domingo, 27 de novembro de 2011

Quando é o fim?

Gente,

Por que a gente deixa as pessoas comandarem nossa paz, felicidade e afins...?
Acho que talvez por que ainda somos deveras imperfeitos.
Por que amar incondicionalmente ainda seja um desejo distante.
Por que quando se pisa no nosso calo a gente já grita de dor.
Por que a gente tem pressa de que tudo fique como a gente deseja e nem sempre a nossa missão é fácil, indolor e silenciosa, na verdade os testes para nos tornar pessoas melhores batem de encontro com nossa teimosia, nosso egoísmo, nosso ego e se alojam justamente naquilo que nos tira do sério.
Desde que abriu um botequim na frente da minha casa, eu sei que é um teste pra minha paciência, pro meu amor ao próximo, para o meu entendimento.
Quando penso, não há espaço para tamanho ódio e raiva que sinto.
Eu não trabalho, posso dormir até mais tarde, tenho um quartinho que me serve de consolo e conforto nos dias mais barulhentos.
Mas a minha indignação é o meu direito ferido, direito de poder dormir no meu quarto, de não ter que ouvir todos os dias, todas as noites, essas músicas que eu detesto, ódio da picareta que pirraça, raiva de não ter seu espaço defendido.
Direito de poder ler, ficar no meu quarto em silêncio, tirar uma soneca no meio da tarde, enfim, curtir o quarto que deveria ser meu.
Eu peço muito a Deus que dê um final para isso, sei que existirá, afinal nada é para sempre, infelizmente o tempo de Deus não é nenhum pouco condizente com o meu.
Quero definições, quero ponto final, e quero agora.
Estou disposta a mudar, com dor no coração, se esse for o meu novo caminho, terei que me desapegar da minha casa, mudar, e toda mudança causa medo, desencontros, mas instiga a nos desapegar, a perceber que nada é para sempre, e que por mais que a gente diga que é, poucos são realmente.
Mas eu sei que me adapto, que sou uma lutadora, preguiçosa muitas vezes, mas firme no propósito.
Uma hora esse sofrimento irá cessar, só espero que eu consiga abrandar meu coração, perdoar, ser novamente dona da minha paz, espero que eu consiga ignorar, viver novamente a minha vida, pois, ultimamente ando muito desanimada de estar em casa, sinto-me acuada dentro da minha própria casa, sem um espaço meu, sem prazer de chegar em casa e esse sentimento é horrível, parece que não tenho mais casa, que não tenho mais direito de decidir onde eu quero ficar, o que quero ouvir...
Isso anda me angustiando e como todo problema, é pequeno para quem está de fora, gigante para quem vive e repetitivo, eu mesmo não aguento mais me ouvir falar a respeito, mas se não falo sufoco.
Um dia vai passar, eu sei, não é tão grave, nem impossível, mas degasta.
Sábio é o Zé quando me disse que a dor de cabeça de uns doem mais que o câncer de outros.
O picareta de uns incomodam mais que a picareta de outros, depende de como você administra o drama.
Eu ando levando zero nessa lição, mas sempre há tempo para reverções, espero que eu consiga.
Se você tem um problema que incomoda muito mais e que parece não ter fim junta-se a mim na corrente de oração para Deus iluminar uma solução e que você consiga manter-se centrado mesmo dentro daquilo que para vc parece ser um furacão.
Que assim seja!
A minha nova janela foi encomenda, demora para instalar, mas sei que ela é um palativo, que ela não tirará essa sensação de desgosto, de estar acuada, de me sentir desreipeitada. Tomara que ela consiga me ajudar a ignorar, como a Nani, do meu grupo de oração, me orientou.
Acho que é o melhor jeito, ignorar, por que, um dia passa...ou um dia uma nova solução aparece.

2 comentários:

  1. Ai Déa, nem sei o que dizer.
    Nos 3 últimos meses de gravidez eu vivi esse tormento aqui em casa com um boteco, prostíbulo e boca de fumo misturado. Não era em frente de casa, mas o som era tão alto que me deixava agoniada, ia muitas vezes até 5 da manhã. Imagina uma grávida sem conseguir descansar no final da gestação.
    Aí eu fiz uma coisa que pra muita ente é besteira, mas valeu. Fiz promessa pra São Miguel pra fechar aquela porcaria. Não sei se foi a promessa ou a polícia, mas graças a Deus fechou.
    Fica em paz prima.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Valeu Fá...só com muita reza amore.
    Estou no meu limite...
    É muito chato...mas passa...rss
    Beijos

    ResponderExcluir