quinta-feira, 27 de maio de 2010

A caridade tem várias formas..

Quero dividir aqui, nesse lugar que se tornou meu cantinho, meu lugar seguro, onde eu que tanto amo escrever vejo letrinhas saindo da minha cabeça e nascidas no meu coração se tornarem frases, idéias que são compartilhadas aqui e que são lidas, espero eu, por mais pessoas que do que sei, e do que imagino.
Hoje eu fiquei realmente tocada por várias coisas, tem dias assim, que várias coisas acontecem, basta você estar atento e aberto.
Primeiro no hospital em que estava aguardando a vez com minha mãe e minha prima que quer doar o rim para a minha mãe, vimos uma maca na nossa frente, um rapazinho de uns 20 anos e fiquei realmente sensibilizada por que ele estava com uma sonda na uretra, dessas que usei quando fiz o transplante, incômoda, doí e por isso chamou minha atenção, minha primeira vontade era me levantar e conversar com o mocinho, ensaei mentalmente lhe dizer que eu tinha ficado com a sonda, que era transplantada, mas que logo ele estaria livre e em pé novamente...
Graças a Deus e a minha momentânea timidez, ou talvez, a cara de poucos amigos que o rapazinho estava, eu me contive, e com dificuldades ouvi a conversa dele com um outro rapaz que tentava lhe animar, perguntei a mãe dele o que ele tinha, imaginando ser algo no rim, já que estavamos na espera do urologista, e qual não foi a minha surpresa quando ela me contou que ele tinha ficado tetraplegico ao cair de uma barra de ginástica olimpica.
Bom meu pensamento desvairou e percebi o quanto as minhas palavras iniciais seriam desproporcionais e incômodas ao rapazinho, o quanto a gente pensa que sabe o que dizer e o quanto a gente deixa de ouvir, o quanto a gente pensa que sabe o que o outro sente, quando na verdade o que sabemos é muito pouco....
Não é por que passei por uma grande chacoalhão da vida que eu saiba como as outras pessoas se sentem com chacoalhões parecidos ou não.
Tudo que disseram para o rapazinho eu ouvi, e muitas das coisas ditas eu só assimilei depois.
Lógico que minha iniciativa seria válida, tenho certeza, como foi para mim, depois de meses, até anos, me lembro dos muitos carinhos que recebi, olhares, tchaus dados nos corredores, palavras de incentivo...só que essa caminhada é dolorosa, difícil e demorada e cada um de nós tem seu próprio tempo e caminho para chegar a aceitação...
Percebi que eu não tinha nada a dizer ao rapaz, sua dor é só dele, e neste momento ele caminha sozinho, todas as palavras, incentivos um dia ecoarão em seu coração, mas agora, neste momento ele só está administrando a fúria, a dor, a desolação, mas vai passar, vai curar, vai cicatrizar...
Eu não falei com você meu querido, mas estará sempre em meu coração, nas minhas orações, na minha torcida para que um dia, a única coisa que consegui lhe dizer naquele corredor ecoe em suas lembranças como um incentivo para você superar essa prova em sua vida.
BOA SORTE!
Quanto a sonda na uretra, tenho certeza ela doí bem menos do que tantas outras coisas...
Depois dessa aula de aprender a escutar ao invés de falar....eu aprendi a me beneficiar de boas energias, foi assim que me senti quando minha prima saltou da cadeira e abraçou e beijou minha mãe, como se fosse dela, de felicidade em constatar que no primeiro exame ela será uma candidata para doar o rim para minha mãe.
A Sô é filha da minha tia, que foi casada com meu tio Jaime que faleceu há mais de vinte anos, ela não é minha prima de sangue, assim como suas irmãs Mônica e Estefania, mas como eu as idolatrei a vida inteira, elas são lindas, cobiçadas, esculturais até hoje, mas era na nossa juventude que elas se tornaram minha ídalas, era elas que eu queria imitar, me vestir igual e claro despertar tantos olhares...rsss
Mas hoje lá na sala a beleza da Sô se mostrou exuberante, magnifica, por que, é uma beleza de alma, de bondade, de caridade, de amor...
Nunca vi uma pessoa tão feliz por poder doar....
Nossa hoje eu fiquei lá curtindo essa energia tão boa de ser do bem, de ter a alma limpa, o sorriso aberto, a caridade sem pensar nem pestanejar, simplesmente DOAR!
Eu sei que minha prima não é perfeita, teve seus desvios pela vida, mas tenho certeza que hoje ela caminha por uma estrada bem florida.
Independente do que irá acontecer, eu agradeço a Deus de poder presenciar momentos assim...e que seja feita a vontade dele, e que minha mãe receba o que merecer (tenho certeza que ela merece o melhor...afinal ela também é do bem...rsss).
Minha prima Mô também queria doar, mas o médico bonitão achou melhor testarmos a Sô primeiro, para mim já estava escrito, já que desde que fiquei doente a Sô quer por que quer doar para qualquer um..rsss...mas principalmente ela sempre quis doar para minha mãe, Deus está dando a oportunidade à ela, do jeitinho que seu coração pediu...
A Sô perguntou a enfermeira se ela não fosse compatível com minha mãe se ela podia doar para outra pessoa...rsss...a enfermeira explicou para ela que tem fila de receptores, mas não de doares vivos...rsss.
Ao chegar em casa eu aprendi a me desapegar do material...isso está sendo bem difícil...mas necessário...Desde que fiquei melhorzinha eu comecei a escrever o que me aconteceu e prometi a mim mesma imprimir esse depoimento, essa entrega e dividir com as pessoas, amigos, familiares e nas UTIs que fiquei.
Primeiro eu queria muito contar do coma, já que me lembro de muita coisa, mas percebi que mesmo contando eu não conseguirei explicar para as pessoas a revelação de que muitas passagens são para mim, por que, eu teria que ser muito clara, muito transparente e mostrar coisas das minhas vidas que é difícil eu assumir até para mim, mas tenho certeza algumas serão compreendidas por algumas pessoas...
Depois eu queria que as pessoas soubessem a respeito de como é ficar doente, já que eu e creio várias pessoas ao meu redor nunca tenham passado por perrengues parecidos e como eu desconheciam milhares de situações que a gente um dia virá a passar ou vivenciar, por meio de pessoas próximas...sei lá eu tive essa idéia que isso pode ajudar...
Finalmente eu gosto de escrever, como sempre repito, é uma vaidade minha ter o que passei bonitinho, impresso, é uma forma de eternizar o que passei, me despedir, etc.
Mas principalmente eu coloquei na minha cabeça que é um incentivo para pessoas que estejam nesse momento, no momento que receberem a revistinha de minhas mãos, na UTI passando por algo semelhente perceber que talvez, mesmo que a pessoa seja 1%, como eu fui, com força, fé, perseverança ela vai sair dessa.
Bom a revistinha está diagramada e só corrigindo pronta para ser impressa, meu ex chefe me ajudou a orçar e quando o orçamento chegou quase caí para trás, não tinha idéia, mas é um valor baixo quando se pensa e alto quando eu percebo que sou uma aposentada e que isso é um sonho, uma promessa a mim mesma.
Mas minhas ponderações, meus desejos, meu coração diz que tenho que fazer seja o valor que for, primeiro por que gasto com tantas outras coisas e se isso foi mesmo nascido do meu desejo de ajudar as pessoas, de agradecer, de fazer o bem, não há valor no mundo que valha mais.
Meu lado materialista briga gritando que não é o momento, que tenho que pensar no futuro e dispôr de uma quantia assim grande é imprudente.
Confesso que já estava decidida, assim como o dinheiro veio ele vai, mas as graças e se Deus quiser os muitos BOAS SORTES que ele distribuirá valem muito mais do que qualquer quantia.
Quanto ao futuro tenho certeza que Deus estará ao meu lado, me amparando e não permitindo que eu passe qualquer necessidade.
E é assim que no dia 07 de agosto, já que dia 08 é domingo e dias dos pais, eu pretendo cumprir a minha divida comigo mesmo.
Vai ser um dia muito especial para mim, um dia em que direi adeus a tudo que passei, por que, tudo que passei já faz parte de mim...
E neste dia eu espero estar sendo relamente e verdadeiramente caridosa com pelo menos 1000 pessoas...rsss e que esses 1000 exemplares se transformem em 10.000 leitores e que todos se beneficiem do que passei e aprendi e até mesmo não façam aquilo que julgarem que fiz errado..rs
Que assim seja!


2 comentários:

  1. Déa

    O tempo agora vale mais, porque a cada dia nosso tempo é menor... os segundos seguem em fila e nos dão a ilusão de que se repetem.... um a um, traçam seus propósitos e, rápidos, parece não deixar rastros... a não ser alguns deles – e quem saberá quais são? Somente nós... nós mesmos conhecemos nossos segundos e o quanto são ou foram importantes e seu devido valor. Os segundos mostram a grandeza do que já temos... mostram que num segundo podemos já não estar, tudo pode já não ser, mostram a intensidade, a emoção.

    Querida, aproveite “seu segundo” e lembre-se que cada batida do relógio é reveillon, pois é único, pode ser mágico... e a única certeza que temos é de que aquela batida é só nossa.. é única, então.... aproveite, nasça todos os dias.... nova.... diferente... corajosa... atirada.... confiante.... inteira. Não deixe a tristeza habitar seu tempo.... cante, chore, grite... mas mostre a todos que a vida é agora.

    Em agosto não estarei presente fisicamente, mas meu coração estará junto de você e nesta data se despeça das tristezas passadas.... se despeça com graça, cante... e antecipamente coloque a vassoura atrás da porta, confiante de que a visita indesejada realmente vá embora e bem rápido...rsrs.

    Continuamos em nossa caminhada e mesmo com os pés doendo tenha certeza que sempre vamos encontrar um lugar pra sentar, tirar os sapatos e apreciar a estrada.... e depois dar mais alguns passos descalça e, com novos calos a proteger os pés, descobrir caminhos que nem estavam no mapa, e voltar ao prazer da viagem.

    Em minha viagem você sempre estará presente, mas melhores histórias, nas maiores descobertas, de quando éramos lagartas (ou será que ainda somos???) em busca da borboleta perfeita, de como me senti pequena quando descobri que minha irmã de coração não era eterna, de como me ausentei na hora (em que eu sabia) em que ela precisava de mim... enfim, você sempre estará em minhas lembranças... mas principalmente em meu coração. Tenho orgulho de fazer parte de sua vida, de ter o prazer de ter te encontrado nesta vida.... de fechar os olhos e ver você inteira... integra... renascendo a cada dia.... e aproveitando aquele seu segundo como se fosse o ultimo.

    Te amo hoje, neste segundo e em todas as minhas vidas!!!

    Ana Claudia


    OBS.: guarde meu exemplar...rsrs.

    ResponderExcluir
  2. Cláu,
    Me fez chorar e me emocionar com o seu comentário.
    Quem foi que disse que você não levava jeito para escrever hein?
    Será que aprendeu comigo? Rsss
    Eu querida aprendi com você a amar as pessoas, a tirar delas algumas informações, a gostar de bater papo desencanado, a amar qualquer pessoa sem distinção de cor, raça, status, posição..rss
    a ser feliz, rir da vida, ser cheia de vida, ser mais alegre, desencanada.
    Aprendi melhor ainda, a não ser como você, mas ser o melhor de você...
    Obrigada por ter sido minha professora de vida, de felicidade, de amizade às avessas...rss
    Eu também te amo e espero reencontrá-la nas minhas várias outras vidas, evoluidas com certeza, se Deus permitir, mas sempre, sempre Cláu seja essa alma alegre, que transborda alegria e contamia a todos nós.
    Essa é sua maior qualidade!
    Seu exemplar já está garantido, e será enviado para seu novo lar (mande o endereço) assim como o CD da gravação do mesmo para que possa acompanhar momentos de grandes agradecimentos e emoções..
    Te amo!
    Te desejo toda felicidade no seu novo lar, embora, sei que será, pois o importante é nossa alma e não o lugar do nosso corpo...
    Seja feliz e até dia 04...
    É bom saber que o que construimos, mesmo que nossos corpos não estejam perto nossos corações e almas sempre estarão eternamente.
    É um alívio saber que tenho uma amiga que nunca mudará...
    Beijos

    ResponderExcluir