quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Soltem o galinho - Parte II

Como sabem eu ganhei o concurso de frases para a foto da Pepinha do blog Tacho da Pepa, que já contei aqui

Pepinha, minha amiga querida, me perguntou se eu queria a Pepa que tinha a foto no post do concurso no blog ou se eu queria que ela fizesse outra (?)...rs....por que é muito da querida.

Pra mim qualquer uma seria deslumbrante como todas as que faz, mas senti nessa pergunta uma tendência básica de que ela queria criar.

Respondi que ficasse ao critério dela, que se tivesse sem tempo, eu tinha amado a sorteada, que era linda, e que se ela quisesse criar uma inspirada na minha "cutis" rss...também podia...rs

Eu já sabia que ela ia me surpreender, pois, essas meninas Vi e Pepa são mega talentosas, mas de qualquer forma eu estaria no lucro...rs

Recebi de volta o seguinte comentário: Já tenho ela em mente...

Rss

Então, fui abrindo o pacotinho lindo....



Prestou atenção no cartãozinho...e o prendedor (amo!)

Fui logo vendo um "berdinho" como diz a Fanis...e amo pouco...sou colorida, mas umas cores eu gosto mais do que as outras...Além da cor é macacão (Pepinha eu olhava as suas Pepas e amava as de macacão, queria de todo meu ser que fosse macacão...eita que essa coisa de desejo do coração funciona mesmo..rs!)



Aí quando eu vi a plaquinha, sempre lindas by Pepa...morri de amores...é muita delicadeza


Aí veio o rosto, o cabelo fofo, e o broche em formato de batedeira.......rssssss
Chamem minha médica...rs



E assim Dorinha (que eu conto a história: aqui ) e Verinha ficam o dia todo me olhando, mandando boas energias, enfeitando meu dia.



Sim eu tenho mania de colocar apelidos nas pessoas (algumas não ligam outras não gostam e preciso me policiar), de usar diminutivos que na verdade para mim são gigantes de grande por que tem amor de verdade, já que não gosto de ser chamada de ANDREA, parece que vou levar bronca...adoro que me chamem de Déa, Déia, Xará..rs, Deinha, Dé, Dê, Dedé...querida...fofa...amada...amore...rs, algumas pessoas, inclusive uma ex amiga presente, que se tornou colega distante....rs (por distanciamento dela não meu..rs), falava que QUERIDAAAA era falsidade...mas pra mim não é, quem eu não curto muito eu não uso querida, amora, amore, flor, e por aí vai, muito menos coloco apelido, quem eu não curto muito eu não comento, dou palpite, falo muito, no máximo bom dia, boa tarde e o necessário Sr. Fulana...rs, o meu querida é com carinho mesmo, acho que o modo que se diz tem muito mais valor do que o que foi dito, a ironia, a sarcasmo é mais sentido do que ouvido.
Se tem gente que usa mal o querida, problema dela, eu não sou assim.
Eu gosto de acreditar que meus amigos que me conhecem e sabem que sou a sinceridade em pessoa (com falsidades minimas para não magoar quando não é necessário ser diretamente franco..rs) continuarei com os apelidos, diminutivos e doçuras...né Bijú, Daninha, Malinha, Cheiroso, Clau, Fanis, Pepinha, Vi, Cici (já é um apelido fofooooo), Mimo (meu irmão..rs), Bibi, Rafa, Osvaldinho da Viola( papis) Chico (mais conhecido como Roger...rs), Janjan, Lindoca, Ritinha, Jujuba, Mary (Maria vizinha), Cacá (Maria Clara), Ká, Dê e por aí vai...rss.
Se não gostar do jeito que lhe chamo...é só me avisar....eu prometo me policiar...se não se importar saiba que é meu jeito carinhoso de ver você.


Então, minhas queridas Pepinha...rsss e Vi...amo vocês demais da conta...
Obrigada pelo carinho imenso que tratam a minha pessoinha...adoro estar perto de vocês, fazer parte do mundo Pepa de ser...
Mulheres lindas, caprichosas, generosas, chics, dispostas, guerreiras, fazedoras de artes lindas, que se doam, gente que faz e conta, divide, doa....
Obrigada por tudo!!!!
Obrigada pela amizade.

domingo, 20 de outubro de 2013

Frases inocentes de desejos partilhados.

Eu ando na neura de pensar que estou na metade do caminho, se falarmos em estatísticas.

Tenho pensado muito no tempo que me resta, no que eu desejo fazer, ser.

O tempo é cruel, com dez você nem pensa nele, com dezoito você quer mais é acelerar, com vinte e cinco o medo é chegar aos trinta, aos trinta você desacelera, mas ainda tem muitas ilusões no coração, chegando perto dos quarenta (tenho 38 e vou fazer 39 em Janeiro) e depois de passar por experiências que estatisticamente eu passaria aos setenta..rs....eu começo a pensar...

Desde que fiquei doente, muitas pessoas me diziam que principalmente eu tinha que aproveitar a vida!? (eu ficava chocada, pois, a verdade e que todos nós temos que aproveitar a vida).

E o que é aproveitar a vida?

Por considerações espirituais, creio que viemos aqui aprende a ser pessoas melhores.

Então, no tempo que me resta, aproveitar essa vida que Deus me deu é me melhorar. Eu quero e preciso cuidar da minha alma. Me tornar uma pessoa melhor, isso não quer dizer que serei perfeita, isso está longe de acontecer, mas se eu conseguir tratar dentro de mim venenos que me consomem (e cada um de nós sabemos qual é dentro da gente), já estará de bom tamanho.
Estou me policiando para não alimentar a raiva que existe dentro de mim de algumas situações, atitudes de algumas pessoas, estou tentando perdoar a mim mesma, e aos outros que me magoaram e magoam.

Esse é o tópico número um da minha vida...SER UM POUCO MELHOR!

E esse tópico ocupa uma grande parte da minha energia e do meu comprometimento.
Quero partir e olhar pra minha história e dizer: Fiz tudo que podia, e sou um tiquinho melhor do que quando cheguei.

Quanto aos desejos materiais tenho poucos (que na verdade são muito$$$$$$$$).

Me manter nesse mundo material (comida, teto, transporte, saúde, roupas, sapatos)
Viajar.
E ter um lugar, um teto sobre a minha cabeça, UMA TERRA PRA CHAMAR DE MINHA, com grama verde, uma arvore no quintal, um lugar para ir quando eu estiver cansada.

Tenho aqui na minha frente um quadro onde penduro alguns lembretes, bilhetinhos, e também meus sonhos, e um deles é a planta da minha casa tão sonhada...(um desenho feito por mim de como eu gostaria que ela fosse - Olho todos os dias e me imagino lá cuidando da plantas, da decoração, recebendo os amigos)

Rafa se senta sempre aqui para usar o computador e um dia ele me disse assim:

- Desenha uma mesa de ping pong aí....

Eu aonde?

Ele:

- Uê aí (apontou para a planta)...não é a sua casa?

Rssss....

Um dos meus sonhos é que meus sobrinhos, meus pais, possam curtir comigo a minha tão sonhada casa.
Espero que haja tempo!!!





quarta-feira, 16 de outubro de 2013

A Fada do dente existe sim e passou por aqui

Bianca, minha sobrinha, QUE A QUALQUER MOMENTO PODERÁ LER MEU BLOG...RS veio dormir em casa no domingo passado.
Estava aflita com seu dente mole....mole...mole...mas sem coragem de puxar...rs
Fomos no shopping e toda hora ela queria ver se estava sangrando ou se tinha que ir no banheiro.
Sua avó penalizada com o drama dela quando chegou em casa instrui a Bibi a segurar com um algodão e puxar...
E assim foi...
Ela ficou tão feliz de se ver livre do incomodo e ficou serelepe pela casa.
Daí ela colocou seu dentinho em baixo do travesseiro para a fada do dente.
Eu não acreditava né gente...perguntei para ela direitinho como era...a fada leva o dente embora...deixa dinheiro...etc.
Meninas não é que a fada do dente realmente apareceu aqui em casa...rs
Deixou pesos argentinos, creio eu por que o dólar tá alto e a fada agora lida com outras moedas...rs.
(ou será que a fada do dente não tinha dólares? ! Hein...hummmm).

Bom segue a sequencia de fotos, flagradas, nem sei como adivinhei que a fada do dente já tinha aparecido por aqui, só sei que fiz esse flagra do momento.



Bibi veio depois me perguntar por que eu fiz tantas perguntas sobre a fada do dente, expliquei para ela que eu nunca tinha visto o filme e não sabia como funcionava e também eu não acreditava muito. Então ela me disse assim:

Quando a gente acredita do fundo do nosso coração as coisas acontecem!

Eu concordo Bibi, minha leitora mais nova desse blog...


_______________________________________________________________

Minha mãe fez gelatina e falou para a Bibi que tinha.

Ela nos contou o seguinte:

Que ela estava lá em baixo no prédio brincando com a amiguinha dela e que a mãe dessa amiguinha subiu e pegou duas gelatinas e que foi a primeira vez que ela comeu e que ela achou deliciosa e que nunca mais iria esquecer.

É verdade Bibi, nunca mais você irá esquecer, mas se isso acontecer você vai ler aqui e se lembrar desse dia mágico para você..rs




segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Sorte....sorte... na vida - Transformando a perda em recompensa - Concurso cultural Audibel.

Quando ficou constatado minha perda auditiva por conta da infecção generalizada (Choque Séptico), depois de dois anos eu resolvi procurar algumas empresas de aparelho para ver se eu me adaptava a usá-lo.

Fiz testes de alguns aparelhos em algumas empresas e acabei gostando mais da Audibel, pelo atendimento, pelas explicações, por puro sentimento...

O valor era bem parecido, mas me senti melhor lá.
Acho que por conta de ter direito a ir em quantas consultas com a fono que eu achar necessário, sem pagar nada por isso, as consultas na verdade são para adaptar, calibrar, mudar alguma coisa que se faça necessário no aparelho, não é bem uma consulta médica, mas necessário em aparelhos totalmente digitais, além disso adoro minha fono e de certa forma ela me ajudou bem mais a solucionar a minhas dúvidas quanto a perda que o otorrino.

Confesso que a adaptação não foi fácil e usar o aparelho também não é, mas é melhor usá-lo e fazer parte do mundo do que viver Isolada.

Logo de início a Dra. Claudia, fono da Audibel me explicou que era necessário eu utilizar o aparelho nos dois ouvidos, já que minha perda é nos dois, que havia uma diferença em minha perda entre os sons (agudos, graves), que eu tinha perdido mais os agudos do que os outros sons e que neste caso o aparelho indicado para mim era o retro auricular 




Eu ainda envergonhada em ter que usar, queria aquele Mini Canal, Intra canal ou micro canal, o que fosse menor e menos visível era o meu desejo.
Até tiramos o molde fizemos o teste, mas um do meus ouvidos tem o canal bem pequeno, e me deu uma sensação de abafamento tremendo, de ouvido tampado e que estava sendo apertado pelo aparelho.
Apesar desse primeiro momento de embaraçamento, eu entendi que a indicação da fono e minha total sensação incomoda com o o Intra, eu teria mais ganhos auditivos usando o Retro, e sabia que ela era a pessoa mais indicada a me auxiliar nessa escolha e que antes da beleza, da vaidade, vinha a minha saúde.

Tenho que contar que o aparelho auditivo ainda é uma coisa bem cara, custa de R$ 3.000,00 a infinito..rss...brincadeira, cada um.
Compreendo que ainda é uma tecnologia cara, às vezes importada.
Tem planos do SUS, mas até onde eu sei são para pessoas carentes. (não sei se essa minha informação está correta).
Ele dura em média quatro anos e necessita de diversos gastos como pilha, manutenção (após a garantia que é de um ano), peças.

Ou seja, é uma coisa cara e super importante para quem perdeu essa função tão necessária para interagir com o mundo.

O aparelho deveria ser como o óculos, mas sua tecnologia avançada impede que isso seja totalmente verdade.

Já fiz diversos post aqui contando como me sinto e não vou repetir tudo de novo, mas qualquer coisa que esteja diferente em nosso organismo faz uma falta tamanha.

Já contei vários medos que tenho e não vou repetir, mas um que ainda não dividi com vocês, é o medo de ficar surda completamente.
Afinal todos nós quando envelhecemos perderemos gradualmente a audição, e como eu já tenho uma perda considera SEVERA (leve/Moderada/severa), o futuro me assombra, mas procuro viver o hoje, não ir em lugares barulhentos, usar o aparelho para educar meu cérebro, cuidar de mim e da minha saúda auditiva.

E o futuro...bem isso eu não controlo.

A primeira vez que coloquei o aparelho para testar foi um choque tremendo, lembro que começou a chover torrencialmente e liguei o para-brisa, e o barulho me assustou profundamente, eu não escutava mais aquele som.
E outros mais, como o clicar nos teclados do computador, a panela de pressão, o vento, a letra de uma música, alguns aparelhos de telefone (como o aqui de casa..rs).

A Dra. me explicou que nosso cérebro vai desacostumando a ouvir os sons e que com o aparelho ele iria reaprender e gravar novamente esses ruídos que tinham sido roubados de mim.

O aparelho não é perfeito como nossa audição, ele não consegue como nosso ouvido separar o ruído do que importa, pessoas que ouvem normal conseguem se desligar automaticamente de ruídos que nós com o aparelho não conseguimos, portanto, tem lugares e momentos que para mim ficam insuportáveis. (shopping, ventilador, restaurantes barulhentos).

Prazeres que eu não tenho mais se estou sem o aparelho, como ver TV sem legenda, Teatro, Cinema dublado, etc, como já contei várias vezes.

Além disso tudo, mesmo com o aparelho eu perco 25% de uma conversa, e quanto mais barulho, mais pessoas falando ao mesmo tempo houver creio que essa perda seja bem maior.

POR ISSO EU VIVO REPETINDO QUE SE EU NÃO RESPONDER, OU SE EU RESPONDER UMA COISA COMPLETAMENTE DIFERENTE DO QUE FOI PERGUNTADO, RELEVEM, POIS NÃO ESCUTEI E NÃO QUIS FAZER VOCÊ REPETIR...RS...

AGORA SE FOR UMA INFORMAÇÃO IMPORTANTE, QUE EU PRECISO ASSIMILAR, POR FAVOR, TENHA PACIÊNCIA COMIGO E REPITA ATÉ QUE EU COMPREENDA.

Eu tenho um luxo na vida, apesar dele ter seus prós e contras, eu posso desligar o aparelho e viver num mundo só meu, ou ligar e apesar de alguns inconvenientes fazer parte desse mundo barulhento e às vezes tão lindo e emocionante.

Mas hoje, na maturidade das minhas limitações eu tenho conseguido fazer essas escolhas.

Se você soubesse o quanto não ouvir é chato, você cuidaria bem melhor do que você escuta...rs

Eu tenho como logo que fiquei doente, ouvido mais a mim mesma, como quando eu ouvia o sangue circular dentro do meu corpo.
O médico me explicou que meu corpo estava se acostumando a perda, e que como eu não captava mais o sons externos os sons internos eram mais percebidos por mim, foi assombroso, eu ouvia meu coração palpitar, meu sangue fluir...
Tem gente que medita anos para ouvir isso, e eu por uma falha biológica estava ouvindo.
Junto com a perda vem também o zumbido constante, esse inferno que não tem fim, com o aparelho ele ameniza, mas ele é meu companheiro constante, pelo jeito até o fim de minha vida.

O aparelho não resolve a minha vida, mas sem ele a minha vida seria muito mais difícil.
Se com ele eu já não consigo entender algumas vozes, alguns sons, sem ele eu não ouço quase nada.

Lá na Audibel, de quem sou cliente desde 2007 (dois anos após eu ficar doente - 2005), eu já comprei um par de aparelhos e depois um só que perdi (caiu do meu ouvido sem que eu percebesse no shopping barulhento e não me dei conta).

A indicação é de que eu o use o dia todo, ou o máximo de horas por dia, coisa que quando estou em casa eu não consigo fazer, lembra do que expliquei do cérebro, quanto mais eu usar menos sons o meus cérebro irá esquecer.

Lá tem Dra. Claudia que é uma fofa, Talita da gerência que adoro (ela parece a Alice Braga..rs), e todas as demais meninas.

Tenho carteirinha de sócia que me dá descontos, e recebo sempre a Revista Ecos, que é a revista deles que conta as novidades, conta histórias, dá dicas.
Também recebo a mala direta, e foi numa dessas que recebi um folhetinho me convidando para participar de uma promoção.
Confesso que essas promoções de escrever uma frase, contar uma história, ou me deixam desanimadas ou certa de que vou ganhar...rs

O mote da campanha era:

Qual a frase que um amigo seu lhe disse que você escutou e te marcou?

E eu contei essa história:

"Desde o ano de 2005 eu ganhei um companheiro de cinema, e com ele perdi a vergonha de ver desenhos, afinal, eu estava lá levando o Rafa, meu sobrinho de quatro anos e isso me dava permissão para ser criança novamente.
Curtimos alguns meses essa delícia até que eu fiquei muito doente. Foram meses de internação, coma, reabilitações. Dentre as sequelas que ocorreram, uma delas foi à perda auditiva. Sofri muito nesse período, período em que perdi todos os prazeres que eu tinha, como o cinema com o Rafa (já que os desenhos eram dublados e o Rafa agora com cinco anos ainda não conseguia ler as legendas) assistir TV, ouvir música, sair para jantar com os amigos, teatro. Momentos que me fechei num mundo silencioso e meu.
Meu companheiro de cinema me esperou pacientemente, mas era evidente sua aflição. Eu sentia falta das suas mãos miúdas quando as luzes do cinema eram apagadas, das conversas durante o filme quando ele me perguntava se eu estava gostando, de o ver tampando o rosto quando tinha alguma cena de beijo, de ouvir sua gargalhada escandalosa, e ele sem dúvida sentia falta de ligar para a sua titia e combinar nossa próxima ida ao cinema.
Até que eu aceitei a perda, procurei ajuda, coloquei o aparelho e fui voltando aos poucos a fazer tudo que me dava prazer. Voltamos a ir ao cinema só eu o Rafa e sua euforia era grande sua felicidade reluzente em seu rosto. Quando terminamos de ver o primeiro filme depois de eu ter ficado doente, ele me disse:
“Tia é bom te ter de volta!“ (palavras que escutei perfeitamente novamente apesar de um cinema cheio e barulhento) – Que encheram meus olhos de lágrimas e meu coração de alegria, sim eu tinha um companheiro de cinema para todo o sempre. Essa foi a primeira de muitas frases mágicas que escuto do meu sobrinho e agora da minha sobrinha que sempre me perguntam se estou de aparelho para poderem conversar comigo e serem escutados e entendidos. Não tem prazer maior do que poder ouvir as pessoas que amamos e o quanto a gente é importante na vida deles".

Não entrei em detalhes no texto, por que, tinha contagem de caracteres.
Levei pessoalmente e entreguei envergonhada para a Talita.
Ela disse que ia ler, e eu...soltei um NÃO! Rs...esquecendo que outras várias pessoas iriam ler.
Depois relaxei, lembrei disso e disse para ela ler quando eu tivesse saído.
Eu estava crente que iria ganhar, apesar de não ter ganhado muitas coisas na vida, mas lá no fundo eu sabia que essa história, além de verdadeira era emocionante.
Até que recebei outra mala direta da Audibel imaginando que fosse a minha vitória..rs
Era um folder com um laço, e eu já imaginando minha glória...rs
Quando abri falava dos 30 anos da Audibel e se não me engano de um desconto na compra de aparelhos.
Fiquei decepcionada...rs
Esqueci completamente da promoção.
Até que um dia a Talita me ligou, achei que era para falar da manutenção, ou de alguma promoção, até que ela me perguntou se eu estava sentada.
Disse que sim.
Daí ela me contou que eu tinha ganhado com histórias do Brasil todo e que todo mundo que leu se emocionou e que eu devia escrever um livro..rs
Conversamos, escolhemos o prêmio.
Eu escolhi uma cafeteira Nepresso e para o meu amigo um tênis Nike.
Ela pediu para eu escrever uma dedicatória para o Rafa, para entregar junto com o seu presente e eu escrevi o seguinte: 

Rafa,
Sou grata a Deus por ter colocado você em minha vida que me dá ânimo para não desistir de fazer parte do mundo e ouvir sons tão especiais como nossas conversas e tantas outras que ainda iremos ter, que fazem parte das minhas lembranças mais queridas.


Gosto de acreditar que estou contribuindo também em sua vida, por meio da sua convivência desde cedo com as minhas deficiências, fazendo você compreender que não existe o "diferente", já que que cada pessoa é única e especial.
Espero que essa oportunidade de vivermos essa experiência nos torne pessoas mais preparadas para se comunicar com o mundo de forma mais paciente, tolerante e amorosa.
Obrigada por ser meu amigo, meu companheiro de cinema e de vida.
A Talita falou então que a moça do Marketing iria entrar em contato comigo, fato que aconteceu, ela me fez algumas perguntas sobre a promoção (via e-mail, já que sou deficiente auditiva..rs) me pediu uma foto.
Caraquis...que coisa difícil escolher uma foto, primeiro percebi que tenho milhões de fotos com os amigos, mas bem poucas eu sozinha. Foi uma dificuldade.
Mandei algumas e espero que o pessoal da revista consiga fazer um milagre.

Vou sair na próxima edição da revista que deve chegar logo mais (Out/Nov/Dez).

E guardei segredo durante um mês, sem contar nada pra ninguém, além da minha mãe.

Até que hoje a Talita veio em casa entregar os prêmios pra mim e para o Rafa.
E foi um delícia.

Falei para ele que estava todo largado no computador que quando tocasse a campainha seria uma amiga minha, que queria conhecer ele, e que era pra por favor para ele colocar uma roupa bonitinha e descer e que caso ela lhe desse alguma coisa era para ele agradecer mesmo que não gostasse....rssss (ele falou: por que ela vai me dar roupa?rss).

Ele retrucou:

- Quem é ela o papa por acaso!

Mas já trocou de roupa na hora que conversamos e ficou pronto e mais bonito esperando a amiga da Titia.

Talita chegou e leu pra ele a história que contei...
E ele fazia seus comentários a cada frase...rs...
Talita: Rafa sua tia é sua companheira né? - (Ele é mais ou menos - Talita: De cinema - Ele: Ahhhh isso sim...rs)

Talita lendo: Até que fiquei doente - (Rafa: Tia é o dia que bati a cabeça né? - ele sempre lembra do dia que foi me visitar a primeira vez no quarto, depois que saí do coma, e ele se enfiou no meio de todo mundo que estava no quarto desesperado para me ver, em quanto o povo atrapalhava ele pequenininho a passar, e passou por dentro do roupeiro, onde ficava as roupas dos médicos, já que eu estava isolada, e ele bateu a cabeça num cabide..rs)

Quando Talita leu: Eu sentia falta das suas mão miúdas....(ele olhou pra dele agora, tão grandes).

Da vergonha das cenas de beijo....(ele riu).

Das gargalhadas (ele olhou pra mim rindo..rs).

Quando ela terminou falando a frase: "Tia é bom te ter de volta"...(ele maroto disse que não tinha dito isso...rindo envergonhado...talvez...percebendo a emoção que a frase me causou...rs)(retruquei que ele não se lembra, afinal, tinha cinco anos, mas é a pura verdade, frase que contei aos choros pra minha mãe quando cheguei em casa aquele dia).


