sábado, 12 de janeiro de 2013

Sem titulo

Eu já estive várias vezes na fundo de muitos poços

Mas foi lá que descobri que todos eles tem mola...

Assim como águas passadas não juntam nem poça

E foi assim que subi e segui em frente apesar de toda lama, de toda sujeira, de toda dor e esforço...

Eu sigo em frente!

Ardendo é verdade...

Sem tempo de curar as feridas.

Mas vou de cabeça erguida, muitas vezes recuperando meu ar, que não desce mais naturalmente, e mesmo que eu me arraste, que eu não caminhe, que eu queira voltar.

Voltar não é opção.

Ceder não é opção.

parar ou cair fazem parte.

Sorrir ou chorar é a escolha da gente

Tomar a vida, a sua vida em suas mãos todos terão que fazer em algum momento.

Você escolhe o momento de acordar, assimilar, melhorar e como eu já disse seguir em frente.

O fim...sinto...ou desinto....em dizer....não existe....

Você muda de condição...mas não para nunca.

E eu repito...o fim não existe!

Se ele existisse o poço não teria mola e as águas passadas voltariam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário