terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Qual é a sua missão do seu corpo e da sua alma?

A vida dá um trabalho tremendo, mesmo quando a gente não tem nenhuma obrigação, afinal nós estamos atados, ligados, temos a responsabilidade em levar essa vida aqui no planeta terra, de expiações e superações o melhor que a gente puder.

E não tem como fugir dessas obrigações, da burocrácia, da ciência, do material..

E é assim que comecei meu ano, aliás uma emenda, para mim só houve a troca de calendário, aliás nem isso, por que até agora eu não tenho um calendário novo, ou melhor..rss, tenho um que trouxe da Itália em Italiano..então me perco.

Eu nem pulei ondas, comi romã, fiz mandingas, por que quando o ano entrou eu estava dormindo, exausta, feliz e preocupada com minha mãe no hospital, totalmente entregue a não esperar nada a nem ao menos pedir algo, seria demais da minha parte, embora eu saiba e sinta que Deus rondou meu coração e me dará aquilo que eu precisar. (não desejar).

Agora estou de dona de casa, dá um trabalho monstro, é roupa para lavar, passar, comida para fazer, louça para lavar, enfim, tudo isso que todo mundo conhece, além de ver horários de remédios, se minha mãe está comendo, bebendo água e tudo mais...

Nesse começo de transplante esses cuidados são indispensáveis para uma boa recuperação.

Ela está bem, tirou a maioria dos pontos, mas dois, ainda estavam úmidos e a enfermeira resolveu deixar para tentar tirar nesta próxima sexta...é uma preocupação para nós, mas nada grave.

O rim está funcionando bem, creatinina caindo ponto por ponto, já está praticamente normal, mas os miséros 24 pontinhos me deixam encucada...por que não caí de uma vez por todas..rss (1,24). (Abaixo de um é que é normal par mulheres).

Ela foi encaminhada para uma médica especialista em tiroíde e essas glandulas, é que como o rim da minha mãe foi parando gradualmente, ele fui parando de produzir coisinhas que são importantes para o organismo e desregulando todo o organismo (coisas como cálcio, fósforo, uréia, etc), cada uma dessas coisinhas tem uma função em nosso organismo e precisam estar bem para tudo funcionar bem, pois bem, o fósforo só para terem uma idéia causa uma tremenda sensação de perda de força muscular.

Qualquer desgulamentação nessas coisinhas faz com os ossos, vasos, etc, fiquem comprometidos, pode dar ostoporose e por aí vai.

E é assim que minha mãe vem se sentindo, sem forças físicas, sem força de levantar, correr, andar..rss

Sempre pensamos que ela estivesse depreciva ou até mesmo que fosse do rim e é, só que na verdade é as coisas que o rim por não funcionar desregulou.

A médica disse que com o tempo, talvez (80% dos casos) todas essas coisinhas voltem ao normal ou estabilizem numa escala em que se vive bem, mas temos que esperar de seis a um ano para isso acontecer..

É isso que faremos, em quanto isso mamys se sente assim largada.

Mas o importante é que o rim está bem funcionando, colocando as coisinhas para trabalhar de novo, no ritmo certo...esperemos.

Outra coisa que ela está sentindo é que ela precisa se acostumar com a medição forte, e isso é variável para cada um, além de se acostumar sua pressão que era alta agora é baixa...coitada está passando por essa fase de adaptações..

Eu estou em meio a tudo isso que citei e vários problemas de ordem burocrática que atinge a parte material desta vida que é extremamente necessária, e essa parte material sempre se mistura com a minha parte da missão da minha vida.

Nos dizem que viemos aqui aprender, ser filha, amiga, namorada, esposa, mãe, trabalhar...comprar casa, carro, trocar sempre por melhores e eu, euzinha depois do que passei questiono tudo isso, claro que essas coisas são importantes, mas até quanto mais importantes do que outras.

Será que Deus espera que trabalhemos, ganhemos dinheiro, comprames um monte de roupas e sapatos, casa, duas, três, carro do ano...Será?

E nesse questionavel infindável que meu ano começou....

Algumas respostas eu já tenho, elas vêem do meu coração, mas como uni-las de forma justa e equilibrada para se viver aqui e lá.

Para equilibrar o minha alma aprendeu e o que meu corpo necessita?

Pois bem é um ano iniciado de muita luta, de muitos questionamento, mas com a paz e o equilibrio duramente conquistados.

No momento que estava escrevendo aqui, Deus, me mandou algumas respostas, duas pessoas pediram minha ajuda, meus ouvidos, meu ombro amigo, uma sobre transplante, outra sobre a morte de sua filhinha por choque septico...

Eu posso não saber se estou cumprindo bem a minha missão, mas uma parte dela que é dividir, ouvir, ajudar os que sofrem acho que já está bem definido que é uma parte dela.

Apesar de cansada estou satisfeita da minha conduta, da posição que escolhi diante da vida, me sinto em paz! E peço Deus meu que eu saiba falar e calar na hora certa para ressoar nos corações daqueles que de mim necessitam.

Do meu corpo e da minha alma!

Nenhum comentário:

Postar um comentário