Fui anotando comidas que me apeteciam e que tenho vontade de experimentar....
E assim fui me acalmando...







Dicas:
Comer em restaurantes e não na rua.
Procurar comer as coisas cozidas e não cruas
Tomar só água engarrafada e torcer para ser mineral mesmo...rs
Procurar não tomar bebidas com gelo (num calor de 45 graus...rs)
E rezar, rezar muito...rs

E assim fui caminhando...
Passaporte renovado.
Certificado de isenção em mãos
Vacinas tomadas (as que posso)
Ansiedade sobre a comida sobre controle.

Era hora de na consulta já marcada com a minha médica...falar para ela para onde eu ia.

Fui preparada com zilhoes de dúvidas que divido aqui com vocês:

E que mesmo que você não seja transplantado eu sugiro que tome as mesmas precauções, já que se medicar sem conhecimento médico pode trazer danos sérios a sua saúde.

Minhas dúvidas eram essas, exatamente como estão anotadas...


Dra Lúcia (MARÇO)
Contar para onde vou
Ver quais vacinas é interessante eu tomar antes de ir
Febre amarelo (não posso)
Febre Tifoide 
Tétano (tomei)
Hepatite A (Tomada)
Hepatite B (Tomada)
Dengue - Repelente
Raiva
Paludismo? Malária...pega com picadas de mosquitos 
Gripe Aviária? (Perto de lugares onde tem animais e os matam) 
Laudo médico falando que não posso tomar Vacina febre amarela
Receita em inglês da medicação imuno
Receita em inglês da medicação paralela 
Ver que repelente devo tomar (:?) e aplicar (?) 
Ver como devo tomar a medicação com o fuso horário de + 10 hora 

Dor de cabeça (Paracetamol)
Dor de barriga (?) 
Para dormir (?)
Enjôo (Plasil)

As vacinas que eram importantes eu tomar eu já tinha tomado e nenhuma outra seria necessário.

Ela me deu o laudo médico que é na verdade o Certificado de isenção da vacina contra a febre amarela...só que esse assinada por ela.

Me deu uma receita em inglês da medicação diária que tomo e que sem ela eu não sobrevivo...e por eu carregar uma quantidade grande é bem importante ter essa receita em inglês para não ser barrada na entrada no país.

Pedi também a da medicação paralela, básica, mas ela não achou necessário me dar....mas eu queria...rs

Repelente, uma prima, casada com cara que pesca no Pantanal tinha me indicado o Exposis por ser um dos mais fortes que tem e a médica disse que podia ser qualquer um.



Me orientei como tomar minha medicação com o fuso horário de mais 10 horas de diferença e no meu caso é de 12/12 horas, tentar acertar um horário mais digno que não seja de madrugada.

Perguntei quais medicamentos deveria tomar em caso de:
Dor de cabeça
Cólica
Enjoo
Dor de barriga
Aproveitei que um outro médico tinha me indicado Rivotril por conta do zumbido no ouvido e ela achou bom eu tomar para isso e também para dormir melhor, diminuir a ansiedade.

Além disso ela me instruiu a comprar um antibiótico e levar comigo, e caso eu sinta qualquer coisa, como piriri, dor de cabeça, dor de barriga, infecção urinaria é para eu entrar em contato com ela via whatsApp de emergência que ela vai me instruir como tomar.

E assim, no final da consulta ela me abraçou forte e eu disse:

Eu estava com medo de você achar ruim para onde vou, mas eu aceitei o convite da minha amiga sem pensar muito, por pensar ... Quando é que vou ter outra chance na vida, outro convite para ir para lá (?).
Ela concordou comigo, me olhou nos olhos e disse: Que issoooo vá para onde você sonhar!!!!

Saí de lá com o coração acalentado, acariciado por alguém que sabe por tudo que passei, e que nada disso deve impedir de eu sonhar, de tentar ser normal, claro há cuidados, eu preciso gerar uma energia muito maior que a maioria para diversos assuntos que já são chatos, mas sim eu estou viva e preciso ir para onde eu sonhar. E eu agradeço a Deus, a chance de apesar de tudo, ter uma médica, uma amiga, alguém com quem posso dividir minhas angustias e dilemas, e sonhar de novo, viajar, ir e vir, fazer planos... continua.....