segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Meus anjos e meus demônios.

Hoje é comemorado o Dia do Médico.
E eu que estive em guerra e paz com muitos exemplares dessa espécie...rsss, quero falar um pouco a respeito.
Eu sempre tive pavor de hospital, medo de médicos, e só de ir fazer exame, visitar alguém, ao entrar por aquelas portas e sentir o vento que sempre há em hospitais quebrando meus ossinhos, um pavor me subia a espinha e me dominava por completo, eu suava, descompassava, vomitava e desmaiava.
Foram anos assim!
Até que um dia, sem mais nem menos uma nova Andrea se apoderou de mim, entrei com muita dor, fiquei internada, e nada disso aconteceu.
Dei uma voada por outros planos, acertei algumas contas e voltei, e tive que conviver com muitos médicos, de várias especialidades...
Aí eu descobri, com meu jeito de exploradora da alma humana, que nas camadas mais profundos, até do ser mais imparcial, tem alguém que sente, sofre, erra, se embanana.
É assim que eu vejo os médicos, como seres falivéis, e até os que tem o ego do tamanho do seu próprio corpo em algum momento um paciente qualquer vai tocar a sua alma, vai desmontar suas certezas e fazê-lo chorar!!!
Foi assim com o Dr. Valcir, Dr. Cristiano, Dr. Henrique, Dr. Mário, e por aí vai.
Apesar de vários desencontros também tive muita sorte e encontrei anjos vestidos de branco, que no lugar das asas vinham com estetoscópio.
Dr. David talvez tenha salvado meu corpinho.
Dr. Medina me tirou do sofrimento da Diálise e transferiu o rimzinho da minha Tia para funcionar em mim, é o mestre da esperança.
Dra. Lúcia me encoraja, me examina, me escuta, e é quase da família.
Para meus anjos e meus demônios...rsss....um FELIZ DIA DOS MÉDICOS.

Nenhum comentário:

Postar um comentário