sábado, 3 de setembro de 2011

O Clube do pinguim onde meu pai nunca pôs os pés.

Meu pai é a figureta mais encantadora e ingênua que conheço na vida.
Ele acredita nas pessoas, no que elas dizem, e seu lema é vamos levando...
Tanto que a picareta aqui da rua que não me deixa dormir adorou conversar com meu pai, disse que ele é gente bonissima.
Eu fico brava por ele não me defender, mandar a figura tomar...no copo..rsss, mas ao mesmo tempo esse jeito humilde dele ser é o jeito que eu gostaria de ter, ele sem dúvida está mais perto do amor incondicional do que eu, ele é da política da boa viziança, do crêr, do amar.
Ele nunca teve cartão de crédito na vida, pavor, sempre pagou tudo à vista, ou com cheque, depois de milhões de anos enchendo a cabeça dele ele fez dois cartões um numa loja de construção que enrolaram ele e ele que não tem paciência de escutar acabou aceitando, e por não entender direito, ele achou que passando dados da conta do banco dele o danado estava em débito automático e que receber a fatura era só para conferir..rsss
A mulher da loja ligando para ele para cobrar e dizendo que se ele não pagasse ele ia ter o nome sujo...(nossa ele indiguinado, como sempre bom pagador, pagando antes, à vista, por causa dessa merda de cartão e DO ERRO DA LOJA...rsss, ter o nome sujo, vou cancelar, vou lá na loja brigar, xingar, etc)
Bom nem preciso dizer que foi a maior confusão, foram noites eu sentada com ele na cozinha com a calculadora na mão explicando para ele que não havia erro, que tinha era juro, já que ele não pagou, etc e tal.
Até que ele se convenceu e me deu a faturas para pagar na segunda-feira próxima.
Bom agora ele está esperando acabar as parcelas da escada que ele comprou para cancelar.
O outro, na verdade o primeiro, foi outro drama, ele não quis um bom limite..rss, quanto menos melhor..rss, e quando fomos comprar um terno ele não conseguia passar o terno e não entendia por que..rsss, é que ele tinha comprado outras coisas e o limite não permitia, até ele entender isso foram horas de discussão..rss.
Ele foi no banco o gerente ficou de cancelar o que estava sendo cobrado a mais (anuidades) e ele ingenuamente acreditou, no outro mês mais descontos errados, eu falava para ele que ele que tinha que ligar na central do cartão.
Não sei direito o que ele fez, mas acabou não cancelando, e não sabemos se o que estava errado foi devolvido, mas vamos seguindo...

Eu digo para ele: pai não tem nada errado, você que não entende...e assim vamos nós, cada mês é uma novidade no cartão.
A última foi a seguinte:
Ele abriu a fatura e já se injuriu: "Déa vou lá no banco, cancelar essa merda, olha aqui (mostra a fatura) esse negócio aqui do Clube do Pinguim, nunca fui nesse clube.."
Eu olho e caio na gargalhada..."Pai é a assinatura que você fez para o Rafa do Clube do Pinguim, lembra?"
Bom sei que ainda teremos trovoadas e tempestades por conta do cartão de crédito dele..."
E sei que eu vou continuar me divertindo com as trapalhadas do meu querido Osvaldo.

2 comentários:

  1. Sempre quis que o meu pai fosse como o seu... (chorei várias vezes por isso), e como adoraria ter o meu (mesmo com tantos problemas) aprontando essas atrapalhadas. Curta amiga, curta o máximo por a vida é um sopro e passa num instante!!. Fica com Deus.

    ResponderExcluir
  2. É verdade flor...mas tem muitas horas que ele me tira do sério, mas meu coraçãozinho tem ficado muito apertado quando não trato ele bem...
    Até recados dos esperítos temos recebido para tratar essa figurete melhor...
    A ingênuidade em pessoa.
    A humildade em pessoa.
    Beijos amiga e eu gostava muito do seu pai, outra figurete.

    ResponderExcluir