quinta-feira, 30 de setembro de 2010

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Que seja feito a sua vontade.

Finalmente está chegando o dia 30, amanhã é dia de ir lá cedo conversar com o médico da minha mãe, do transplante e esperamos que ele diga alguma coisa definitiva.
Que a Sô esteja bem, não só para doar, mas para seguir sua vida da melhor forma possível, espalhando o bem, e o exemplo de desprendimento e amor verdadeiro, incondicional.
Ando pensando muito em amores, e percebo que se a gente amasse a todos incondicionalmente não sofreriamos tanto..ele não me ama, não tem problema o que eu quero é que ele seja feliz, bem, sozinho, com outra pessoa, por que eu o amo de verdade...ufa!
Deve ser maravilhoso amar a todos sem contradição, empecilhos, e dores.
Um dia a gente chega lá.
Por em quanto temos sim grandes exemplos de amor, como doar um orgão, abrir mão de alguém para que outra pessoa seja feliz, querer tão bem seus amigos e ficar bravo, ressentido com quem os magoa, doar tempo, carinho, atenção, dinheiro, livrinho..rsss, se doar.
Eu tenho um jeito bem prático de lidar com as dificuldades e depois de tudo que passei, e da religião que escolhi, fico assim meio adormecida, resignada, serena, o que para mim é bom, mas talvez passe a impressão de indiferença.
Eu juro que não, só acho que Deus sabe o melhor para cada um de nós, aliás tenho certeza disso, e por mais que eu não me descabele, chore desesperada, tenha certeza, toda hora que me vem o problema da minha mãe em mente, meu coração aperta, fica pequeno, e eu divago no vazio profundo em que nem as lágrimas são capazes de me acordar, eu quero aceitar, eu quero aceitar, quero não ter vontades, quero que seja feita a vontade de Deus, e consigo por alguns instantes, até pedir quase como uma súplica para que ele permita que minha mãe fique bem, tenha mais uns anos de vida saúdavel, com qualidade, quero devolver os anos que ela trabalhou sem parar, os anos que ela chorou, os anos que ela teve raiva, os anos que ela não se sentiu amada...quero que ela seja feliz incondicionalmente.
Quero meu Deus não querer demais.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Façam figuinha.

Genti,
Não sei onde li, mas a Sephora aquela loja de cosméticos maravilhosa que tem na Europa, está estudando abrir lojas aqui no Brasil..imagina que delícia!
Sei que os preços são salgadinhos, mas nada que a gente não possa sonhar e comprar pelo menos os itens mais desejados do nosso coraçãozinho.
Isso inclui aquele creme para estrias que é muito bom.
O kit de corretivo da Benefit e todos os seus produtos maravilhosos. (embora no site da Benefit envie para o Brasil, vi que está com uma promoção e frete grátis para todo mundo acima de U$ 112,00).

Parece que num primeiro momento eles vão lançar compra on line, estudar o mercado brasileiro, para só depois abrir a loja física, que seja.
Estou anciosa....
Rsss
Consumista pouca é bobagem...
Vaidade excessiva e descontrolada é o fim.
Mas gostar de coisas boas e ficar bonita...ahhhh...isso não faz tão mal assim....faz?

domingo, 26 de setembro de 2010

Domingueira da fofoca em dia.

Neste final de semana me encontrei com a Cláu, minha melhor amiga de todos os tempos, que se mudou para Recife.
Foi bacana bater um papinho com a sempre divertida e amiga Cláu.
Ela está ótima, magrinha, e fantástica como sempre.
Para mim ela é linda, por que, ela é mesmo, mas também eu a enxergo primeiro por meio de sua alma, sua porta sempre aberta, escancarada para conversar, ouvir, rir, falar da vida, de mim.
Sempre acho esse tempo curto, e a cachorra quase não vem na minha casa, tenho que correr atrás dela...
Mas tudo bem, vou me contentando com um pouquinho de cada vez da companhia da minha querida amiga.
Em breve irei passar alguns dias com ela lá em Recife, aí só vou ter que dividir ela com o Matheus (seu filhinho)...por que o marido...ah o marido que fique com as noites...rss

Também me encontrei com a Ritinha, que mora em São José,  no domingo pela manhã (manhã de domingo que fique claro, meio dia...rsss), conversamos um pouquinho, vi a bolsa linda que compramos no e-bay, a minha ainda não chegou, mas já pude pegar a dela e sentir que fiz uma ótima compra, se não foi baratinho, pelo menos é uma bolsa do modelo que gosto (eterna!) e que eu queria muito.
Falamos sobre tudo, como sempre é quando nos encontramos, sem amarras, meias palavras, cuidados.
Não há muros entre nós, convenções, conselhos que entram por um ouvido e saem pelo outro.
Tem é muita siceridade, muita compaixão, muito entendimento e respeito.

Delícia, queria essas duas mais pertinho fisicamente, mas sei que nossos corações estão próximos e isso me consola, até o próximo encontro.

E pra saber o que acha minha amiga Ritinha disso tudo, veja no blog dela...rsss...http://www.vivendonomundoderita.blogspot.com/

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Muitos fragmentos de amor - Livrinho

Gentiii,

Olha eu ando me divertindo muito com o Livrinho, todo dia chega e-mail, ligações, comentários carinhosissimos de vários cantos...
Ontem minha médica disse que amou meu livrinho, que escrevo bem, que deveria continuar escrevendo, que eu prendo o leitor, se eu já havia escrito antes...(me senti..rsss).
Meu dentista disse que devo fazer a segunda edição, que chorou do começo ao fim, que adorou, etc.
Infelizmente eu apaguei algumas mensagens do orkut, mas vários amigos mensagens carinhosas, como me escrever no Prêmio Jabuti..rsss...
Mas o mais legal são as pessoas desconhecidas, que leram e que perdem um tempinho da sua vida para me escrever.
E olha que ainda não fui nos hospitais, eu devo ir em breve, pois, cada hora eu lembro de mais gente, e temo ficar pouco para os hospitais, não pode....rssss...

Bom segue mais fragmentos de amor sobre o livrinho, divirtam-se:

Obrigada Déia!!!!Só hoje fui ver....rsrsrsrs..... estou louca para ler o seu livro, o Uli está terminando e está amando!!!! Vc é uma fofa!!! Bjuuusss - G




Déa, bom dia!!!!!

Recebi seu livro, muitíssimo obrigada por eu fazer parte da sua lista de amigos!
Já comecei a ler e me senti mal por não ter sido uma pessoa que te deu força naquele momento que você precisou, mas ao mesmo tempo me consola o fato de que eu soube do que houve depois de já ter passado.
Agradeço mais uma vez por ter se lembrado de mim e por eu ter feito parte da sua lista de amigos que você enviou o livro.

Te adoro, viu!!!! - B



Fofa... o livrinho causou alvoroço no churras que minha mãe promoveu... rsrsrs vi minha prima colocando na bolsa e hoje minha mãe ligou desesperada que o livrinho (leia-se livrão) sumiu!! rsrsrsr Já tem fila de espera... kkk - RB

Oiiiiiiiiiiii, tudo bem? Espero que sim!!! Hoje, eu tive uma grata surpresa e um presente surpreendente: o seu livro!!! Fiquei emocionada e feliz ao saber que está bem !!! Algumas vezes te enviei alguns e-mails, mas eles voltavam e aí parei de enviar,e hoje descobri, através de seu livro, que é claro, já comecei a ler, que anotei erradamente o seu email, mas tudo tem a sua hora para acontecer e agora nós podemos nos comunicar de vez em quando e isso é muito bom! Qua bom que venceu as batalhas, talvez tenha outras pra vencer, eu não sei, mas é de batalha em batalha que nos fortalecemos e crescemos e conquistamos ou não.Mas o importante é sempre buscar em Deus, porque é através Dele que podemos todas as coisas( assim diz a Sua palavra!)E por falar em Deus quero te deixar uma oração:
O Senhor te abençoe e te guarde;O Senhor faça resplandecer o rosto sobre ti e tenha misericórdia de ti; O Senhor sobre ti levante o rosto e te dê PAZ! M - Professora.



Dea...amei o seu livro..de depoimentos rsrsr...vc é demais. sempre te digo PARABÉNS por ser essa pessoa maravilhosa e amiga que vc é!!! TE AMO - MR




Livro maravilhoso! Parabéns!! - NL


olá querida

já cebi o seu livrinho, só não te escrevi antes, p tava fora.
estou adorando
obrigada
bjs - C




"Andréa querida, parabéns pelo lindo Sarau e pelas lições de vida passadas em seu livro! Grande beijo : )"LL



olá, vc não me conhece, mas seu irmão trabalha com meu marido, próximos, e ele comentando que algumas pessoas estavam lendo seu livro me interessei pela história e li em algumas horas, confesso que chorei horrores (de imaginar td que passou), mas fiquei muito feliz por vc ter conseguido vencer aos poucos, muitas vezes achamos que não temos luz no final do túnel, mas temos que ter fé em Jeová Deus, nosso criador, pq ele sabe o que podemos passar e aguentar.

Só queria te dizer que é muito bom saber que uma GUERREIRA como vc escreveu este livro para ajudar outros com o mesmo problema.
Abraços


Olá Andrea,
Imagino que vc esteja curiosa para saber a opinião das pessoas, mas as vezes muitas delas que leram não tem coragem ou tempo de lhe mandar uma palavra do que achou, mas saiba que as pessoas com que converso ou meu marido (que trabalha no Sesi com seu irmão, como havia dito) estão achando uma iniciativa muito bacana de contar suas experiência para quem possa estar passando ou já passou por tudo o que vc passou e não tinha um livro para compartilhar o que estava sofrendo.
Eu li seu livro pq a C estava emprestando o livro para o pessoal e meu marido comentou, tem algum lugar para comprar seu livro, conheço muitas pessoas que gostam de ler, se tiver algum lugar vendendo fica mais fácil indicar para o pessoal ler.
Bjos
V








Parabéns pelo livro Déa!!! ;) - E



Oi, Andrea,

Paz e Bem!
Me chamo L, moro em Cornélio Procópio desde o ano de 1954 e acabei de ler o seu relato em "aprendendo a VIVER", maravilhoso.....Assim mais pessoas que passaram por uma experiência tão terrível como foi a sua fizessem o mesmo, para que o mundo creia que o Senhor ainda realiza milagres, basta ter fé! O Senhor, na Sua infinita bondade às vezes "escolhe" alguém para nos provar isso e vc foi uma das "Escolhidas" e demonstrou claramente sua força, garra e perseverança.
Fica com Deus e que sua saúde melhore cada vez mais, estou torcendo para isso.
Com carinho




Oi, Andrea,
Paz e Bem!
Foi uma amiga chamada IMC quem me emprestou, e inclusive me contou que esteve lá visitando sua avó.Acho que qualquer hora farei o mesmo. Hoje o livro está com minha irmã L, que depois passará para Dona C, uma linda senhora de 85 anos que faz parte do nosso grupo de Hidrogínástica.
Um grande beijo para você.Fica com Deus! - L




Oi Déia, querida!

Que saudades de você!
Estou simplesmente amando seu livro. Fiquei muito feliz em recebe-lô.
Obrigada mesmo!
Além de estar lendo e adorando, já tenho uma lista para emprestar, falei de você para minha mãe, minha irmã e todas querem o livro emprestado... hehe - C- POA.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

As comprinhas no Free Shop.

Quero dividir as comprinhas do free shop, na ida para o Chile, nada de extraordinário, nada que todo mundo não conheça...
Mas, não custa dar meus pitecos.
Bom o perfume é uma delícia, cheirinho de verão, eu amo embalagens, designs, por isso amo os perfuminhos da Moschino, por que os vidros são lindos e esse chama Light Clouds...tem coisa mais fofa?
O blush da Bourjois é nosso velho conhecido, e o rosinha fazia parte da minha lista de desejos..
O gloss 3D também da Bourjois é show, tinha os pequenininhos (de celular) e quis comprar esse meio alaranjado.
O da Coca-cola foi um presente da minha querida amiga Jujuba que esteve em Atlanta na fábrica da Coca-cola, parece aqueles batons de infância e adorei.
Os da MAC são minha perdição, tem que comprar quando passa no free shop, pois as cores são lindas, o preço camarada e a qualidade inigualável...infelizmente eu aprendi nessa viagem que temos que checar tudo na hora, pois eu tinha escolhido um laranja lindo, mas a moça me deu outro, só vi quando cheguei em casa.
Esse tipo de troca também aconteceu no Chile, portanto, moiçolas antes de pagar, confiram se não estão levando marrom por laranja...rsss.


Com os dois pés lá fora.

Gentiii,
Tenho prometido para mim mesma colocar mais os pés, o corpicho e a mente para fora...rsss
E foi o que fiz nesse sabadão, fui bailar no niver da minha querida amiga Dani, encontrei vários amigos queridos, fiz novos, e escutei minha amiga Susy.
Foi muito animado, dancei a noite toda, e estava realmente me sentindo bonita, por dentro e por fora, bonita de ser eu mesma, de botinha baixinha, já que meus dedinhos não tem aguentado muitos esforços, mais fofinha, saúdavel...
A foto não deixa dúvidas, só gente linda, feliz...
Afinal como diz o Chico (Xavier):

"A FELICIDADE NÃO ENTRA EM PORTAS FECHADAS"

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Preciso colocar os dois pés para fora.

Tenho pensado muito sobre a solidão que me encontro, repito para mim mesma que estar comigo mesma e estar feliz é um passo gigantesco para alguém como eu, que não sabia silenciar, que não queria de jeito algum ficar só.
Ter ido para Itália sozinha, pela primeira vez em outro país, em outra cultura, causa estranheza e assombro para a maioria, dizem que sou corajosa.
Eu não penso assim, simplesmente por que eu tive que aprender a viver assim, a me jogar, a diminuir a expectativa e angústia que sempre balançavam meu coração.
Eu tive que aprender a duras penas a silenciar minha alma, meus desejos, minha vaidade excessiva, minha superioridade ilusória.
Tive que aprender a não ouvir as palavras ditas, mas a compreender os gestos, os olhares, o sorriso amarelo e escancarado.
Venho aprendendo a ficar cada vez mais comigo, a descobrir as coisas que gosto e desgosto e me perguntar por que eu não gosto e por que eu gosto.
Aprendi até mesmo a experimentar comidas, temperos, que me causavam estranheza.
Acho que estou aprendendo a me jogar na vida, que nem sempre traz aquilo que eu quero, mas sempre me ensina além do que eu poderia imaginar.
Hoje ouvi falarem novamente sobre as expectativas que criamos em nossas mentes, nem sempre o desejo profundo do nosso coração.
Faz tempo que ouvi e prestei atenção nessa palavrinha, estranhamente ficou gravado em meu coração como se tivesse sido cravejado, loucamente foi explicado brilhantemente por um moço bem mais novo do que eu, lembro de ficar martelando, pensando e repensando o que ele me disse e naquele momento, nos meus vinte e poucos anos eu ainda não compreendia o que compreendo hoje.
A expectativa, naquele tempo era amoroso...rsss, é um veneno que domina seu corpo, sua mente, seu coração, fazendo com que você não enxergue as flores e até mesmo os caminhos torturosos, mas que te levam onde você deve ir.
A expectativa te confunde, te aprisona, te faz focar no final, no desejo, no ilusório, e te frustra quando não atingimos aquilo que desejamos, aliás nos frustra mesmo que o resultado seja próximo do que esperavamos, pois a expectativa é carrasca e não aceita nada que não seja exatamente como imaginado.
Doideira!
Faz tempo que estou assimilando a conversa com este sábio garoto, e acho que continuarei...rsss
Contava a ele que estava saindo com um moço e que ele havia desaparecido, e o sábio garoto me disse que eu estava sofrendo por que tinha criado expectativas em relação a relação imaginária que eu criei.
Se eu tivesse vivendo um dia de cada vez, sem esperar nada, não sofreria a ausência do paquera.
Achei tão incrível o que ele me dizia, mas meu coraçãozinho tão angustiado não entendia ainda.
Como desapegar da expectativa, como ir para lugares, encontrar pessoas, planejar, sem criar expectativas.
É essa a pergunta que me faço a cada dia, estou buscando entender, compreender, como fazer essa balança ficar parada, estável, reta.
Acho que cada um de nós descobre o seu jeito, eu estou em busca do meu.
Hoje eu ouvi algo parecido com a minha busca e meus pensamentos a respeito, um moça falava para outra que um rapaz havia lhe convidado para sair, mas que ela ainda não estava pronta para esquecer o marido morto, por que a expectativa de algo novo pode inspirar como também frustrar.
E que chegaria o dia que ela teria que fazer a aposta na expectativa correndo o risco de inspirar, focar em novos caminhos, novas relações, como também se frustrar e nada sair como desejado, ser abandonada, enganada, sofrer.
Eu estou assim, com um pé dentro de mim e o outro ensaindo para buscar o mundo.
Ando chegando a conclusão, temporária..rsss, de que não existe como não criar expectativas, não tem como comprar uma passagem para algum lugar e não imaginar, desejar conhecer, fazer listinhas no meu caso...rsss, não tem como conhecer alguém com quem conversamos por horas e não imaginar se talvez aquele seja o seu parceiro desta vida, de uma hora, de uma noite...
Portanto, acho que o segredo, o pulo do gato é criar o menos possível de expectativa, mas apostar na vida, nas novas experiências, e quando tudo acabar seja a frustração ou a inspiração o seu prêmio, que aceitemos com amor e resignação o presente que a vida nos deu.
Eu quero voltar a apostar novamente!
E como diz o rei...se chorei ou se sorri o importante é que emoções eu vivi.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

E dia 14/09/2010 às 7 da manhã - Adiós Chile...

E que venha a neve - Último dia - 13/09/2010.

O último dia, é dia de ver a neve, se jogar na neve.
Pensei que fossemos logo pela manhã, mas Dr. Renato nos disse para almoçarmos com ele e irmos depois.
Fomos no Estádio Nacional do Chile que foi o palco de atrocidades na época do Pinochet...foi lá que vários oposicionistas morreram fuzilados.
Ele estava fechado, mas foi reaberto em quanto estávamos lá.
Entramos e nos expulsaram gentilmente...rsss....não podia entrar.
Mas antes tiramos algumas fotinhas.

Depois compramos na Nike e na Adidas que são muitoooooooo baratas, um tênis de R$ 400,00 custa R$ 120,00....se joga!
Almoçamos num lugar charmossimo, com uma comida deliciosa e doces de mandar a dieta para o espaço....amei!
Comi uma massa com ricota e molho de parmesão de dar saudades.

A foto dos doces é encenação, não consegui comer doce...ufa!


Depois fomos na escola onde Dr. Renato dá aula ver o nosso táxi, mas descobrimos que não poderíamos mais subir a Cordilheira, pois, há horários de subida e de descida, quase chorei, só não chorei por que sou adulta...rsss
Fiquei decepcionada de ir de tão longe para ver a neve, ficar três dias lá e não ter ido, na hora um baque, me controlei, depois fui me acalmando e sempre pensando que Deus tem seus motivos, ainda não era a hora de eu conhecer a neve, ou sempre me faço essa pergunta...rsss...deveríamos ter tomado outras escolhas?
Não tem como saber, nunca há, mas creio que se fosse para ir, com a vontade que eu estava, tudo teria dado certo e se não deu é por que não era para ser.
Talvez eu tenha que conhecer a neve de outro país, talvez eu tenha que ficar na vontade para voltar outra vez, talvez tenha que ser com meu futuro marido...rsss, talvez...talvez...
Carmelita, aluna do Dr. Renato que tinha se disposto a nos levar à neve, nos levou a uma passeio até La Parva, que fica bem, mas bem pertinho da neve, mas não pudemos seguir adiante por que era perigoso naquela hora (da descida), e sem correntes na roda subir.

Mas senti o cheiro da neve, vi de longe, e me encantei com o caminho tortuoso, sinuoso, deslumbrante.
As montanhas e suas casas suicidas me deixam sem fôlego.




De volta a Santiago quase morremos na contramão...rsss...nós que tínhamos medo das curvas de La Parva, entramos de frente com os carros de Santiago...foi pânico na hora e engraçado depois, quase fiz xixi nas calças.
Fomos acompanhar a Mirtes, amiga dentista do Dr. Renato, que só trabalhou na comprinhas de última hora e depois jantamos no mesmo prédio do Giratório, no quinto andar, muito gostosa a comida pena que comi tanto que nem aprovetei.


E amanhã acordaremos às 4 da manhã, então....Boa Noite Santiago, durma em paz.

Bicentenário da Independência do Chile - 12/09/2010

No domingão uma chuvinha finas, dessas que estragam a chapinha...rss
Mas estamos em outro país e temos que aproveitar.
Café da manhã com o yourgot amado...

Chamamos Dom Mário novamente, por que, com a chuva não dá para sair cantarolando e andando por aí.
Fomos às compras, já que realmente o Chile é realmente um país de pechinchas...
Mas como as lojas estavam fechadas fomos na Plaza de la armas, onde estava ocorrendo uma comemoração ao bicentenário de independência do Chile, pessoas com trajes típicos, suas danças e cantorias.
























Depois fomos na Casa de la Moneda, onde também havia comemorações, agora com os militares.


Encantada com os pelos (cachorros) que tomam toda Santiago, são gordinhos, alguns parecem lobos, e com certeza são vira-las.
Tentei fotografar o lobo, mas ele detesta paparazzo...rsss.



Paramos na Igreja de São Francisco de Assis a igreja mais antiga de Santiago, já resistiu a vários terremotos.




E quando as lojas abriram, lá fomos nós atacar as liquidações....ebaaaaaaa!



Pausa para o almoço novamente no Bavária que é barato, gostoso e perto de nosso hotel...Tem coisa melhor, novamente o pãezinho que amamos e claro suco de framboesa...rsss



Estamos atrás da bota de couro com pelinhos por dentro, vimos várias moçoilas desfilando o modelito, mas não encontramos, por isso, Dom Mário nos levou na feira do Dominicos para ver se encontrávamos, mas não....




A noite estávamos exaustas, mas Dr. Renato quis nos levar no restaurante Giratório, famoso em Santiago por girar 360 graus, um show, lindo, a cidade, as luzes, brindamos com champagne...eu pedi Ceviche, mas não foi tão gostoso quanto o do Killa em São Paulo...

Degustando o Chile - Primeiro Dia - 11/09/2010.

Acordamos com Meu celular Às Oito da manhã, sem darmos nsa Conta Que nd Verdade não sete ERAM Chile.
Como Cedo Muito Nosso taxista e era tão Viria Às 10h00 saímos n degustar Santiago , par dar Nossa Primeira Volta Perto do hotel nosso.
Adoro ver e apreciar uma Arquitetura de CADA País, podem ter com Coisas parecidas que vemos Que semper , semper Mas e Diferente .
Também Como amo ver como árvores e plantas São Tão distintas Por conta de SEUS Diferentes solos e temperaturas .
Aqui não Chile São elas outonais , não florecem Somente Verão ( Muito Mais Que ameno no Brasil e Por isso, parecido com uma Creio Bem Nossa primavera ).
Para MIM como árvores de São Aqui conto de fada , Encantadas , Como em Nárnia.

Curiosa e destemida ... rsss ... Quis Voltar Por outro Caminho, e perdemos posições de forma grandiosa .
Sem o Cartão EO Nome da rua do Hotel , direção sem Seguimos , comeu Que Tudo resolvemos voltar e voltar Pelo Caminho Que Ser achavamos o Correto .
Quase morri QUANDO olhei e não vi Relógio 10h30 ERAM Que , EO taxista Estaria Esperando posições e cobrando Além de ... Nossa amiga não Estar hotel nsa Esperando n sabre sem Fomos Onde e muito menos Que Tínhamos saído .
Já imaginei OS policiais nd porta do hotel ... rss
QUANDO Melhor Pensamos e Lembramos Que la hora Uma era um Menos , perguntamos senhor UM para e ERAM NA Verdade Cinco parágrafo dez ... ufa .... Mesmo assim Estávamos Ainda Longe Pouco um, corremos .
Chegamos na hora " EO taxista Tinha Chegado Nem , ainda Bem Que Não Estávamos em Londres ... kakaka !
Super cansadas , Mas Em determinadas Seguimos parágrafo Nossa aventura .
Nosso taxista É UM senhor de Quase 80 anos , Italiano, nascido nd Fronteira da Itália com uma Croácia fofo , todo Ser Como Deveria nono .
Dom Mário, Foi Chamdo Por NÓS de Seu Mário, Dr. Mário, Atrás do Armário e Por aí vai ....
Nossa Primeira parada Foi nd Vinícola Concha y Toro, de Carro Demora em média Uma Hora Chegar parág. Ao Chegar nsa deparamos com aqueles portões Antigos , grandes , lindas casas, cheiro de terra e vinho .

Compramos ingresso Nosso ( 7.000,00 Pesos - Aproximadamente R $ 24,00 ) e esperamos um Hora da Nossa Visita , pingos claro invadimos Outro grupo Fomos expulsas e delicadamente ... rsss





Chega Filnalmente Hora e Nossa Seguimos Nosso grupo .



 
 
 
 
A casa , O lago, Esculturas como, Tudo muito lindo , era Inicialmente Uma casa de Verão da Família Concha y Toro, SEUS esteve com descendentes se nao me engano Até 1993 QUANDO Uma grande Companhia como Comprou ..
Na casa funciona o Escritório e Por isso ENTRAR Não pudemos .



Nao Tinha uvas , penduradas Cachos , nao e Época, Mas uma grandiosidade EA beleza das Parreiras Permanece .






Nossa Primeira parada degustação de vinho e Branco um, frutado, eu Creio ideal ... rsss , Acompanhar sobremesas para.
Eu gostei , embora prefira tintos OS.











DEPOIS NA parte entramos Onde HÁ OS barris e nsa porões Onde Guardados ERAM como safras especiasi .
Conta uma lenda Que Como o dono Não vivia em Santiago e DEPOIS de furtos Muito comecou um elemento espalhar uma história Que era casa do "Diablo "para Que Não Mais roubassem LHE .
A funciounou história , lançaram o vinho com marca ESSA EA história Permanece Até hoje .
COM Hoje o Poder da luz elétrica e Um projetado Muito simpático diabinho Parede na. Público n o enterter .


Finalmente o tinto Que Prazer com saboreei e borracha Que me Deixou . ( Bêbada ).
Fomos almoçar NUMA rua Cheia de lindos restaurantes, dentre eles o chocolate Como água parágrafo Mais e outros.
Entramos não agradou Profundo Azul, e embora um Decoração linda e Seja Diferente , o ambiente não me , a Energia, Ficamos parados sem nsa viesse Que Ninguém indicar uma mesa , e Uma garçonete nsa Tão olhou feio Que resolvemos Sair à francesa .
É super escuro , Dom Mario nn Contou Que Ele Foi multado Pela Vigilância Sanitária ... affff !
Saímos e em Frente Fomos , assim Num simpático restaurante chamado Tablos ... Algo , a comida estava razoavel , Mas nada Que mereça Indicação .. rsss
Fiquei com Vontade de Conhecer o chocolate Como água para, Mas Ficara parágrafo Outra Oportunidade .

Lá Perto do restaurantes Tinha Duas lindinhas loja e Comprei Uma ovelha literalmente , UM casaco de lã pura , mesclado lindo e barato , da grossura Diante de Como e é ele Quente ... rsss ... Que brinco adotei Uma ovelhinha e coloquei o nomo Nele de "Beth" ... kakakakak





DEPOIS Seguimos Para a Casa de Pablo Neruda , Que é linda Como SEUS poemas .
Ele amava o mar , Por isso viver Escolheu nd nd Ilha de Capri, Itália , Quando Foi exilado Politico, UM Nem Pouco bobo Esse Neruda .....
Como já percebo Que nunca estive em Capri elemento Seguiu ALGUNS Elementos arquitetônicos da ilha , Principalmente SUA Construir casa em terreno UM Cheio de desniveis e montanhoso .
Cheio de jardins , Diferentes Decorações , ( aliás amei o design do Chile, Peças lindas , e Não Muito caras ).
No primeiro nivel Uma salinha , Uma Sala de Jantar , Dentro do Armário Uma Passagem Para onde hall UM Uma escada em caracol o Leva para o quarto sem andar de Cima.
Saí de lá e VOCÊ ESTÁ Outro nivel do terreno em Onde segue n. Uma sala envidraçada com linda vista uma, Muito Mais QUANDO uma casa contruida Foi e Não havia de Todos os prédios de Hoje e Podia ver um Cordilheira .
Desta sala sube Uma nova escada Onde HÁ Outro quarto e Uma varanda inclinada parágrafo Baixo, Que Dá uma de Impressão Que nsa Encontramos em hum barco , dez Toda uma casa teto Baixo Para quê ESSA sensação Seja Passada e é, em MIM Acreditem .
Na parte externa Uma escada nsa lev AO Escritório do Pablo EA Uma salinha Onde Ele recebia SEUS Amigos parágrafo Tomar Uma Bebida , hum barzinho com muitas e inusitadas Peças .
Como o sapato gigante Que fotografei de fora, Já Que Não É Possível fotografar uma área interna da casa .
O Guia nsa Contou Que Na época Como Poucas sabiam ler Pessoas , Necessário Que era identificassem como " Tendas " Lojas () Dentro lá Que o encontrariam .
O marketing da época era Ser Criativo e informar , criando essas Peças lindas Que Não Mais Hoje Encontramos .



Descemo Rumo à rua, Rumo a Vida normal, sem a criatividade de núcleos de EA Neruda.
Seguimos Para o Cerro San Cristóbal Para o ver Santiago de Cima, podesse subir de Teleférico Que Não estava funcionando , de trenzinho OU Carro .
Infelizmente subimos de Carro .
Demora uns Quinze minutos de Carro, Pensei Que Fosse Morrinho UM , mas e Morrão um ... rsss .
Uma linda É Paisagem .





DEPOIS Desse dia Cheio , Meu coloquei vestinho quentinho e chic, Minha meia calça mesclada .. rsss n jantarmos nd casa dos Amigos do Dr. Renato, Onde Comemos empanadas , pão amendrado ( com amendoas ) e outras coisinhas Típicas Como Pisco Sour, vinho e UM queijo delicioso chileno .

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Sobre o Chile - 10/09/2010

Eu acho que eu amava o Chile e não sabia, mas estava aqui dentro o meu amor por este país tão lutador, tão sofrido e tão encantador.
Nunca desejei visitá-lo, nunca pensei a respeito, embora tenha lido, visto filmes e saiba um pouco sobre a sua história.
Amo a Izabel Allende, suas histórias, principalmente Casa dos Espíritos e Paula.
Acho que é a força da montanha, da cordilheira, das dificuldades, das belezas, dos desafios que fazem este povo parecer tão feliz sendo que a tão pouco tempo atrás lhe roubaram o mais importante de todas as ilusões deste mundo..a Liberdade!
Sabemos que não somos livres realmente, mas termos a ilusão que somos nos faz sermos humanos.
Chegamos de noite e a única coisa possível foi jantar, num restaurante tipicamente alemão...rsss...mas com algumas comidinhas Chilenas, dentre elas um pão frito, que lembra um bolinho de chuva salgado, infelizmente minha dificuldade em ouvir não permitiu que eu entendesse e captasse o nome correto, mas me tornei fã deste pãozinho.

Quem se interessar ele é servido como couvert no restaurante Bavaria.
Só nos restou dormir e aproveitar o próximo dia para degustar melhor o Chile.

QUEM É O SEU AMANTE?

Dr. Jorge Bucay - PSICÓLOGO – Tradução do original “Hay que buscarse un Amante”


Muitas pessoas têm um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não têm e as que tinham e perderam.
Geralmente são essas últimas as que vêem ao meu consultório para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro ou as mais diversas dores.
Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre.
Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.
Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: “Depressão”, além da inevitável receita do antidepressivo do momento.
Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que elas não precisam de nenhum antidepressivo. Digo-lhes que elas precisam de um AMANTE! É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho.
Há as que pensam: “Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas?!” Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais.
Aquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte: AMANTE é “aquilo que nos apaixona”. É o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono e é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.
O nosso AMANTE é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.
Às vezes encontramos o nosso amante em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis. Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto...
Enfim, é “alguém” ou “algo” que nos faz “namorar” a vida e nos afasta do triste destino de “ir levando”.
E o que é “ir levando”? Ir levando é ter medo de viver.
É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva.
Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão de que talvez possamos realizar algo amanhã.
Por favor, não se contente com “ir levando”. Procure um amante, seja também um amante e um protagonista... DA SUA VIDA!
Acredite: o trágico não é morrer. Afinal a morte tem boa memória e nunca se esqueceu de ninguém.
O trágico é desistir de viver; por isso, e sem mais delongas, procure um Amante...
A psicologia, após estudar muito sobre o tema, descobriu algo Transcendental: “PARA SE ESTAR SATISFEITO, ATIVO, SENTIR-SE JOVEM E FELIZ, É PRECISO NAMORAR A VIDA."

SOMENTE UMA MÃE SABERIA...

Xícara de chá
Um dia minha mãe saiu e deixou meu pai tomando conta de mim.
Eu tinha uns dois anos e meio. Alguém tinha me dado um “jogo de chá” de presente e era um dos meus brinquedos favoritos.
Papai estava na sala vendo o Jornal Nacional, quando eu trouxe para ele uma “xícara de chá”, que na realidade era apenas água. Após várias xícaras de chá, onde recebia elogios entusiasmados do papai a cada xícara servida, minha mãe chegou.
Meu pai fez ela se sentar na sala, para me ver trazendo a ele uma xícara de chá, porque era “a coisa mais fofa do mundo!”. Minha mãe esperou, e então, vinha eu pelo corredor com uma xícara de chá para o papai e ela viu ele beber todo o chá.
Então ela disse (apenas uma mãe saberia);
“Passou pela sua mente que o único lugar que ela alcança água é na privada?”
Os pais não pensam igual às mães.....

Nesse dia que assisti Nosso Lar, não poderia de postar esse e-mail que recebi

Em seu livro Jesus Coach, Laurie Beth Jones escreveu:
Meu amigo Joe Mathews compartilhou comigo uma história comovente. A esposa de seu melhor amigo recebeu o diagnóstico de câncer terminal e lhe disseram que tinha pouco tempo de vida. Joe contou que observou, admirado, Dan e a esposa. Christine, passando a viver cada dia com uma pureza e um amor tremendos. Quando ela estava quase no fim da vida, Joe finalmente reuniu coragem para perguntar uma coisa a Christine:

- Qual é a sensação de viver cada dia sabendo que está morrendo?

Ela se apoiou em um dos cotovelos e, em seguida, lhe perguntou:

- Joe, qual é a sensação de viver cada dia fingindo que você não está morrendo?

A primeira coisa que me chamou a atenção foi perceber como frequentemente ouvimos de pessoas que, às portas da morte, se conscientizaram e passaram a dar valor às pessoas amadas e a tratá-las com o respeito e a dedicação que sempre mereceram. Antes assim do que nunca. Mas da perspectiva de Christine, estamos caminhando para a morte todos nós, independentemente de estarmos doentes ou não.
Conversava há alguns dias com um amigo e ele me dizia que uma das artimanhas mais utilizadas pelo Diabo para anular o efeito que a nossa vida pode ter é a de deixar-nos constantemente ocupados. Estamos sempre correndo para manter as tarefas e compromissos em dia, para ler todos os e-mails, responder todos os recados, seguir todos os tweets, visitar todos os sites, assistir todos os filmes, arquivar todos os arquivos. Quando não é em casa, é no trabalho, na igreja, na escola, no shopping, no supermercado, na associação, no trânsito. Quando vemos passou o dia e estamos esgotados sem condições de dedicar atenção a quem realmente importa.
Isso tudo me fez lembrar um pregador que sempre falava que nunca tinha visto um caminhão de mudança seguindo uma procissão de enterro. Dizia isso para lembrar que as coisas materiais e posições sociais conquistados duramente durante a vida nada significam se, para consegui-los, você teve que afastar para longe as pessoas que ama.
A segunda coisa que me chamou a atenção é: por que não tratamos as pessoas que amamos sempre da maneira correta? Por que temos esta atitude insana de deixar para amanhã? Estamos sempre correndo atrás de alguma coisa que nós achamos que, quando conseguirmos, compensará todas as vezes que fomos omissos? Pior ainda, por que tantas vezes, conscientemente, ignoramos e negamos aos nossos amados a nossa presença, carinho e atenção?
Cada vez que perdemos a oportunidade de tratar com valor e respeito aos nossos amados é uma chance perdida de tornar a vida, deles e nossa, boa, agradável e significativa.
A terceira coisa que me chamou a atenção é que o casal em questão teve a oportunidade de saber quando a morte estava chegando e, por isso, tiveram a oportunidade de desenvolver um comportamento que tornou aqueles últimos dias significativos para ambos. Mas quem disse que a morte sempre manda aviso prévio?
A música “Flores em Vida”, de Paulo César Baruk (http://www.youtube.com/watch?v=Kt1Izjm6G6Y), nos alerta para as tantas oportunidades perdidas e para o sentimento de perda e arrependimento que fica quando a morte leva inesperadamente a quem amamos. Ficamos dolorosamente conscientes que já não poderemos mais expressar o apreço, o carinho e o valor que deveríamos.
É curioso que, na maioria das vezes, não ficamos cobrando o que não recebemos, mas o que dói é o fato de que não mais podemos dar aquilo que poderíamos ter dado no tempo devido.
Não retenha o amor. Não economize o carinho. Não guarde o elogio e a apreciação. Não deixe de perdoar. Esforce-se para estar junto. Transmita a sua confiança ao olhar a pessoa que ama. Alegre o ambiente ao sorrir com sinceridade e satisfação por estar com ela. Use palavras positivas e cheias de esperança.
Com certeza, ao viver assim, poderemos olhar para trás e saber que fizemos tudo o que deveríamos ter feito e vivido da maneira que deveríamos ter vivido com aqueles a quem amamos.
Vinicios Torres
Deixe o seu comentário no site: http://www.ichtus.com.br/dev/2010/09/06/voce-da-flores-em-vida/

Quando a boca cala.... o corpo fala!!!

Este alerta está colocado na porta de um espaço terapêutico.
O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a criança interna tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Preste atenção!

Nosso lar...

Queridos,

Estoy de volta...do Chile, dos passeios, da comilança, das compras, de tudo mais.
Estoy de volta...ao MEU LAR...agora...rsss
Vida normal de novo!
Mas depois eu conto de lá, hoje quero falar que acabei de voltar do cinema com minha mãezinha que me esperava anciosa para ver o Nosso Lar.
Confesso que de tanto falarem esperava um pouco mais, é que para mim que sou espírita todas as lições, os caminhos percorridos pelo André Luis já me eram familiarizados e até imaginados e eu creio que o Nosso Lar seja muito mais bonito do que o retratado, falo, por que se aqui na Terra tem tantas paissagens belissimas, e volto do Chile onde todos os dias eu via a imensidão da Cordilheira, as árvores outonais que parecem pinturas e imagino que se aqui temos essas belezas imagina lá.
Mas enfim, não vou ficar dando muitas opiniões, a única coisa que me veio direto na mente ao assistir é o quanto eu quero aproveitar o máximo o tempo que tenho aqui com meus irmãos, todos eles, todos vocês, por que a saudade é grande quando não estamos no mesmo plano, seja quando estamos aqui, ou quando aqueles que amamos estão e nós não.
A lição que tiro é essa se sua mãezinha estiver com você no cinema, curta o momento, saia de lá e a abrace e beije, como eu fiz.
Diga que a ama muito e que é grato por ela ter te recebido como filho, independente de acreditar ou não em reencarnação e espiritismo, o baque da saudade atinge a todos nós.
Então aproveitem o tempo aqui, lá em todo lugar para amar, amar livremente e fortemente aqueles que te cercam.
Amo vocês!
Ahhhh se nosso lar verdadeiro tiver as músicas lindas do filme minha alma vai amarrrr....rsss

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Adiós más...

A caminho do CHILE....

Adiós más...

VOLTO LOGO...

NEM DÁ TEMPO DE TEREM SAUDADES

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

O Máximo esse conversor de moedas com guia de bolso...

http://br.finance.yahoo.com/moedas/conversor/#from=BRL;to=CLP;amt=1

Malas prontas.....que venha a NEVE

Amanhã embarco para o Chile...eheheheeheh!
Não sei muito o que esperar...então coração aberto e quando uma expectativa ameaça me tomar eu a afasto com delicadeza...
Com certeza será show, se verei ou não a neve não sabemos.
Espero não dar trabalho aos meus amigos...rss...
E que eu volte renovada de esperanças e alegrias.
Fui!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Confesso cobicei os bulinhos do asilo..rsss

Queria herdar louças assim....mas minhas avós não têm...
Se quiserem me dar uma canequinha assim, um bulinho, um pratinho, ou quem sabe deixar no testamento...rsss (pode ser doado em vida?).
EU ACEITO!
Um dia vou ter uma casa em Cornélio e vai ter um móvel parecido...eu creio!

Pedaços da minha alma.

E não é que eu fui lá.
Eu fui para Cornélio antes de fazer as malas para o Chile, o que me deixa muito feliz...
Levei os livrinhos e cada dia, cada hora me vem mais seres em minha memória...um dia vou me dar por satisfeita.
570 já foram distribuidos....
Algumas pessoas não comentam o que acharam e isso me causa uma neorose saúdavel da dúvida, de não saber se agradou ou não, mas posso conviver com isso.
Vi minhas avós que continuam igual.
Meu primo alcoólatra se internou, o que me deixou muito feliz, e na mala seguiu com ele de companhia meu livrinho, pedido por ele, espero que lhe sirva de companhia e que lhe encha de entusiasmo.
Meu Tio também alcoólatra (a bebida faz parte da família do meu pai como o sangue, infelizmente), está muito mal.
Passei uma tarde maravilhosa com minha avó contando e mostrando as fotos da viagem, no fim ela me disse:
"muito obrigada filha pelo tempo gasto com sua avó...". Muito linda!
Depois ganhei meu tempo brincando e me divertindo com meus dois priminhos, o João e a Maria, tão educados, tão lindos.
Maria não queria ir na escola para me esperar, sua avó, minha Tia só a convenceu quando disse que eu é quem ia buscá-la...então eu a busquei e dei toda a minha atenção.

Fui no rancho da minha prima Karla (mãe do João e da Maria), dar volta de barco, pisar na grama, comer muito, e ver meu pai, tio, primo e priminho se deliciarem com suas pescas...

Trouxemos alguns peixes pescado pela minha PRIMA...rsss...




