sexta-feira, 10 de junho de 2011

Foco no problema ou na solução

PROBLEMA É SÉRIO

O sujeito vai ao psiquiatra
- Doutor - diz ele - estou com um problema: Toda vez que estou na cama, acho que tem alguém embaixo. Aí eu vou embaixo da cama e acho que tem alguém em cima. Pra baixo, pra cima, pra baixo, pra cima. Estou ficando maluco!
- Deixe-me tratar de você durante dois anos, diz o psiquiatra. Venha três vezes por semana, e eu curo este problema.
- E quanto o senhor cobra? - pergunta o paciente.
- R$ 120,00 por sessão - responde o psiquiatra.
- Bem, eu vou pensar - conclui o sujeito.
Passados seis meses, eles se encontram na rua.
- Por que você não me procurou mais? - Pergunta o psiquiatra.
- A 120 paus a consulta, três vezes por semana, durante dois anos, ia ficar caro demais, ai um sujeito num bar me curou por 10 reais.
- Ah é? Como? Pergunta o psiquiatra.
O sujeito responde:
- Por R$ 10 ,00 ele cortou os pés da cama...

Moral da História:
MUITAS VEZES O PROBLEMA É SÉRIO, MAS A SOLUÇÃO PODE SER MUITO SIMPLES!
HÁ UMA GRANDE DIFERENÇA ENTRE FOCO NO PROBLEMA E FOCO NA SOLUÇÃO

Eu contei aqui sobre meu problema com Italinea no post: http://semespacoparalamento.blogspot.com/2011/05/tempo-de-duracao-x-investimento.html
e em quanto eu focava no problema e só via a solução de chamar o técnico da empresa, ele foi ficando grandão, caro, chato, pentelho mesmo..rsss
Mas quando resolvi me libertar e chamar um marceneiro comum, tudo se resolveu em uma semana e em miseros quarenta minutos.
Sr. Maurinho veio aqui, orçou em R$ 150,00 a mão de obra dele e disse que ia procurar a madeirinha dar o acabamento.
Disse que iria tirar as portas, que o pessoal da Italinea colocou muito justo, e que todas as casas são desalinhadas, portanto, a desculpa da porta não correr não era válida, iria folgar o espaço entre as portas e o trilho, colocar a madeirinha fechando e se caso algumas das rodinhas estivesse quebrada era só trocar.
Quantos de vocês acham que se o técnico da Italinea viesse ele iria cobrar R$ 100,00 a visita, e me diria que eu tinha que trocar o trilho, as portas ou as rodinhas? Hein..rss
Bom o que eu tenho a dizer é que virei para o Sr. Maurinho e lhe disse toda emocionada:
- Posso lhe dar um abraço? (E o agarrei antes da resposta..rsss).
Tamanha é a minha felicidade em poder finalmente, depois de dois anos, fechar as portas, qualquer uma delas, facilmente, com até um DEDO...OHHHH:



Foquem nas soluções e como diz Sr. Geraldo, eletricista maravilhoso que vem aqui em casa:
Onde tem martelo, serra, e prego tudo se resolve.
Eu acrescento: onde tem gente competente e criativa junto com tudo isso tudo se resolve sem grandes dores de cabeças e assaltos em seus bolsos.
Depois que Sr. Maurinho saiu de casa, com vários servicinhos para nos prestar, eu e minha mãe caimos na risada com o susto que ele levou com a minha proposta de abraçá-lo..rsss....Mas foi com todo respeito que fique registrado.

2 comentários: