terça-feira, 8 de março de 2011

Lições de Carnaval.

A gente não precisar se esforçar para aprender, basta estar de coração aberto e atento para as lições que nos são passadas de formas mais lúdicas e loucas!
Nesse carnaval, eu percebi o quanto eu ainda preciso me apropriar da minha situação atual, o quanto eu mesma preciso aceitar que é assim que as coisas são e viver esse dia, amanhã e talvez depois do jeitinho que ele é, difícil aprendizado, mas já estou sacando, que não devo explicações, que basta falar a real.
Acho que me explico demais, para mim mesma!
Outra coisa é perceber que quem passa por situações transformadoras cresce, aparece, brilha, foi assim com meu melhor amigo, fico muito feliz dele ter escolhido o caminho do amor incondicional, da entrega, do nem pensar em fazer diferente, o caminho do coração, o caminho que "ressoa", que mesmo triste pela situação o deixou extremamente feliz no final, a felicidade verdadeira, não eufórica.
Escutei em silêncio cortante e me identifiquei demais quando me incluí na turma que não teve condições de estudar, que não fala inglês fluentemente, que não pode escolher a faculdade do seu coração, enfim, a maioria que é levado pela maré, pela acomodação, por que, para lutar contra isso precisa de uma energia muito forte, de uma garra, de uma determinação que eu não tive, mas que eu gostaria de ter tido.
Fazer o que gosta na profissão, se dar bem, estudar, ralar, e vencer, deve ser uma sensação maravilhosa, embora hoje eu saiba que essa sensação é desta vida, já a nossa de verdade é só uma fase, uma necessidade em algumas das vidas que vivemos, por que em algumas outras coisas é que precisam ser trabalhadas, isso não significa abandono, mas compreensão.
E quase no fim, eu percebo o quanto eu sou atrapalhada, mas o quanto até mesmo minhas atrapalhações me ensinam e a vida vai deixando seu recado, até nos meus chamados "erros" eu vejo que eles são na verdade instrumentos para tudo ser exatamente como deve ser.
E ainda tem mais...quem sabe eu ainda aprenda um pouco mais.
Esse carnaval foi assim, fico feliz de ter deixado a preguicite de lado e participado com meu coração inteiro.
Fico feliz pela fumacinha que cobria minha cabeça, embora, ainda presente, esteja sendo soprada por mim...por que estou lutando muito para ver com olhos de amor qualquer atitude, comentário, ação que me sacode.

Nenhum comentário:

Postar um comentário