Conversei com minha prima Cris querida, que não via a algum tempo, e me identifico muito com ela, pena que não sou prendada como ela, quando cheguei tinha QUATRO isso mesmo QUATRO pães caseiros em cima da mesa e a fofa que mora só estava terminando a faxina. Ela também costura...oh inveja do bem dela...rsss
Tentei ver minha outra prima Dê, mas ela não podia...infelizmente parti sem a ver, mas não estou tão em divida com ela.
Aí diante de tantas delícias, eu passei muito mal, vomitei e tive disenteria a noite toda, além de febre, o que causa desespero em toda a minha família.
Foi um chororô, é que depois do transplante essa foi a primeira vez que passei mal e o medo de perder o rimzinho faz minha família ter reações multiplicadas.
Confesso que nunca tenho febre e isso me chamou a atenção, tanto que não retruquei muito quando me arrastaram para o Pronto Socorro!
Estava com muito sono, fraca, e desidratada!
Me deram soro, paracetamol para a febre e antiflamatório que não tomei sem o consentimento da minha médica com quem não consegui falar...afff...ia bipar, mas como melhorei resolvemos contar pessoalmente.
A médica acha que foi intoxicação alimentar (pode ser diante das baboseiras que comi, lanche, doces, e até um bolinho da estrada que descobrimos depois estar vencido...credo!).
A febre ela disse que é por conta da minha garganta estar um pouco vermelha, inflamada.
Bom passei o dia suando, dormindo, mas até que comi um pouquinho, fui melhorando, mas só no outro dia, o dia que estava previsto para voltarmos foi que recuperei totalmente as forças.
Aí convenci meus pais de ficarmos mais um dia...
Afinal eu ia embora de novo sem ver minha Tia Avó que mora no Asilo!
Ainda bem que meu anjinho me soprou no ouvida: Fica Déa!
Foi o que fiz, almocei e fomos lá visitar minha Tia.
Ela estava tão alegrinha.
Magrinha por conta das internações, hemorragias, perrengues por que passou.
Chegamosa a conclusão que ela tem 88 anos.(Minha Vó tinha 18 e ela 20 quando ela se casou, minha Avó tem 86 hoje, portanto ela tem 88).
A irmã mais velha da minha mãe, Tia Janda, contou que ela se tornou espirita para cuidar daquilo que chamavam de loucura, sua vidência, foi por esse motivo que ela se mudou junto com o Vovô para Cornélio para receber tratamente espiritual diàrio.
Meu avô mudou sua vida completamente para que sua filha melhorasse.
Fiquei sabendo também que meus bisavô ficou viúvo cedo e cuidou sem se casar novamente dos seis filhos:
Zico (meu vô)/Almiro/Porfiria/Cota/Conceição/Geraldinho.
Minha tia começou a falar sozinha, ver coisas, psicografar, e achavam que ela era louca.
Tudo piorou, como já contei, quando seu noivo a abandonou, ela entrou em depressão e não saia mais do quarto, foi aí que se mudaram para Cornélio no Paraná.
Lá ela fazia doces para vender na venda do meu bisavô e bordava seu enxoval.
Enxoval esse que ela não sabia se usaria! Já que não tinha mais noivo.
No centro além de ser ajudada, ela ficava na mesa e recebia os espíritos que precisavam de dotrinação.
(minha tia lembra dela falar, você está morto, não está vendo o caixão..uia!)
Minha tia disse que eram coisas lindas que ela bordava de cabeça sem fazer o desenho antes.
Também fazia receitas de creme que ela mandava fazer e que ela e minha tias, irmãs da minha mãe e até amigas delas adoravam.
O resto da história vocês já sabem....o pai...o asilo...ela que vive lá.
Ela se lembrou de alguns nomes, mas não de nós, olhou para minha tia e mãe e disse que parecia que "alembrava", mas não do nome.
Ela leu o que escrevi de dedicatória para ela no livro e riu, pois eu escrevi que queria que ela passeasse comigo mesmo que fosse em sonho...rsss
Disse que a amava, e algumas outras coisas que a fizeram rir, fiz carinho, acompanhei ela em seu café da tarde e vi que ela é uma comilona.
A Rose que cuida do Asilo falou que fazem listinha do que eles tem vontade de comer e eles compram com o dinheiro do aposentadoria, ela disse que minha tia manda ela trazer um pouco de cada coisa das que ela cita como exemplo.
Eu a segui quando ela saiu da mesa do café, ela comeu dois pedaços de pão caseiro, em pé, e levou para o quarto um...quando vi, ela entregou para a amiguinha que não foi para o café, senti um orgulho danado dela, da sua bondade, ela pode se esquecer de quem eu sou, mas não esqueceu de matar a fome daqueles que a cercam.
Na mão umas seis bolachinhas que ela escondeu no armário para quando sentir fome, mais tarde.
Sentada na varanda a velhinha do lado, enciumada com a atenção que davamos a minha tia (a cuidadora contou que ela é violenta, bate, xinga, e tem raiva da minha tia, por ela ser considerada um anjo, que não reclama de nada).perguntou se ela era casada, eu não entendi o que ela perguntava, por que a senhora falava estranho, devido a um derrame, e minha tia respondeu que não...
Eu retruquei que era melhor que homem dava muito trabalho...todas as velhinhas riram.
Mas eu fiquei pensando, por que, hoje, justo hoje que minha tia contou a história a velhinha danada pergunta, eu sempre tenho vontade de perguntar para a minha tia, mas fico com medo dela ficar triste...
Aproveitei a deixa e perguntei se ela tinha tido namorado, ela me respondeu assim:
" não estou alembrada".
MinhaTia Janda respondeu para ela, teve sim tia, e deve ter tido um monte pois a senhora era muito bonita.
Ela riu!
Eu acho que a risada corresponde a um sim...rsss
Tentei convidá-la para um passeio e a resposta de sempre: hoje não, outro dia...
E quando disse que achava que ela estava me enganando, recebi uma risada zombeteira e divertida de comprovação.
Saí de lá mais feliz do que de outras vezes.
Só que durou até o portão quando minha mãe contou que conversando com as cuidadoras e descobriu que minha Tia Avó está com câncer no estômago e que não há nada que se possa fazer.
Os médicos não entenderam como ele se recuperou e voltou para o Asilo, eu gosto de pensar que Deus ouviu minhas preces e fez com que ela esperasse eu me despedir.
Mas é difícil, pois, eu sempre quero mais...
Quero que ela me conte do seu noivo, do que pensa, do que sente, que ela se lembre quem eu sou, e o mais importante que eu a amo e que ela é um exemplo de esperança e resignação para mim.
Sei que sua vida fui dura, ela deve ser um anjo mesmo, para mim ela é um exemplo, e para aqueles que conviveram com ela (alguns) também.
A Rose disse que acha que esta é a última encarnação da minha Tia.
Eu a acho realmente boa, mas não tem como sabermos isso, o que sei, é que esta missão ela cumpriu brilhantemente.
Pode voltar para a casa com nota 1000 Tia, o Tonico, o Zico, o Jaime, e tantos outros que não me lembro o nome te esperam.
Eu peço que não sofras com a doença, mas tenho certeza que o que tiver que passar, passará com a mesma força e coragem de sempre, então, estou em paz, sempre pedindo mais, mais segundos sentadas ao seu lado, simplesmente estar ao seu lado.