sábado, 31 de julho de 2010

A vida em stand by

Ontem eu levei meu livrinho para um novo amigo que está internado, ele já venceu três cânceres e agora suas plaquetas estão baixas sem que os médicos descubram o motivo.

Assim ele tem que ficar lá no hospital, já está há mais de um mês...

Percebo o quanto somos fortes, determinados, lúcidos!

Quando a gente está no meio da tempestade, por mais que o barco balançe a gente só se joga no mar quando não tem mais jeito, assim são os marinheiros parrudos.

Eu fico assim, com a respiração faltando, lembrando dos momentos de solidão por que passei, momentos que as visitas saiam pela porta e eu ficava lá com minha dores.

Mas eu também fico assim, sorrindo, por perceber que se você passa por coisas assim, pouca coisa mais lhe mete medo.

Força aí Dani, estou te esperando aqui fora para distribuirmos os livrinhos e sermos amigos quem sabe?

Eu sei o quanto é difícil ver as pessoas saindo pela porta, irem cumprir seus compromissos, seguir sua vida,  em quanto a sua, a minha e a de várias outras pessoas estão no stand by... temos que aproveitar o momento da parada, de estar totalmente entregue ao AGORA!

Saí de lá e era dia de grupo de oração, minha energia estava fraca, um sono que não era meu...

Comecei minha prece cambaleando, depois consegui me conectar e o pisca-pisca que está se tornando comum veio me prestigiar, saí de lá sorrindo, feliz da vida, da minha vida, renovada e pronta para enfrentar o stand by, os percalços, as desaventuras...

A semana vai começar daí a pouco, meu pai ensaia sua música lá em baixo, eu me emociono sempre e que venha o tão esperado Sarau e que ele seja PURA LUZ!

2 comentários: