segunda-feira, 25 de abril de 2011

Enchente na parte de cima do meu sobrado

Nossa como é difícil arrumar pessoas qualificadas para prestar serviços que mais cedo ou mais tarde todos nós precisamos.
No caso estou falando de pedreiros, gesseiros, eletricistas...
É uma má vontade tão grande, quando não cobram caro, não podem, somem, ou se vão sem acabar o comprometido.
Aliás, para simples mortais que não tem engenheiro para pilotar a obra, que atire o primeiro reboco quem não passou por essa situação.
Aqui, na nossa obrinha, a dificuldade foi imensa para arrumar o pedreiro, quando encontramos um que tinha um orçamento justo, o que ele não tinha era tempo, só poderia vir aos domingos, ignoramos a chatiação que é isso e partimos para a empreitada, estamos no quarto domingo, já que ele fez o favor de vir nesta quinta que foi feriado.
Estamos exaustas de tantas faxinas.
Bom ele veio nesta quinta e é trabalhador demais, deu um duro danado e por ficar tarde, escuro, a caixa é embutida dentro de nosso telhado, não entendo bem dessas coisas, mas algo deu errado na bóia...acordamos a uma da manhã com nossa casa sendo alagada...bom passamos a noite secando tudo e contabilizando os prejuizos...e as culpas.
Ninguém nos protege dos imprevistos, dos erros, dos maus calculos e por mais que encontremos culpados e deslizes como fazer com que eles paguem por isso, nem tudo nessa vida é a fogo e ferro.
Bom conseguimos dentro da calamidade manter a calma, o cansasso e no final os prejuizos verdadeiros virão com o tempo..o guarda-roupa que molhou, as madeiras que vão apodrecer, enfim, agora é seguir em frente.
Toda situação me fez ficar muito solidária com essas pessoas que vêem a enchente tomar conta de suas casas e perderem tudo.
Nós, graças a Deus não perdemos nada, só a nossa energia, mas estou traumatizada, por mim o registro ficaria para sempre fechado..rss
Bom meu pai, que é um homem das antigas, cheio de macetes e marido profissional, fez um furo na laje para a água do sotão escoar, fez um ladrão na caixa para que qualquer problema a água escoa por esse cano e não pela nossa casa e deu um jeito na bóia.
Quanto ao pedreiro, ficamos com dó, sua cara de desolação ao perceber que deveria ter prestado atenção na bóia antes de ligar o registro (ele não queria que ficassemos sem água), e seu ok a tudo que pedimos agora..rsss...todos nós estamos propensos a errar, fazer maus calculos e pior dá para garantir que não faremos de novo?
Pode ser que esse erro ele nunca mais cometa, mas e os outros, e as lições que a vida nos dá, e coisas que fogem do nosso controle.
Eu sei, que essa lição era para testar nossa paciência, o jeito que eu, meu pai, e minha mãe agimos um com o outro em momentos de crise.
Minha mãe ficou arrasada, pois, foi ela que insistiu que a caixa de água fosse trocada, meu pai, como sempre, não queria, e eu, bom eu não tinha opinião, mas indenpendente de tudo, ninguém tem culpa, pelo menos não a culpa de ter agido de má fé, há a culpa dos erros que acontecem na vida de cada um de nós...
Agora estamos na reta final da primeira etapa do pedreiro, paredes quebradas, parte eletricas, mais caixinhas, mais comodidade.
Depois é instalar tudo que seja de furar paredes, quadros, nichos, etc, depois pintar e instalar os lustres novos, aí é colocar os móveis que faltam e curtir o novo layout...
Eu não tirei fotos dos antes, portanto, só me resta mostrar o depois..rss
Um beijo grande para aqueles que enfrentam as tempestades com paciência e resignação e seguem em frente molhados, mas determinados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário