domingo, 30 de maio de 2010

Eu tenho que ser eu mesma

Os abimos que pulei
Os muros que criei
As ondas que saltei
Os sonhos que não sonhei

Bati a cabeça tantas vezes
Meus braços esticaram em súplicas
Meus lábios gritaram sem serem ouvidos
Meu corpo sangrou calado

Mas cresci
Me tornei forte
Absoluta
Resoluta

E de tantas formas sou bruta
Preciso ser lapidada
Um pouco mais desencanada
Menos estabanada

Mas eu sou, nada.
Sou só nesta estrada
Sou apaixonada pela vida
Pela chance de tentar de novo

Sou tantas, que as vezes sou dividida
Sou pequena, sou difícil
Sou louca, sou decidida
Sou perdida, sou eu mesma?

Andrea Prado - 30/05/2010

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Teste de aura - Uma delícia.

http://istoedinamica.terra.com.br/planeta/produtos/aurasoma


Daiane, minha amiga me mandou há algum tempo. quero dividir com vocês é bem legal...façam o teste...

"te amo tanto que te liberto"

E continua meu desejo de bom final de semana......faça o teste da aura antes para ver o que anda rolando de energia...

Besos

Bom final de semana

Eu acredito em milagres.

Gente,

Me sobraram algumas estrias da época do coma, inchei muito por conta do rim parar de funcionar e depois fiquei muito debilitada fisicamente e perdi muitaaaa massa muscular.
Se acharem o jeito de melhorar as danadas, já que elas não somem mais, eu imploro que dividam comigo...rss
Eu tenho ouvido de várias fontes falar desse creme que vou indicar...
Eu o tinha guardado na caixola, mas como é importado, meio que só arquivei, antes de vijar para Itália ouvi falar dele de novo em algum blog que leio, e quando cheguei lá na loja Sephora (maravilhosa!) tinha o danado.
É caro, paguei acho que 36 euros num tubo minúsculo...mas venho usando e realmente a pele tem se tornado mais homogênea, as marcas continuam e eu continuo passando o creme ....rrrssss
Infelizmente não entregam no Brasil...affff....mas fica a dica caso você também vá para fora do Brasil e queira tentar esse milagre.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

A caridade tem várias formas..

Quero dividir aqui, nesse lugar que se tornou meu cantinho, meu lugar seguro, onde eu que tanto amo escrever vejo letrinhas saindo da minha cabeça e nascidas no meu coração se tornarem frases, idéias que são compartilhadas aqui e que são lidas, espero eu, por mais pessoas que do que sei, e do que imagino.
Hoje eu fiquei realmente tocada por várias coisas, tem dias assim, que várias coisas acontecem, basta você estar atento e aberto.
Primeiro no hospital em que estava aguardando a vez com minha mãe e minha prima que quer doar o rim para a minha mãe, vimos uma maca na nossa frente, um rapazinho de uns 20 anos e fiquei realmente sensibilizada por que ele estava com uma sonda na uretra, dessas que usei quando fiz o transplante, incômoda, doí e por isso chamou minha atenção, minha primeira vontade era me levantar e conversar com o mocinho, ensaei mentalmente lhe dizer que eu tinha ficado com a sonda, que era transplantada, mas que logo ele estaria livre e em pé novamente...
Graças a Deus e a minha momentânea timidez, ou talvez, a cara de poucos amigos que o rapazinho estava, eu me contive, e com dificuldades ouvi a conversa dele com um outro rapaz que tentava lhe animar, perguntei a mãe dele o que ele tinha, imaginando ser algo no rim, já que estavamos na espera do urologista, e qual não foi a minha surpresa quando ela me contou que ele tinha ficado tetraplegico ao cair de uma barra de ginástica olimpica.
Bom meu pensamento desvairou e percebi o quanto as minhas palavras iniciais seriam desproporcionais e incômodas ao rapazinho, o quanto a gente pensa que sabe o que dizer e o quanto a gente deixa de ouvir, o quanto a gente pensa que sabe o que o outro sente, quando na verdade o que sabemos é muito pouco....
Não é por que passei por uma grande chacoalhão da vida que eu saiba como as outras pessoas se sentem com chacoalhões parecidos ou não.
Tudo que disseram para o rapazinho eu ouvi, e muitas das coisas ditas eu só assimilei depois.
Lógico que minha iniciativa seria válida, tenho certeza, como foi para mim, depois de meses, até anos, me lembro dos muitos carinhos que recebi, olhares, tchaus dados nos corredores, palavras de incentivo...só que essa caminhada é dolorosa, difícil e demorada e cada um de nós tem seu próprio tempo e caminho para chegar a aceitação...
Percebi que eu não tinha nada a dizer ao rapaz, sua dor é só dele, e neste momento ele caminha sozinho, todas as palavras, incentivos um dia ecoarão em seu coração, mas agora, neste momento ele só está administrando a fúria, a dor, a desolação, mas vai passar, vai curar, vai cicatrizar...
Eu não falei com você meu querido, mas estará sempre em meu coração, nas minhas orações, na minha torcida para que um dia, a única coisa que consegui lhe dizer naquele corredor ecoe em suas lembranças como um incentivo para você superar essa prova em sua vida.
BOA SORTE!
Quanto a sonda na uretra, tenho certeza ela doí bem menos do que tantas outras coisas...
Depois dessa aula de aprender a escutar ao invés de falar....eu aprendi a me beneficiar de boas energias, foi assim que me senti quando minha prima saltou da cadeira e abraçou e beijou minha mãe, como se fosse dela, de felicidade em constatar que no primeiro exame ela será uma candidata para doar o rim para minha mãe.
A Sô é filha da minha tia, que foi casada com meu tio Jaime que faleceu há mais de vinte anos, ela não é minha prima de sangue, assim como suas irmãs Mônica e Estefania, mas como eu as idolatrei a vida inteira, elas são lindas, cobiçadas, esculturais até hoje, mas era na nossa juventude que elas se tornaram minha ídalas, era elas que eu queria imitar, me vestir igual e claro despertar tantos olhares...rsss
Mas hoje lá na sala a beleza da Sô se mostrou exuberante, magnifica, por que, é uma beleza de alma, de bondade, de caridade, de amor...
Nunca vi uma pessoa tão feliz por poder doar....
Nossa hoje eu fiquei lá curtindo essa energia tão boa de ser do bem, de ter a alma limpa, o sorriso aberto, a caridade sem pensar nem pestanejar, simplesmente DOAR!
Eu sei que minha prima não é perfeita, teve seus desvios pela vida, mas tenho certeza que hoje ela caminha por uma estrada bem florida.
Independente do que irá acontecer, eu agradeço a Deus de poder presenciar momentos assim...e que seja feita a vontade dele, e que minha mãe receba o que merecer (tenho certeza que ela merece o melhor...afinal ela também é do bem...rsss).
Minha prima Mô também queria doar, mas o médico bonitão achou melhor testarmos a Sô primeiro, para mim já estava escrito, já que desde que fiquei doente a Sô quer por que quer doar para qualquer um..rsss...mas principalmente ela sempre quis doar para minha mãe, Deus está dando a oportunidade à ela, do jeitinho que seu coração pediu...
A Sô perguntou a enfermeira se ela não fosse compatível com minha mãe se ela podia doar para outra pessoa...rsss...a enfermeira explicou para ela que tem fila de receptores, mas não de doares vivos...rsss.
Ao chegar em casa eu aprendi a me desapegar do material...isso está sendo bem difícil...mas necessário...Desde que fiquei melhorzinha eu comecei a escrever o que me aconteceu e prometi a mim mesma imprimir esse depoimento, essa entrega e dividir com as pessoas, amigos, familiares e nas UTIs que fiquei.
Primeiro eu queria muito contar do coma, já que me lembro de muita coisa, mas percebi que mesmo contando eu não conseguirei explicar para as pessoas a revelação de que muitas passagens são para mim, por que, eu teria que ser muito clara, muito transparente e mostrar coisas das minhas vidas que é difícil eu assumir até para mim, mas tenho certeza algumas serão compreendidas por algumas pessoas...
Depois eu queria que as pessoas soubessem a respeito de como é ficar doente, já que eu e creio várias pessoas ao meu redor nunca tenham passado por perrengues parecidos e como eu desconheciam milhares de situações que a gente um dia virá a passar ou vivenciar, por meio de pessoas próximas...sei lá eu tive essa idéia que isso pode ajudar...
Finalmente eu gosto de escrever, como sempre repito, é uma vaidade minha ter o que passei bonitinho, impresso, é uma forma de eternizar o que passei, me despedir, etc.
Mas principalmente eu coloquei na minha cabeça que é um incentivo para pessoas que estejam nesse momento, no momento que receberem a revistinha de minhas mãos, na UTI passando por algo semelhente perceber que talvez, mesmo que a pessoa seja 1%, como eu fui, com força, fé, perseverança ela vai sair dessa.
Bom a revistinha está diagramada e só corrigindo pronta para ser impressa, meu ex chefe me ajudou a orçar e quando o orçamento chegou quase caí para trás, não tinha idéia, mas é um valor baixo quando se pensa e alto quando eu percebo que sou uma aposentada e que isso é um sonho, uma promessa a mim mesma.
Mas minhas ponderações, meus desejos, meu coração diz que tenho que fazer seja o valor que for, primeiro por que gasto com tantas outras coisas e se isso foi mesmo nascido do meu desejo de ajudar as pessoas, de agradecer, de fazer o bem, não há valor no mundo que valha mais.
Meu lado materialista briga gritando que não é o momento, que tenho que pensar no futuro e dispôr de uma quantia assim grande é imprudente.
Confesso que já estava decidida, assim como o dinheiro veio ele vai, mas as graças e se Deus quiser os muitos BOAS SORTES que ele distribuirá valem muito mais do que qualquer quantia.
Quanto ao futuro tenho certeza que Deus estará ao meu lado, me amparando e não permitindo que eu passe qualquer necessidade.
E é assim que no dia 07 de agosto, já que dia 08 é domingo e dias dos pais, eu pretendo cumprir a minha divida comigo mesmo.
Vai ser um dia muito especial para mim, um dia em que direi adeus a tudo que passei, por que, tudo que passei já faz parte de mim...
E neste dia eu espero estar sendo relamente e verdadeiramente caridosa com pelo menos 1000 pessoas...rsss e que esses 1000 exemplares se transformem em 10.000 leitores e que todos se beneficiem do que passei e aprendi e até mesmo não façam aquilo que julgarem que fiz errado..rs
Que assim seja!


terça-feira, 25 de maio de 2010

A volta.

Finalmente depois de 45 dias..voltei a malhar, eu sei o quanto foi difícil e o quanto é prazeroso quando você acaba, mas como é trabalhoso convencer seu corpo, seu pijama e sua preguicite de que você precisa ir...
Aconselho aos sedentários a pagar adiantado, pois, a dor no bolso de perder o dinheiro te faz levantar e ir.
Não sei quanto tempo estarei animada, espero que até eu acabar esse ano todo que já paguei..rsss

CORAGEM!

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Mudando os ditados, por conta, da nova era digital

Como estamos na"Era Digital", foi necessário rever os velhos ditados existentes e adaptá-los à nova realidade.

Veja :
1. A pressa é inimiga da conexão.
2. Amigos, amigos, senhas à parte.
3. A arquivo dado não se olha o formato.
4. Diga-me que chat frequentas e te direi quem és.
5. Para bom provedor uma senha basta.
6. Não adianta chorar sobre arquivo deletado.
7. Em briga de namorados virtuais não se mete o mouse.
8. Hacker que ladra, não morde.
9. Mais vale um arquivo no HD do que dois baixando.
10. Mouse sujo se limpa em casa.
11. Melhor prevenir do que formatar.
12. Quando um não quer, dois não teclam.
13. Quem clica seus males multiplica.
14. Quem com vírus infecta, com vírus será infectado.
15. Quem envia o que quer, recebe o que não quer...
16. Quem não tem banda larga, caça com modem.
17. Quem semeia e-mails, colhe spams.
18. Quem tem dedo vai a Roma.com
19. Vão-se os arquivos, ficam os back-ups.
20. Diga-me que computador tens e direi quem és.
21. Na informática nada se perde nada se cria. Tudo se copia... E depois se cola.

A pessoa que mais amo nesta vida.

Hoje é aniversário da minha mãezinha.
A pessoa que mais amo nesta vida, confesso mais do que o meu pai, mais do que tudo.
Durante muito tempo eu impliquei demais com ela, com a comida que fazia, com as imposições de horário, com o fato dela se identificar mais com meu irmão e com isso eu dizia que ela o amava mais do que a mim.
Apesar da implicações ela sempre foi minha grande amiga e conselheira.
Ela nunca passou a mão em minha cabeça quando estava errada e mesmo quando estava certa minha mãe me ensinou o perdão e a aceitação, aceitar as outras pessoas como elas são.
Minha mãe também me ensinou a não me preocupar com a vida alheia, a não falar mal de ninguém e sempre, sempre mesmo tentar consertar e perdoar os erros daqueles que amo.
Foi no colo da minha mãe que chorei muitas vezes pelos amores perdidos, pelos nãos que levei da vida, pelas dores que senti.
Mas foi principalmente no momento mais difícil, quando eu quase morri, que minha mãe se transformou numa leoa, estando comigo um ano inteiro, 24 horas por dia ao meu lado, me carregando, empurrando minha cadeira de rodas, segurando minha cabeça quando vomitava, tentando me alimentar o máximo que pudesse, brigando com os médicos e com qualquer um que me desrespeitasse.
Todos os momentos de implicação, em que não trocamos abraços e carinhos, nesses anos de doença foram compensados, hoje a beijo todo dia, faço carinho, deito em seu colo, e dou abraço apertado que consolam a nossa alma.
Conseguimos eu e minha mãe superar qualquer aresta que tenha sobrado de uma outra vida.
É tanto amor que tenho medo, medo da hora que teremos que ficar distantes, por que, ela é meu alicerce, meus ouvidos, minha força.
Eu tento me preparar, mas não consigo imaginar minha vida sem ela.
Fiz um contrato com ela, que ela não pode me deixar até que eu esteja encaminhada na vida...rsss
Ela prometeu, coitada, mas disse que isso ela só pode prometer o que depender dela, isso já me dá um alivio, por que, por ela está doentinha eu preciso que ela tenha forças para lutar, que ela não desita da vida, de mim, dos seus netos, da nossa vida.
Eu gostaria de dar o mundo a minha mãe, muita massagens, dias de spas, viagens maravilhosas, cremes que ela adora, e jóias que fazem seus olhinhos brilhar....mas eu sei que o dia que passamos hoje, com os netinos dela, dando muito beijos e carinho já deixam a minha super mãe felícissima.
Mãe eu te amo mais que tudo nesta vida, espero que Deus lhe dê muita saúde e paz para continuar iluminando nossas vidas com toda essa garra, alegria e determinação que sempre teve.
Parabéns e obrigada por ter me aceitado como filha, apesar de todo sofrimento que nós tivemos que passar.
Um beijo grande e estralado.
Você é linda!
                                                                            Te Amo!

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Dia de lulu

Hoje foi um dia de encontros com minhas amigas queridas.
Almocei com a Jujuba e só eu falei, como na maioria das vezes, não me controlo e quando termina eu sinto que despejei um monte de histórias na coitada da minha amiga, acho que é para compensar o tempo que fiquei doente e que não falava nada...rsss...Desculpa Jujuba, prometo que da próxima vou colocar um esparadrapo na minha boca...
É que me sinto bem com a Jujuba, sei que ela me entende e melhor não me julga, só ouve, dá palpites ponderados e me ajuda a ver as coisas por ângulos não antes visitados..
É por isso que ela é arquiteta!
De noite tinha combinado de me encontrar com a Dai e a Rá (minha gurua), e que papo delicioso, sobre a vida, sobre imposto de renda...rsss, sobre a viagem que eu fiz e que a Dai fez há alguns anos atrás, sobre vaidade, plástica e beleza..rss..além de bloqueios, paqueras e gôndolas....rsss.
Aliás, a Dai me ajudou muito na parte prática da viagem e lhe sou muito grata.
Espero que um dia a gente possa viajar juntas de novo, como quando fizemos o Cruzeiro e eu a obriguei a voar de Asa Delta.

Eu que andava tristinha na segunda-feira, me obriguei a me animar na terça, visitando meu ex chefe e chefa, na Attachée, para que me ajudem a imprimir meu depoimento, se o orçamento for viável para mim, e que ele esteja pronto para o evento do dia 08 de agosto de 2010, quando eu comemoro meus cinco anos de vida consciente, de vida desperta.
E termino esta quarta, com gosto de amizade, de sempre ter um ouvido amigo, um ombro disponível e abraço apertado em minha vida.
Aliás, um dos motivos da minha tristeza na segund,a a Rá, minha gurua, falou exatamente o que penso e o que quero sentir sempre, me fazendo ver que Deus tem vários meios de fazer suas mensagens chegarem aos nossos ouvidos, sussurando para quem te ama o que deve falar, exatamente com as palavras que você irá escutar e acreditar que é a mensagem de Deus chegando até você, por meio de seus amigos.
Eu entendi Deus sua mensagem...como sempre...tão óbvia e verdadeira, e embora haja momentos que eu vacile, dúvide e permita que outras pessoas me contaminem com idéias contrárias, lá no fundo eu sei e sinto que estou no caminho certo.
Minhas amigas luluzinhas...obrigada por fazerem parte da minha vida, da minhas escolhas.
Amo vocês!

A diferença entre amigos e amigas...


A esposa passou a noite fora de casa. Na manhã seguinte, explicou ao marido que tinha dormido na casa da melhor amiga. O marido, então, telefonou para dez das suas melhores amigas. Nenhuma delas confirmou.


O marido passou a noite fora de casa. Na manhã seguinte, explicou à mulher que tinha dormido na casa do seu melhor amigo. A esposa, então, telefonou para dez dos melhores amigos do marido.

Sete deles confirmaram, e os três restantes, além de confirmarem, garantem que ele ainda está lá.

Fazer o que se é verdade??????

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Apego

Eu ando meio tristinha...muito fechada em casa...meio com fobia de gente e com pavor de muita gente...rss
Talvez seja essa indecisão em relação ao o que irá acontecer com minha mãezinha, que está, como eu estive há um ano atrás, na fase de ir para diálise ou conseguir um doador compátivel para fazer o transplante renal e com isso se livrar dos mal-estares, do cansasso, do desânimo, da prostação.
Lógico que isso tem um peso incontavél em minha vida, por que, vejo tudo se repetir, e sei como nos sentimos com essa eminente falta de futuro, da falta de vida plena.
Mas também tem eu, esse euzinho que anda sem saber direito que estrada seguir..
Sinto que é um momento de transição em minha vida, de teste, de resignação, mas ainda não consegui me livrar totalmente do apego, da ilusão de vida, da dúvida e dos picos de falta de fé.
Sei que estou mais fortalecida, mas alguns ventos ainda me balançam.
Faz um ano também eu resolvi dar uma redecorada no meu quarto, e comprei uma mesinha que me serve de criado mudo e mesa e comprei um vaso lindo para colocar nela, ele nem chegou a ser colocado, na caixa mesmo eu quebrei o danado.
Agora quando fui para Itália trouxe um lindo, com uma rosa de murano.
E hoje tão arrastada que estou, meu pijama, que está sendo meu uniforme, ficou preso na gaveta da mesinha e puxando a rosa foi ao chão e se espatifou.
Meus olhos encheram de lágrimas, por ser uma lembrança da minha viagem, uma coisa que desde que comprei a passagem eu queria trazer de lá para enfeitar a minha mesa.
E aí ao vê-la espedaçada, me deu ainda mais tristeza, e comecei a repetir para mim mesma que era apego, que aquilo é só uma flor de vidro, um objeto inanimado, sem muito valor, que se quebrou...
Minha outra parte do cerebro, a que ficou puta, repetia sem parar que não tenho sorte, que já tinha quebrado o primeiro vaso e que quebrar o segundo significa que a flor não quer viver naquele quarto..rss
E assim meu anjo e meu demônio que vivem dentro de mim debateram durante algum tempo, e foi então que eu percebi o quanto ainda sou apegada não ao valor material das coisas, mas ao valor emotivo que eu mesmo crio e como é difícil desfazer aquilo que criamos.
Eu já amava aquela flor azul, depositei meu amor ali e ela morreu, esfarelou no chão, não ficando comigo o tempo que eu julgo suficiente, para sempre!
Leva-se um tempo para se recuperar de perdas assim.
Ainda é recente e minha flor azul faz falta dentro de mim, mas daqui uns dias estarei recuperada, mas nunca mais sararei, sempre sentirei falta da flor azul que trouxe com todo amor e cuidado de Murano para enfeitar meu quarto, para enfeitar a minha vida, mas que infelizmente por conta do destino ou por eu estar me arrastando não conseguiu mais ficar comigo.
Já perdi pessoas na minha vida, lógico, mas foram amigos, meu avô quando tinha seis anos, tios quando tinha nove, e percebo como somos apegados a essas bobagens de flores, bibelôs, fotos, e percebo com isso que os treinos que o destino nos proporciona ainda não são suficientes para nos prepararmos para perdas (mesmo que momentâneas) das pessoas que depositamos nosso amor.
Hoje com essa tristeza dentro de mim, meus olhos pesam, lacrimejam, suspiro e minha alma percebe que embora eu saiba que precisamos aprender a nos despedir das coisas que amamos, ao mesmo tempo percebo que nunca estaremos, mas quando chegar a hora da despedida, cada lágrima derramada, cada saperto no peito, cada dor no corpo e surtos farão com que a resignação e a aceitação aconteçam.
Que seres burros somos nós que só aprendemos ao mesmo tempo que as coisas acontecem?
E assim como a flor azul espatifada no chão, que demorarei dias para aceitar a sua ida, e sempre sentirei saudade e uma dor no peito, assim será também com aqueles que partirão...ou que já partiram:
Vô Zico.
Tio Jaime
Dna Madalena
Tio Lazinho
Tia Jô
Vó Ana
Dú.
Aos que já foram, fica aqui a minha saudade, aqueles que não foram e que um dia eu terei que me despedir o meu amor, a minha já saudade antecipada.
Por isso eu vou amá-los cada vez mais, por que, sei que um dia, sem mais nem menos irão partir me deixando com essa sensação de impotência, de olhar para os cacos no chão, querer colá-los e saber que nunca mais a flor azul voltará, mesmo que colada a ser a flor que eu tanto amei.

O que fazer com o fogão que as panelas velhas não fazem mais comida boa?

Não sei vocês, mas eu nunca sei o que fazer com o cochão velho, a geladeira velha, o fogão velho, quando ainda está funcionando, tem molas (rsss), ainda dá para ver se alguém quer...mas e quando a coisa está mais ultrapassada?
Deixar na rua e que passem e peguem?
Mas e se isso não acontecer?
Bom conseguir doar todos meus computadores velhos, é incrível, mas todos eles foram doados para a mesma pessoa, a medida que fui fazendo meu up grade, o amigo do meu irmão e sua família também foi sendo beneficiada...adoro!
Bom lendo a minha revistinha da Audibel (empresa que comprei meu aparelho auditivo) estava lá um link onde a gente pode se livrar do nosso e-lixo (resíduo eletrônico como televisores, celulares, computadores, geladeiras e outros equipamentos).
É bom checar esse link quando tiver esse tipo de lixo, por que, sabemos que se forem descartados pelas ruas ou lixões comuns há serios riscos para o ambiente, já que possuem em sua composição metais pesados e altamente tóxicos, que em contato com o solo contamina o lençol fréatico e se queimados poluem o ar.
Fora o mal que podem causar ao ser humano.
O Site é de uma pareceria entre a Secretária do Meio Ambiente e o Instituto Sergio Motta, lá você encontra o local mais próximo da sua casa que recebem e reciclam esse tipo de resíduo.
http://www.e-lixo.org/

Não descarte essa idéia.

Agora os outros lixos como o colchão velho dos meus pais que está sendo trocado, ainda não sabemos o que fazer. Alguém sabe?

Fonte Revista Audibel Ecos - Jan/Fev/Mar/2010 - Ano 3 - Nº 11.

sábado, 15 de maio de 2010

RINS POLICÍSTICOS / RINS POLIQUÍSTICOS

RINS POLICÍSTICOS / RINS POLIQUÍSTICOS

O meu quadro de infecção generalizada aconteceu por que tenho rins policísticos e um dos cistos infeccionou...

Até hoje me pergunto como ele se infeccionou, pode ter sido uma bactéria, via pele, via uretra, ou até mesmo algo que comi, repirei.

Ninguém sabe e hoje não importa mais...

O QUE É SEPSE E CHOQUE SÉPTICO?

O QUE É SEPSE E CHOQUE SÉPTICO?




Gente eu tive sepse e choque séptico, e embora, eu tenha vivido todo esse drama, tem dias que eu preciso ler e reler para tentar entender.
Muitas pessoas também me perguntam como foi, por que aconteceu, e eu sempre respondo o que sei, mas quanto mais eu leio, mas eu percebo o quanto ainda somos atrasados, embora, a medicina seja tão evoluída.
Acho que somos atrasados, por que, a maioria dos médicos perde a sensibilidade, a humanidade.
Hoje eu sei que uma das grandes causadoras da Infecção generalizada (sepse) evoluí rapidamente, e mata rapidamente, por que, a maioria dos médicos não a diagnosticam previamente.
Muitos pacientes morrem em seus quartos ou em macas nos hospitais públicos antes mesmo de descobrirem o que tem.
A Sepse é muito rápida, e a cultura que identifica as bactérias que estão atacando nosso organismo demoram dias (4 se não me engano), eu fiquei três dias no quarto até entrar em coma, três dias fazendo exames, sem descobrirem que aquela infecção que eu apresentava estava se tornando um sepse...longos dias que não me recordo, que foram apagados da minha memória, longos dias em que o médico que me tratava julgou ser apenas uma infecção que estava sendo controlada.
Mal sabia ele que eu já estava caindo, meus orgãos não estavam aguentando, e minha alma pensava em me abandonar.
Eu estava afundando, como os enfermeiros depois me disseram, e ninguém parecia perceber, até que entrei em coma, meu corpo entrou em colapso para que percebessem que eu estava muito mal.
Depois foram 40 dias lutando para combater as bactérias que tentavam matar meus orgãos e a mim e que transformavam a cada novo antibiótico em uma nova mutação, assim eram necessários novas culturas, novos antibióticos e nova espera para que ele fizesse efeito e pudesse eliminar a praga que me destruía.
Hoje sei também que o choque que tive pode ter sido por infecção hospitalar, dado que hospital nenhum confirma, mas que é relativamente comum em quadros como o meu, infecção urinária, que evoluí para sepse, que evoluí para choque...(várias bactérias te atacando, seu corpo ficando debilitado, e você fraco num ambiente que tem milhões de bactérias...afff...uma combinação perfeita para seu corpo desistir).
Com esse quadro, eu acho até que minhas sequelas são pequenas, as pontas dos dedos do pé não aguentaram o tranco, algumas células super fragéis do ouvido também, assim como meu rim totalmente infeccionado, que sendo a fonte das bactérias teve que ser retirado, meu outro rim abalou e com o tempo foi desistindo também, até que ele lutou bravamente durante quatro anos.
É ao ler todos os textos que leio eu percebo que meu corpo, minha alma e eu, lutamos bravamente, e somos vencedores, diante de porcentagens tão altas.
É difícil haver quadros de sepse grave como o meu, mas quando há o percentual de mortes é de quase 60%.
Eu quero sempre informar meus amigos, parentes e familiares, que toda e qualquer infecção, probleminha devem ser levados a sério, antes eu não imagina que infecção urinária pudesse desencadear algo tão grave, nunca pensei que ao entrar por aquela porta do pronto socorro, com infecção urinária, eu saísse de lá, sem as pontas do meu pé, com perda de audição, sem um rim, tendo que fazer diálise, em uma cadeira de rodas, com uma traqueostomia, pesando 30 kilos, e muitas cicatrizes de muitos procedimentos (cateteres, fístulas, cirúrgias, etc).
Por isso, se cuide, se informe, e por favor, não deixe de procurar ajuda, um médico mesmo que os sintomas sejam apenas de uma gripe.
Por favor!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Eu amo o Calvin e Haroldo

O casamento de proporções inimagináveis.

O tempo é ingrato, você corre atrás dele e ele corre de você.
Não consegui fazer metade do programado em Cornélio...e sinto que as pessoas que moram lá, meus familiares sentem muito quando não consigo estar presente.
É a Vó esperando a correntinha para colocar o pingente que comprei e dois dedos de prosa para mostrar as fotos da viagem.
É a Tia de fora que vi só dois minutinhos.
É a prima que me espera para ao menos se despedir e também entregar os presentinhos separados...
É a Tia avó que está doente no asilo que não visito (essa ausência é a que mais me doí).
É a amiga de fora que deixo sem pintar as unhas para o casamento.
É tanta coisa que me sinto mal....
Mas também eu reservei esse tempo para ser madrinha da minha prima Dê e também ser anfitrião dos Chubas o melhor que eu pudesse...
Acho que essas duas funções eu consegui...espero que sim!
Na quinta chegamos e disse olá para todo mundo, só não consegui dizer adeus...rss
Na sexta, consegui dar uma passada na casa DA MÃE da noiva, fazer as unhas lá, almoçar lá com a noiva, e bater um papinho, deixar o guia de Veneza, minha contribuição para a lua de mel..rss
Consegui também comprar algumas coisinhas que faltavam para o grande dia e visitar minha prima Ká e até comer um docinho com ela, além de ver minha princesa Maria Clara desfilar..rss

Depois foram chegando a Ana (que pensei ser a Dani..rsss), depois encontrei a Dani no hotel que já tinha chegado a um tempinho, e aí fomos buscar nossos queridos Rollin e Kim e suas respectivas no aeroporto em Londrina, com a ajuda do meu querido estilista, amigo e apoiador...rsss...Edinho.
Pegamos os doces e o aprovamos com glória..rss.
Claro um pit stop para tomar uma, conversar e por que não comer também....fomos expulsos do bar...então os doidos sentaram no corredor do hotel para continuar a bebedeira, mas foram impedidos pelos bedéis..rss


Dia seguinte foi um sequência de encontros e desencontros, visita a rádio, encontra a noiva e sua escudeira na rua sem querer, tentativa de gravar a mensagem para os noivos na rádio que estava fechada bem na hora do temporal...rsss, visita o local da festa para dar uma olhada, almoça com os noivos, e vamos para os muitos horários de cabelereiros...rsss...e de noite todo mundo desprevinido conseguimos gravar a mensagem no hotel (judio do meu amigo Alê para ele repetir algumas vezes...rsss) e finalmente todos para o CASÓRIO!


O casório foi de proporções inimaginavéis como disse meu amigo Rollin.
O lugar estava lindo, super bem decorado e de bom gosto...
Os padrinhos foram tratados a pão de ló..rss
Até que chegou o grande momento...primeiro os padrinhos, todos lindos, as madrinhas de verde com enfeite de cabelo e buquet iguais, e os padrinhos de preto e gravata igual.
Depois pais, e tarammmmm....lá vem a noiva toda de branco...linda e charmosa, além de maravilhosa.
Depois as daminhas e a sobrinha da Dê de apenas um aninho deu um show, espero que o fotografo seja tão bom quanto minha amiga Dani e tenha tirado foto dela tentando subir no palco, o degrau, com o vestido todo para cima...rsss

A cerimônia foi curta e suficiente, e de repente explode no palco da noiva fogos...foi lindo e inesperado para todos, inclusive para os noivos...rss







Depois a festa começou e me diverti muito, o que meu pezinho permitiu, eu dançava um pouquinho e sentava para descansar os pés...rsss
Até que na metade da festa, tive a idéia de trocar de sapato... (Risos)
Bom tudo correu maravilhosamente bem.....
Aos poucos meus amigos foram deixando a festa, alguns eu nem vi partirem....mas eu tinha prometido à minha prima ficar até o final, e cumpri minha promessa e só fui embora depois dela.
Dancei com minhas primas e amigas que vejo sempre e que não via há muito tempo, fizemos sanduiche de noiva, vi a noiva pagar mico de dançar Rebolation, assim como o noivo...rsss..curti meus amigos do Chubas o quanto que eu podia e também a minha família.
Socorri a noiva, fiz meu papel de madrinha, amiga e prima.
Eu, Rollin, Carol (namorada do Rollin, que o cedeu como meu par...rsss) Hebert e Marina fomos os sobreviventes dessa mega festa, dessa linda festa.
Saimos de lá rindo, cheios de docinhos e resgatamos o buquet da noiva que se perdeu no caminho.
Assim com os pezinhos doloridos, o corpinho cansado, mas a alma flutuando dormi feliz.
Sonhei que a minha prima é a mulher mais feliz do mundo, já tem ao seu lado um companheiro que a ama e que estará com ela em todos os momentos de sua vida, e que ela era muito mais feliz do que já é, agregando a toda a felicidade que já tem, um amor para chamar de seu, uma nova família, e por que não muitos bebês rosados e cheirosos (no sonho claro!).
No dia seguinte só comentavamos o quanto foi lindo, o quanto é bom reunir a família em ritmo de festa, o quanto é bom rever as primas, tios, tias, que não vemos a algum tempo e dançar com eles,  o quanto é bom reencontrar os amigos que vemos sempre, e os que estão distantes fisicamente e perceber que nada mudou.
É bom demais estar com aqueles que nos amam como somos!
Foi perfeito, mágico e delicioso.
Aos noivos toda a felicidade do mundo que eles consigam ver graça e aprendizado onde for difícil, e que consigam aproveitar todos os momentos de felicidade plenamente, valorizando TODOS OS MOMENTOS, cada um deles como parte da vida.
Aos meus amigos do Chubas é sempre bom demais estar com eles, CURTIR, RIR À TOA..como dissemos na gravação para os noivos...
No dia seguinte com os noivos recuperados, meu pé sarado, e a alma ficando muxinha...rsss...com a eminente despedida, almoçamos juntos, nos despedimos, entregamos o buquet mediante o pagamento de mais docinhos...rsss...e assim os que ainda não tinham ido, foram....
Deixei meus amigos gaúchos no aeroporto de Londrina, com a ajuda da minha amiga Delega e voltei para Cornélio para me despedir de quem eu pude......
E assim com o coração cheio de recordações, já com saudades tudo, mais uma vez a vida volta ao normal...
E que venha os próximos casórios de proporções inimagináveis.

terça-feira, 11 de maio de 2010

Feliz por nada - Martha Medeiros - Amei esse texto e estou em busca constante desse tipo de felicidade...abaixo a obrigatóriedade de não estar (não é ser) Triste.

Feliz por nada




Geralmente, quando uma pessoa exclama Estou tão feliz!, é porque engatou um novo amor, conseguiu uma promoção, ganhou uma bolsa de estudos, perdeu os quilos que precisava ou algo do tipo. Há sempre um porquê. Eu costumo torcer para que essa felicidade dure um bom tempo, mas sei que as novidades envelhecem e que não é seguro se sentir feliz apenas por atingimento de metas. Muito melhor é ser feliz por nada.



Digamos: feliz porque maio recém começou e temos longos oito meses para fazer de 2010 um ano memorável. Feliz por estar com as dívidas pagas. Feliz porque alguém o elogiou. Feliz porque existe uma perspectiva de viagem daqui a alguns meses. Feliz porque você não magoou ninguém hoje. Feliz porque daqui a pouco será hora de dormir e não há lugar no mundo mais acolhedor do que sua cama.



Esquece. Mesmo sendo motivos prosaicos, isso ainda é ser feliz por muito.



Feliz por nada, nada mesmo?



Talvez passe pela total despreocupação com essa busca. Essa tal de felicidade inferniza. "Faça isso, faça aquilo". A troco? Quem garante que todos chegam lá pelo mesmo caminho?



Particularmente, gosto de quem tem compromisso com a alegria, que procura relativizar as chatices diárias e se concentrar no que importa pra valer, e assim alivia o seu cotidiano e não atormenta o dos outros. Mas não estando alegre, é possível ser feliz também. Não estando "realizado", também. Estando triste, felicíssimo igual. Porque felicidade é calma. Consciência. É ter talento para aturar o inevitável, é tirar algum proveito do imprevisto, é ficar debochadamente assombrado consigo próprio: como é que eu me meti nessa, como é que foi acontecer comigo? Pois é, são os efeitos colaterais de se estar vivo.



Benditos os que conseguem se deixar em paz. Os que não se cobram por não terem cumprido suas resoluções, que não se culpam por terem falhado, não se torturam por terem sido contraditórios, não se punem por não terem sido perfeitos. Apenas fazem o melhor que podem.



Se é para ser mestre em alguma coisa, então que sejamos mestres em nos libertar da patrulha do pensamento. De querer se adequar à sociedade e ao mesmo tempo ser livre. Adequação e liberdade simultaneamente? É uma senhora ambição. Demanda a energia de uma usina. Para que se consumir tanto?



A vida não é um questionário de Proust. Você não precisa ter que responder ao mundo quais são suas qualidades, sua cor preferida, seu prato favorito, que bicho seria. Que mania de se autoconhecer. Chega de se autoconhecer. Você é o que é, um imperfeito bem-intencionado e que muda de opinião sem a menor culpa.



Ser feliz por nada talvez seja isso.



Martha Medeiros

domingo, 2 de maio de 2010

A vida que eu escolhi para mim.

De volta a normalidade da São Paulo moderna, cinza, conhecida.
Voltar de viagem é aquela coisa de se adequar ao novo fuso e o seu corpinho também, desfazer as malas, dar as lembrancinhas, tentar selecionar as fotos que farão parte do álbum, incluir as coisinhas compradas a sua vida cotidiana, é sonhar todos os dias com pessoas, coisas e sensações que conheceu lá.
É emoldurar sentimentos!

No dia que cheguei, o carteiro me chamou lá fora para receber uma encomenda e quase saltei de felicidade, quando abri quase não acreditei, mas eram os DVDs da Zizi Possi "Cantos e Contos I e II", fiquei emocionadíssima, primeiro por que não esperava, a ZZ tem tantas pessoas que fazem parte da vida dela, que ela precisa presentear, que ela se lembrar de mim é realmente inacredítavel..rss.
Depois é uma delícia vê-la e ouvi-la cantar novamente, como fiz nos sete anos que trabalhei para ela, é um prazer e um privilégio, ela realmente tem o dom, nasceu com ele, e um bom gosto incrível, tem músicas que a gente acha bonita, mas não nos toca profundamente, aí ela interpreta de um modo tão espetacular e a música passa a ser a sua música, aquela que toca a sua alma.
Fora que a ZZ é afinadíssima e quando canta sua face, seu corpo, suas mãos são totalmente entregues aquele momento, é lindo de se ver.
Nesses anos foram várias descobertas, várias músicas incorporadas ao repertório da minha vida....
Muito obrigada Zi por ter transformado a minha vida musical muito melhor, por ter desvendando sons que me tocam tanto a alma.
Realmente foi um dos presentes mais soborosos que ganhei, sabe aquele que você não espera, e que quando chega é exatamente aquele que você queria?
Pois é foi assim que me senti com os DVDs da minha querida ex chefa.
Quem tiver a oportunida compre, ouça, delicie-se.
Eu estou desde que os recebi fazendo isso!

Estou correndo muito, só tenho três dias para ver o resto da minha roupa de madrinha da minha melhor amiga, que é agora dia oito de maio.
Espero achar os shoes perfeito..rss.
Estou contando os dias para rever família, primos e amigos muito queridos.
Com certeza será uma festa de arromba e tenho certeza dançarei até o dia raiar.

Outra delícia foi receber o Seja Bem Vinda dos meus pequenos, estava com tanta saudade deles que quando os imaginava, meus olhos enchia de lágrimas e meu peito até doía.
E matei a saudade esse final de semana.
Chegando no cinema o Rafa desistiu de ver Alice ao ver que o Homem de ferro também estava em cartaz, assim dividimos, as meninas foram ver Alice e os meninos o Homem de ferro...rsss.
Para mim a maravilha de Alice é o Johnny Depp, sua interpretação (outro que nasceu com o dom..rsss) de tipos excepicionais nos fazem acreditar que eles realmente existam.
Eu chapeleiro maluco acredito que você exista e que a Alice não está sonhando, acredito por que o Johnny Depp me faz acreditar...rss
Bibi adorou e apesar de não ser a primeira vez que vamos ao cinema, sua mãozinha apertando a minha quando a luz se apaga, num primeiro momento de medo, é a certeza de que eu posso proteger alguém, posso ser o modelo para alguém, posso ensinar alguém, de que eu sou importante na vida de alguém.



  E essa é vida do jeitinho que eu escolhi para mim.

sábado, 1 de maio de 2010

Alice

Hoje é feriado no Brasil...meus sobrinhos vieram me dar as boas vindas e estamos correndo para ir no cinema ver Alice...ehehehehehehehe!
Vamos, eu, o Rafa, a Bia, pai e mãe.
Na volta eu conto.
Bia está enloquecida, quer ver o gato, o chapeleiro maluco, tudo isso com sua boina que trouxe da Itália, ela amou e não tira da sua cabeça...rss

Até daqui a pouco.

Voltamos já.