segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Atitudes inocentes.

Dia 28/11 no cinema, eu, Victor (afilhado), Rafa e Bia.

Saindo do banheiro com a Bia, Rafa me encontra com um sorriso marroto:

"Tia eu molhei as calças"...

Eu rindo, mas o que é isso?

"Coca-Cola".

Ufaaaaa...ainda bem, pensei que tinha feito xixi nas calças.

Ele fica todo envergonhado no cinema, não quer levantar e quando levanta eu falo:

"Rafa tá todo mundo vendo"...

Ele: "O que"

Eu aponto para a calça, ele dá risada envergonhado e senta...rsss (só assim para ele ficar sentado).

Isso me lembra em Cornélio, chego na casa da minha prima, Rafa e João ficaram brincando, ele vem sussurando para mim:

"Tia fiz xixi nas calças, me leva embora" (com uma carinha marota).

Eu conto para a Karla minha prima, trocamos ele, João empresta uma cueca e uma bermuda e tudo fica bem...ah como é bom sermos criança.
Nossas distrações não são tão levadas a sério, tudo cura, passa, é leve.

sábado, 27 de novembro de 2010

Fragmentos de amor...

Oi Andrea,



Td bem?


Tenho certeza que sua intenção ao escrever este livro foi encorajar as pessoas que passam por problemas e aquelas que não tem devem se sentir gratas do mesmo jeito e acordar para as coisas mais importantes da vida: familia, saúde, amigos, etc como voce escreveu no seu livro.


Minha mãe disse que vc deixou dois livros lá hoje, muito obrigada. Hoje coincidentemente a sogra de uma amiga que já teve que amputar o pé foi avisada que terá que amputar a perna e ela não quer, a sra. tem 82 anos, tem diabete, pressão alta, o marido da minha amiga não aceita, toda familia está desiquilibrada e esperando noticias a todo instante que o telefone toca, penso que seria bom dar um para esta família (não para ela a sra.), o que vc acha, neste momento tão dificil para todos?


Beijos, para voce e todos familiares.



Ola deia tudo bem,,, amiga obrigada pelo presente, o livro chegou li no mesmo dia , por favor vc pode me passar seu telefone gostaria de agradecer....e te dizer que ja te admiro mto obrigada por expor tudo no livro e me ensinar a viver tb ... um presente maravilhoso vc eh especial pra mim e te pedir desculpa por nao estar ao seu lado nos momentos dificeis que passou. bom como vc diz no libro , a vida passa e estamos na correria do dia a diae nem mesmo olhamos ao redor.... aprendi mto amiga.....e chorei mto tb....torco por vc.....te amooooo


Déa eu li seu livro...que coisa linda...queria ter um montaum deles pra passar pra varias e varias e varias pessoas rs...um exemplo mesmo...e com certeza alguma coisa boa todo mundo que leu vai levar pra vida =) ..no ,eu caso varias rs...e uma frase que com certeza me marcou que vc escreveu foi : " Descubro que as certezas que criamos ás vezes cegam mais que as incertezas"...foi bem um tapinha pra mim rsss...beijo prima...fica com Deus...e todos aiii...


Querida Andréa! Espero que estejas bem e estou lhe escrevendo para dizer que terminei de ler o seu livro que teima em tratar como revista.
Retomei o contato com fatos com os quais nós conversávamos.
Gostei bastante dos depoimentos das pessoas em particular a Cidália e a Amanda.
O seu irmão de fato vibrou positivamente durante todo o seu tortuoso trajeto.
Enfim, me emocionei e fui re-tocado em meu coração.
Beijos

Ah.... acabei de ler o seu livro e adorei, principalmente a parte da vó Ana. Chorei demais, fiquei emocionada e tudo mais...... Adorei os conselhos de vida passados por vc, pretendo seguí-los.
Amo-te demais
Bjs


Oi, Andréa,
Que alegria encontrar os seus livros.
Bateu na casa certa, mesmo, mas eu não estava.
Fiquei muito, muito feliz com a surpresa que Deus te abençoe e te fortaleça sempre!
Muito obrigada,
Bjos


Oi Dé tudo bom?


obrigado pelo livro chorei muito mais e uma lição de vida p/ todos nos vc e muito especial


que o Senhor JESUS continui abençoando sua vida grandiosamente.....


manda lembranças p/ seus pais bjs minha amiga EUTIAMO ta


Minha querida amiga Déa....
Hoje recebi o seu livro, comecei a ler os agradecimento e ja fiquei emocionada..... Sua história de vida é linda ..... Saiba minha querida mesmo longe gosto muito de vc e admiro muito de sua amiga Tigrinha



Deaaa...
parece que passou um filme na minha cabeça lendo o seu livro...
cada palavra, cada página lida parecia que vc estava contando a historia do meu irmao, e nao a sua, e cada pagina que fui lendo senti dentro de mim o drama que vc passou, afinal eu posso dizer que sei o qeu a sua familia passou....
parabéns pela sua historia de vida, pela sua garra , pela sua vontade de viver.....
se todos nós tivessemos metade da sua garra nunca iríamos reclamar da vida
amei demais seu livro, e muuuito obrigada por lembrar do meu irmao e da minha familia....
e principalmente de nos mandar 2 exemplares do seu livro e com certeza ja tem um filinha de amigos para quem vou passar sua historia adiante.
que Deus continue sempre te abençoando, a vc e toda a sua familia


bjssssssssssssss


No orkut: Oi você que é a autora do livro Aprendendo a Viver? Eu ganhei um livro da Elaine. (Ps: amei, não tinham ainda me chamado de autora..rsss).

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

O dia em que precisei do silêncio para falar muitas verdades.

Eu quero contar uma história aqui, antes que eu me esqueça, por que, ela é muito especial para mim.
Bom quando eu fiquei doente, o Rafa meu sobrinho, tinha ainda três aninhos e ainda não vinha passar muito tempo sozinho aqui em casa, só com os pais dele.
Daí tudo aconteceu, e fiquei algum tempo em stand bye de vida, de presenças.
Lembro que meu irmão várias vezes chorando me dizia que eu tinha que ficar boa para participar da vida do Rafa, da Bia que estava prestes a chegar nesse mundo.
Lembro também que quando ele falava aquilo para me animar, quando eu perecia, eu sentia que era tão sincero esse desejo dele que realmente me animava.
Apesar da minha prostração naqueles tempos, ver o Rafa, a Bia, o Ri chegar, mesmo que não conversassemos, mesmo que eu estivesse triste, sei lá só de tê-los pela casa, seus passinhos, seus sorrisos, sua presença já alegrava meu coração.
Quando voltei a dirigir, ainda fraca, eu e o Rafa começamos a passear sozinhos, numa promessa feita pela vida que eu tinha que ficar aqui, por que um dos motivos era que eu talvez não venha a ter filhos, mas serei a Tia mais presente e entregue que eu puder ser na vida dos meus sobrinhos.
E foi num desses passeios, num parque de diversões desses tupiniquins que o Rafa me obrigou a passar o mico de morrer de medo da montanha argentina, sim por que a russa não era mesmo...rsss, em quanto ele ia todo prosa do meu lado, feliz da vida em seus quatro aninhos de vida.
O Rafa tem problema de falar até hoje, ele não fala errado tudo, não troca o r por s, ou coisa assim, ele tem um jeito especial e errado de falar que não sabemos como começou e nem como terminar, ele faz fono há anos.
Então lá nas alturas da montanha russa ele disse algo e eu não entendi, por conta de não escutar direito.
E ele me disse todo triste quando pedi que ele repetisse que era para deixa para lá, eu disse que não podia fazer isso, que eu queria que ele repetisse, ele insitiu em deixar para lá, e me disse, a frase mais triste que ouvi dele:
"Deixa titi, eu não sei falar"
Aquilo me cortou o coração, já imaginei as crianças da escola em suas sinceridade maldosa.
Eu expliquei para ele que não era por que ele não sabia falar direito, era por que eu não escutava.
Mostrei meu aparelho e expliquei para ele que eu é que não escutava direito e não por que ele tinha falado errado.
E assim uma criança de quatro anos e uma adulta de trinta e um, naquele dia se encararam frente-a-frente, diante de suas dificuldades, de suas limitações, e perceberam que o silêncio do coração, do beijo que demos, das mãos dadas na montanha russa, do amor são mais fortes de tudo isso.

O homem da minha vida.

