sábado, 3 de abril de 2010

Sognato e realizzato

Minhas coisinhas se espalham pelo meu quarto, e a viagem vai tomando conta do meu corpo, mente, e até dos meus sonhos.
Há uma semana de conhecer pela primeira vez um outro país muitas dúvidas povoam também a minha mente, como será que vou me virar em outra língua, outros costumes, outra cultura.
Viajarei pela Itália, comemorei a vida, um ano de transplante e a nova visão que tenho da vida.
Sempre sonhei com essa viagem, mas nunca deu certo, por falta de dinheiro, por falta de férias, por ter ficado doente, mas de repente, num telefonema da minha amiga Dani, me convidando para acompanhar ela e o namorado que estavam na agência comprado um pacote para Paris, numa promoção que acabava naquele dia, toda consciência e regras estabelecidas foram postas em cheque-mate, era agora ou nunca!
Assim esbaforida, faltando uma hora para fechar a agência fui eu, sem fazer contas, sem pensar em nada correr atrás de realizar o meu sonho..só que ao chegar lá Paris, a Cidade Luz, já não era tão viável para mim, o que achei bom, já que pensando melhor estragar a Pré lua de mel dos meus amigos me pareceu um pouco demais...rsss...assim já que estava lá e que Roma também estava, eu abri os braços e ela piscou pra mim.
Foi desta forma que comprei as passagens, depois a coisa foi tomando forma e quando vi, além de Roma, outras piscadelas vieram, Napolis, Pompéia, Capri, Veneza, Florença, Pisa, Siena, Assis, Cortona...
E a moça que nunca saiu de seu país estava viajando na net montando roteiros, escrevendo e-mails em inglês e Italiano, escolhendo hotéis e virando mapas de ponta cabeça.
Ao chegar em casa e checar os dias escolhidos, baseados nos dias que tinha vôo disponivéis, qual não foi a minha surpresa ao perceber que estarei em Veneza, uma das cidades mais romanticas do mundo, dia 20 de abril, o dia que farei um ano de transplante, um dia que estarei comemorando a mais pura forma de amor, o amor incondicional da minha Tia Sandra (que doou o rim) para mim.
No primeiro instante fiquei pensando que seria triste visitar Veneza sem estar acompanhada, mas durou um segundo, já que hoje vejo tudo que de melhor há em todas as situações até as mais escabrosas..rsss...e cheguei a conclusão que não há melhor companhia para se conhecer Veneza do que você mesmo, isso quando você se ama incondicionalmente, e eu demorei para chegar nesse estágio, mas eu ando me amando demais, ("Amar a si próprio é o começo de um romance para a vida inteira" - Oscar Wilde).
Outra coincidência foi ao encontrar com a Dani e contar que ao invés de acompanhá-los eu iria para a Itália, foi constatarmos que estaremos juntos no vôo de volta, sei lá, acho que Deus tem seus propósitos e a teia do destino foi se formando e estou entregue para viver o que quer tenha sido tecido para mim, tenho certeza que serão experiências construtivas.
O mundo se abriu para mim e comecei a viajar antes mesmo de colocar os pés no avião.
Que delícia!
Não tem melhor coisa no mundo do que viajar, sempre amei, sempre viajei, e apesar da minha origem simples acredito que conheci muitos lugares do nosso querido Brasil: Barretos, Bauru, Botucatu, São Roque, Ribeirão Preto, Ilha Bela, Guarujá, Santos, Londrina, Curitiba, Cornélio Procópio, Santa Mariana, Bandeirantes, São José dos Pinhais, Caiobá, Itapuá, Floripa, Bombinhas, Guaropaba, Praia do Mole, Farol de Santa Marta, Laguna, Praia do Rosa, Porto Alegre, Gramado, Canela, Vitória, Belém do Pará, Recife, Aracajú, Fortaleza, Rio de Janeiro, Buzios, Salvador, Porto Seguro, Arraial d´juda e mais alguns que não devo lembrar agora...rss.
Agora colocarei os pés num outro país, e acho que minha primeira vez não tem melhor escolha do que a Itália, povo parecido com o brasileiro em calor humano, mas com história tão diferente...
Descobri que nossas limitações são barreiras a serem quebradas e quando temos coragem de nos aventurar elas são sim destruidas e eliminadas como pó, tenho certeza que ao voltar e ter sobrevivido a essa experiência maravilhosa o mundo será o quintal da minha alma...e a Itália será sempre lembrada como a minha primeira vez.
Bacio!

2 comentários:

  1. Flor, que coisa mais linda! Fico feliz de ter podido fazer parte do começo e do fim dessa estória... dei o cutucão inicial e o grito final, te chamando no meio do aeroporto de Madrid...rs Mais do que isso, sinto um orgulho danado da minha amiga que teve coragem de desbravar novos mundos, encontrando-se com si mesma, expandindo as fronteiras do quintal de sua alma... Te amo Déinha! Ainda faremos uma viagem juntas... beijossssss

    ResponderExcluir
  2. Dan,
    Sempre lembrarei das belas coincidências dessa viagem, dos muitos apoios que recebi e principalmente me lembrarei que se não fosse seu telefonema, eu estaria ainda em casa...sonhando...rsss..
    Obrigada viu!
    Te amo!
    Um beijo grande por me incentivar a sonhar e melhor ainda me cutucar a realizar...

    ResponderExcluir