Hoje acordei às cinco da matina para estar no ICRIM às nove, coisas do rodizio em Sampa que faz com que a gente madrugue.
Eu acordei com uma pancada de chuva de dar medo e fiquei toda preguiçosa de ter que levantar aquela hora, mas aí eu lembrei que ia fazer o trabalho voluntário que estou amando tanto e saltei da cama feliz da vida.
Me arrumei correndo e a primeira emoção era que o homem da minha vida me esperava na cozinha para que eu não abrisse o portão na escuridão.
Entrei no carro, ele abriu o portão para mim e veio na janela (o que me assustou, pois, como não ouço direito, quanto vejo pessoas próximas de mim sem que eu tenho percebido, não importa onde eu esteja, eu me assusto, tenho levado vários desde que fiquei surdinha..rsss), ele me deu R$ 20,00 para que eu almoçasse ou pagasse os estacionamentos da vida.
Quando passei por ele, eu disse obrigada, eu te amo, fica com Deus, ele respondeu fica com Deus você também!
Bastou isso para eu ir chorando o caminho todo, emocionada.
É que o homem da minha vida é simples, engraçado, atrapalhado, muitas vezes me envergonhou, me estressou, mentiu para mim a maioria das vezes por temer as minhas reações extremistas, mas sempre foi tão importante, tão presente, tão especial na minha vida.
Eu não digo muito eu te amo para ele, encho o saco dele de mil maneiras, a forma que come, por que fuma, por que bebe, por que às vezes faz palhaçadas de mais e fica com a família de menos.
Eu pego no pé dele por que ele dá dinheiro para nós mas reclama demais da conta depois.
Eu fico sonhando que o homem da minha vida me surpreenda, que me dê uma bike (que nunca ganhei na vida) de surpresa, ou outras coisinhas que meu coração quer, não pelo valor financeiro, mas para saber que ele me ama e que pensa em mim e escutaaaaaa aquilo que eu falo e desejo....rss, mas eu não quero pedir, quero que ele tome a iniciativa.
Mas o homem da minha vida não é assim como eu quero.
Não, não é não, ele é melhor do que isso, por que ele me carrega quando eu não posso, me chama de nega, me respeita, admira, e meu deus do céu, como ele teve medo de me perder.
Ele me ama como eu sou, embora ele gostaria de mudar (só) algumas coisinhas.
O homem da minha vida não é como eu sonho que ele seja, mas é o melhor pai que eu poderia ter.
E eu o amo do jeitinho cabeçudo que ele é.

Pai eu te amo infinitamente!

Outras lágrimas cairam ao perceber o quanto estou bem, o quanto eu hoje consigo levantar, a hora que for e executar algumas tarefas que antes eram fisicamente impossíveis...

Valeu Deus pela nova chance e Tia pelo gesto que mudou tudo.

domingo, 21 de novembro de 2010

O caminho a seguir.

Só a gente sabe o que passa dentro da gente.
Não se vocês já sentiram isso, mas quando eu tinha uns quinze anos eu tive um primeiro namorado que foi em casa, conheceu meus pais, essas coisas, mas eu não gostava muito dele não.
Sei algo dentro de mim, me dizia que ele não era quem aparentava ser, embora me tratasse com uma flor.
Nos conhecemos quando ele sofreu um acidente de moto e eu e minha melhor amiga fomos no hospital ficar com ele (meu irmão foi me buscar com a cinta na mão...rsss), aí o visitamos mais uma vez e não o vimos mais.
Até que um dia, ele nos viu de dentro do ônibus, saltou e começamos a nos conhecer melhor.
Daí um dia, eu voltava eufórica de algum lugar, não me lembro qual, mas eu até flutuava, e lembro que ao chegar em casa e vê-lo minha felicidade foi para o espaço, minha fisionomia mudou completamente (minha mãe até comentou depois) e hoje eu sei que aquela foi a primeira vez que percebi que não importa o quanto a gente finja para a sociedade, para nós mesmo, aqui dentro nós sabemos aquilo que nos faz bem e detalhe, não é por que faz mal que a gente tem que se livrar, (lição dois..rss), muitas vezes a gente tem que trabalhar e descobrir o por que desse sentimento.
Saber o que lapidar o que nunca se transformará em diamante é sabedoria para muitas vidas.
Hoje eu sempre procuro nas situações que passou olhar dentro de mim e ver como me sinto, isso serve também para suas ações, quando vc fizer algo e não se sentir confortável análise e veja, por que, com certeza não seguiu seu coração e muito menos seus conceitos ou mais ainda os conceitos certos.
Hoje eu fui para o Centro sendo quem eu era, materialista, orgulhosa, nervosa, egoísta, numa caminhada com meu pai, com quem adoro atormentar, mas ao chegar lá, antes mesmo de ouvir qualquer coisa, lágrimas banharam o meu olho e essa revista dentro de mim me condenou, eu não quero ser assim, não quero sentir essas coisas...e foi assim que fui rezando pedindo a Deus que me livre dessas coisas.
E minha reforma intima continou, no almoço em familia, em perceber que somos todos iguais e esses momentos mesquinhos todos nós temos, mas não permitir que isso cresça dentro de nós é o que faz a diferença.
Se o ódio te rondar, saiba que é humano, mas se você convidar ele para dentro de você, isso é um tropeço, se você o alimentar, isso é desvio, e quando você o mandar pastar, isso é evolução.
Olhe sempre dentro de você e veja como se sente, isso é a bússola do seu coração.
Hoje eu sempre analiso minha fisionomia quando vejo alguém, quando eu compro algo, quando eu piso no capim, é incrível como fazendo isso você começa a enxergar pelos olhos da sua alma.
Tente, invente, olhe diferente.

sábado, 20 de novembro de 2010

CONVITE: Bazar de Natal do ICRIM.

Quero convidar à todos para o Bazar do ICRIM (Onde faço meu trabalho voluntário).

Será dia 27/11/2010 das 9h00 às 17h00

Rua Loefgreen, 1427 - Vila Clementino -
(11) 5908.4449 (11) 5908.4445.

Bem pertinho do shopping Santa Cruz.

Este bazar é especial de natal, só com PRODUTOS NOVOS.

Eu estarei trabalhando no período da tarde, vou amar se vocês aparecerem.

"Fora da caridade não há salvação"

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Frases inocentes e sábias.

Vovó e Bia na Americanas escolhendo a segunda escova de dentes para ela deixar em casa (ela sempre leva o que compramos embora, e claro já levou essa nova de novo...rsss...a saga de escova de dentes continuará...rsss).

Olham uma escova laranja do Ben 10, não tem de meninha.

Bia: Ahhh Vó mas é de menino!

Vó: Aí Bia, você não pode ficar dois dias na casa da Vovó sem escovar os dentes.
Vovó argumenta: É laranja, serve tanto para menino quanto para menino.

Você contrargumenta: Mas é do Ben 10 vó...

Vovó: Mas não tem de menina, o que a gente faz?

Você para, pensa, pensa mais um pouco, faz a cara mais linda de todas, jóga a escova na cestinha.

Bia: É só a embalagem né Vó?

Sábia Bibi, nos seus quatro anos você já percebeu que o que importa é a funcionalidade, não a embalagem, a cor, os enfeitinhos...

Ou seja, não importa como é por fora, mas sim por dentro.

Orgulho demais de você minha princesa.


 Isso me faz lembrar da minha "primeira" música preferida do Teatro Mágico...que também fala sobre embalagens....rsss...





quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Portabilidade.

Eu resolvi ajudar financeiramente aqui em casa...rsss
Quero deixar de ser vagal...
Então como pago a NET, eu resolvi fazer a portabilidade do nosso telefone da telefônica e pagar a conta junto com a internet e a TV.
Affffff!
Tudo parece simples e fácil e eu como secretária formada (sim existe o curso de secretariado..rsss), sei como isso é, milhões de ligações e muita frustração, para cada pedido feito, muitos protocolos, descaso e tempo, perdido, nesse caso.
Bom resumindo não aceitaram por que o telefone da telefônica está no nome do meu pai e a NET no meu, ou seja, tem que mudar um dos dois.
Mudar a NET, significa tirar do débito automático, e etc.
Mudar a Telefônica, significa pagar uma taxa de R$ 50,00, ir na telefônica e esperar 10 dias.
Aí meus sais.
Mas vamos caminhando.
Tempo eu tenho de sobra, mas paciência essa eu também tenho, mas para essas coisas eu acho muito chato, acho que foram muitos anos desse tipo de encrenca, fez com que o saquinho que eu não tenho, enchesse demais.
Mas é o que temos para hoje.
Enfim, quem quiser fazer a portabilidade do seu telefone móvel ou fixo saiba que tem que ligar para a empresa que nova, pedir a portabilidade e ela se encarega de fazer, não necessitando para isso que você entre em contato com a operadora de origem, mas não esqueça de ligar alguns dias depois para ver se deu certo, por que, meu rapaz, há muitos casos que não dá...rss
Também não se esqueça de quando tudo estiver transferido cancelar seu débito automático da operadora de origem caso tenha, para não ocorrer cobranças indevidas.
Não esqueça também de anotrar protocolos, datas, valores, etc.
E no mais é rezar, rezar muito para que aquilo que deseje seja realmente o melhor para você.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Sem volta.

Gente acho que estou gorda, por que tem muita gente falando que preciso de um regiminho...
Affffff!
Comecei agora a não comer mais nada...rsss
Confesso que isso tem sido uma luta para mim...antes eu era magrela, e comia, comia as bobagens que queria e não engordava, nem com reza brava, nem sei contar o quanto tomei de biotônico fontoura com ovo de pata..(é isso mesmo), vitaminas, etcs.
Aí nossa fiquei doente, quarenta dias em coma e alguns depois, sem comer, me alimentando por sonda, depois muitos vômitos e uma odisséia de reaprender a me alimentar, perdi o paladar, já que nossa língua tem pequenos sensores que quando não comemos são desativados, imagina perder o gosto literalmente.
Comer uma pizza, um MC e não ter gosto de nada, só aquela coisa gordurosa, só quem perdeu o paladar sabe o que estou falando.
Em seguida, por conta da uréia alta, do rim brecando..rsss, fui ficando desnutrida, com ânemia, magra, sem viço sabe?
Aí o transplante e aí uma explosão de paladar, de gostos e desejos, eu sempre ouvi falarem que todos os transplantados engordam, mas não dei ouvidos, imagina eu sempre comi de tudo e não engordei, duvidava que chegaria aos 50, meu sonho de consumo...
Fiz até bolo para comemorar...rsss...quando a balança indicou os 50.
Tomei o nutriente indicado pela nutricionista do hospital, super caro, desacreditando totalmente que engordaria.
Aliás quando fiz o transplante, nos primeiros dia, ainda sem comer direito, por conta do enjôo da anestesia, eu emagrecia um kilo por dia.
Mas lá pelo terceiro dia, eu comecei a comer, e nossa que delícia, era como se eu estivesse experimentando pela primeira vez todas aquelas golusemas.
Quando amigos diziam que me visitariam se eu queria que levassem algo, eu pedia comida..rsss
Aí nossa para os 58 kilos que me encontram foi um pulo, delicioso é verdade, mas um pulo, agora eu quero perder um kilo por dia e não consigo.
Affff...que vida não?
Se me dissessem que isso aconteceria comigo que um dia eu teria barriga, que faria regime, eu daria gargalhadas.
Ninguém sabe o que pode acontecer não é mesmo?
Amanhã é um mistério tão delicioso quanto uma bomba de chocolate.
Lógico, tenho certeza, muito se deve ao remédio que tomo, Corticoide, dizem que só de respirar a gente engorda, eu acredito viu.
A academia eu abandonei, com culpa e tudo mais.
Todos os dias eu falo que vou caminhar, mas todos os dias algo me impede, poucas vezes é a preguiça viu, verdade.
Hoje olha a chuvona que se formou...
Levei meu tio para fazer exames, voltei e putz...parece que o mundo vai cair, não vai ser hoje que mando 200 calorios embora.
Quem sabe amanhã...eu espero que sim, por que, pelo jeito não tem volta.

Frases nem tão inocentes...rss

Você me vendo vir ao seu encontro:

"Nossa tia, você tá tão bonita, que eu acho que vai arrumar um namorado feio" Gargalhadas. - Rafael (Aí Rafa tomara que seja feinho..rss).

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

O ESMALTE DA SEMANA...RSSS - Frases inocentes.

Bibi hoje eu fui na sua casa e você tão grande, tão fofa, me recepcionou com um abraço apertado e quando viu a cadeirinha rosa que comprei para você, você soltou essa:
"eu sei que é pra mim" - Me apertou mais e disse obrigada.

Lá dentro você me deu muitos beijos, apertos, brincou, e quando eu disse que sua madrinha tinha comprado um presente de aniversário para você e ia mandar pelo correio, você disse:
"você liga e fala obrigada para ela" (você é muito doce e educada, nunca vi uma criança mandar agradecer antes mesmo de ganhar...rsss).

E para finalizar você quis pintar a unha da vovó e da titia, o que gerou essa fotinha:

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Simplesmente viver.

Eu faço questão...
Você precisa ficar com um pedaço meu.
Se você aceitar e eu doar, tudo que viver, mesmo que eu não esteja mais, será como se eu estivesse.
Se você viajar, se emocionar, amar, sorrir, de certa forma eu viajarei, emocionarei, amarei e sorrirei por meio de você.
Não é lindo pensar que mesmo que eu não esteja mais viva eu estarei!
Quando dançar até seus pés não aguentarem mais, será um pedaço de mim que a ajudará a aguentar o ritmo e que você não o perca hein, pois sou uma exima dançarina.
Faça jus a nós.
Se você pular de paraquedas e seu coração disparar será esse pedacinho meu que ajudará seu sangue a normalizar, a circular, a te saciar de adrenalina.
Se a chuva molhar seu rosto, você fechará os olhos e esse pedaço meu sentirá cada gota gelada entrar em seus poros e lhe enxarcar a alma.
E quando a grama for cortada e seus narinas se embreaguarem com o perfume um pedaço meu se perfumará também.
O que quero dizer é que não importa o que você faça, sinta, ou viva, um pedaço meu viverá para todo sempre dentro de você, no seu espírito, no seu perispirito, em seu coração, alma e corpo.
Puxa nunca imaginei que ao doar eu viveria para sempre em você.
Como imaginar que o gesto puro de amor ficará marcado eternamente em suas jornadas.
O que eu quero é que você viva todas as emoções que citei e todas que nem imaginei.
Não quero que faça nada de mais, a missão de cada um de nós é simplesmente viver, intensamente, sabiamente, um dia após o outro, não é ser grande, famoso, poderoso, na verdade é tão simples que chega a ser extremamente difícil, por que, num mundo onde se deseja tudo, o nada é o diamante sem lapidações, rústico e duro, mas por dentro, onde poucos enxergam há uma beleza cintilante.
Por isso, seja simples, seja cada vez mais insignificante para este mundo, mas cada vez mais bela para o nosso verdadeiro mundo que a espera.
Seja filha, irmã, amiga, talvez mãe, avó, dos seus e dos de todos nós.
Leve meu pedaçinho consigo onde estiver e lá eu também estarei.
Leve ele para dançar, comer, sonhar, abraçar, beijar, pisar na grama, nadar, se jogar, escandalizar, ultrapassar, imaginar, realizar, doar, fazer compras, botar a mão na massa, chorar, gargalhar, no cinema, no teatro, no circo (com muitos palhaços e sem animais explorados), para conhecer outros lugares, viajar, leve ele também nos lugares tristes para que tanto eu como o meu pedacinho possam dar valor ao todo resto.
E no mais não se preocupe ficarei orgulhosa de você por ter aceitado um pedaço meu para que você possa simplesmente VIVER!

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

O CHÁ DAS BONECAS BIBI E CACÁ.

Na Cozinha Muita conversa, coisinhas gostosas e Diversão:



A mesa decorada e sendo abastecida, todas as bonecas esperando o chá começar:



E começa o chá



Bolo gostoso da Titia Déa:



E maquiagens que não acabam mais.. até o Ricardão:




E no fim a foto para posteridade com a Bisa:



Família.

Essa vida (né Deus?) é sempre engraçada e cheia de recadinhos, entrelinhas, torpedos, MSN, orkut, face...rss
Meus pais resolveram mandar meu irmão e as crianças para CP ver as bisavós que estavam doidas de saudade deles, já que em Janeiro quando meu irmão estiver de férias, minha mãe não poderá viajar, por que, se Deus quiser ela estará operada, boa, novinha em folha.
E foi assim que entre conversas e idéias, uma amiga da minha prima, com quem tenho amizade também e que mora em SP me ligou oferecendo carona...
Putz, era o que faltava para a gente fazer as malas.
Essa força estranha do universo que conspira sempre ao nosso favor, ao favor do desejo de nossos corações.
Foi assim que eu e minha mãe fomos de carona com a Michele e o Ri e sua família foram com meu carro.
Todos lá, todos presentes para viver dias em família de muita alegria.
Com essas gracinhas que eu amo de paixão:


Muita diversão, muita correria na casa da minha querida Tia Alzira, agora Avó dessas coisinhas fofas.
Muitos beijos e abraços entre priminhos, essa nova geração da nosso família que já se ama tanto quanto nos nos amamos, eita delícia ter uma família assim unida, que almoça junto o que tiver no prato, que divide os doces, os sonhos, e as dificuldades.
Amo demais ter uma família assim, amo demais amar estar presente entre eles, se o paraíso tem nome o céu deve começar aqui.
Não vi meus outros amores, minha prima Dê, por motivos de saúde, de novo, essa força estranha do universo também né?
Talvez seja por que eu tinha que ficar entregue, inteira a esses momentos que passei.
E com a Dê eu sempre sei que tem outros, muitos mais.
Se estava em divida com eles acho que depois dessas duas viagens estamos em equilibrio..rss
Amo demais ter família!

Itaú doa livros infantis gratuitamente.

Faça o cadastro e receba em sua casa uma coleção de livros infantis. Depois leia as dicas de leitura.


Uma grande iniciativa.

http://www.lerfazcrescer.com.br/#/home

Fragmentos de amor....

Oi Andrea,

Td bem?
Tenho certeza que sua intenção ao escrever este livro foi encorajar as pessoas que passam por problemas e aquelas que não tem devem se sentir gratas do mesmo jeito e acordar para as coisas mais importantes da vida: familia, saúde, amigos, etc como voce escreveu no seu livro.
Minha mãe disse que vc deixou dois livros lá hoje, muito obrigada. Hoje coincidentemente a sogra de uma amiga que já teve que amputar o pé foi avisada que terá que amputar a perna e ela não quer, a sra. tem 82 anos, tem diabete, pressão alta, o marido da minha amiga não aceita, toda familia está desiquilibrada e esperando noticias a todo instante que o telefone toca, penso que seria bom dar um para esta família (não para ela a sra.), o que vc acha, neste momento tão dificil para todos?
Beijos, para voce e todos familiares.
H
Ola deia tudo bem,,, amiga obrigada pelo presente, o livro chegou li no mesmo dia , por favor vc pode me passar seu telefone gostaria de agradecer....e te dizer que ja te admiro mto obrigada por expor tudo no livro e me ensinar a viver tb ... um presente maravilhoso vc eh especial pra mim e te pedir desculpa por nao estar ao seu lado nos momentos dificeis que passou. bom como vc diz no livro , a vida passa e estamos na correria do dia a diae nem mesmo olhamos ao redor.... aprendi mto amiga.....e chorei mto tb....torco por vc.....te amooooo


Déa eu li seu livro...que coisa linda...queria ter um montão deles pra passar pra varias e varias e varias pessoas rs...um exemplo mesmo...e com certeza alguma coisa boa todo mundo que leu vai levar pra vida =) ..no meu caso varias rs...e uma frase que com certeza me marcou que vc escreveu foi : " Descubro que as certezas que criamos ás vezes cegam mais que as incertezas"...foi bem um tapinha pra mim rsss...beijo prima...fica com Deus...e todos aiii...


Querida Andréa! Espero que estejas bem e estou lhe escrevendo para dizer que terminei de ler o seu livro que teima em tratar como revista.
Retomei o contato com fatos com os quais nós conversávamos.
Gostei bastante dos depoimentos das pessoas em particular a Cidália e a Amanda.
O seu irmão de fato vibrou positivamente durante todo o seu tortuoso trajeto.
Enfim, me emocionei e fui re-tocado em meu coração.
Beijos
Ah.... acabei de ler o seu livro e adorei, principalmente a parte da vó Ana. Chorei demais, fiquei emocionada e tudo mais...... Adorei os conselhos de vida passados por vc, pretendo seguí-los.
Amo-te demais
Bjs