Foi bacana ver a reação dele.
Claro sincero como toda criança, soltou:
Kd o presente para a Bia?(sua irmã, já que eu a citei no texto)
Quando pegou a caixa na mão, soltou: Ahhh não é uma chuteira né? Rss...(Ainda bem que não era)
Gostou do presente escolhido, que não serviu e precisa ser trocado...rsss (como essa criançada cresce), queria ir hoje trocar...rs, mas se comportou muito bem, acho que a conversa antes e o medo da Talita ser o papa mexeu com ele.
Tirou as fotos, sorriu...um verdadeiro cavalheiro.
E bom a dedicatória ele disse que ia ler depois. (na foto está fingindo que lê..rs)
Depois cobiçou o meu presente e queria trocar...rs
Enfim....
Foi ótimo....
Ainda não tive tempo de curtir meu prêmio...
Nem o Rafa.
Mas percebi que muito mais legal do que ganhar as coisas, foi eternizar momentos tão dolorosos para mim e transformá-los em amor...
Amor pelos sons, por ouvir, compreender, sentir, sejam eles truncados ou nítidos.
Amor pela vida, seja ela como for, sofrida, dolorida, bonita, desejada.
Amor por compartilhar, os medos, os desejos, as bobagens, a verdade.
Amor por fazer parte, desse momento que não volta mais, do que passou, do tem que ser.
Amor por ter histórias pra contar, que DOEM, mas que de um jeito ou de outro eu faço CURAR!

sábado, 12 de outubro de 2013

Onde encontrar as delícias das crianças - Novo blog Delícia da Dedé.

Gente,

O Delícias da Dedé agora tem blog.

Todas as artes, inventices, doçuras que fizer vão estar por lá.

Aqui no Sem Espaço para Lamento, fica o meu eu, o que penso, gosto, indico, faço.

Lá fica minhas artes na cozinha....artes mesmo....rs

Vão lá, sigam e hoje tem uma nova fornada saindo.

Delicia da Dedé.

(é o blog ficou no singular, por que, o plural já tinha dono..rs).

Depois vou postar as fotos LÀ!

E por que hoje é Dia das crianças, eu quero deixar registrado aqui, que eu só tive uma infância maravilhosa por que tive ao meu lado primos, amigos e familiares que me proporcionaram muitas coisas, inclusive transformar a imaginação em brinquedos e diversão.

Eu não tinha Barbie, nem o Ken, e minha boneca de plástico namorava a escova de cabelo.
Mas eu costurava roupinhas, inventa moda.
Tomava geladinho.
Sorvete de coco queimado do sorveteiro que passava na rua.
Brincava de guerra de bexigas.
De pega-pega
Esconde-esconde.
De correr da Loira do banheiro.
De virar figurinha.
Carrinho de rolimã.
Bicicleta
Colecionava papel de carta.
Gostava de Confeti que meu pai sempre comprava.(do saquinho amarelo).
Comia doce fiado no bar do Sr. Augusto e depois do Toninho.
Fazia pipa com meu irmão.
Desfilava com lençol e fingia ser rainha no trono com dez travesseiros na casa da Mãe Teresa (minha tia).
Fazia cartão para meus tios com lantejoula e cartolina.
Ganhava roupa feita pela Vó Cida, com direito a bolsinha de tecido.
Dividia tudo com minha prima Karla.
Lavava a louça e arrumava a casa para minha mãe que sempre trabalhou.
Brigava e brincava com meu irmão todos os dias.
Fazíamos cabaninha na beliche.

E tantas outras coisas deliciosas como tirar foto numa ZEBRA falsificada...rs.
Na praça onde minha tia morava e que hoje eu moro.
E veja Lola Diacuy como o fotografo era bom...cortou a cabeça do burrinho, ops...Zebra...rs





quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Sorte....sorte...na vida - Uma boneca porta trecos para chamar de minha

Gente...gente...gente,

Corre vem ver que belezura que eu ganhei no sorteio de aniversário do blog Meu Cantinho da querida Jack.



Fala se não tem uma cara fofa, eu amei, claro veio com cartinha linda e querida, e eu estou pensando com carinho onde vou pendurá-la, talvez, eu pendure no meu guarda-roupa para guardar meias e outras coisinhas, pensando, pensando...

Vai lá conhecer o blog da Jack e veja as coisas lindas que essa moça posta.

Aqui falando sobre o sorteio e os prêmios

Aqui o resultado do sorteio com vídeo pra comprovar

Eu ando assim, me sentindo sortuda, aliás, eu sempre me senti assim, com uma sorte imensa desde que eu corra atrás...Rs
É por que o negócio cair do céu, só bosta de passarinho.
E de vez em quando algo que você precise muito que a vida te manda assim do nada.
Papai do céu, a vida, a energia, chame lá do que é sempre bondoso comigo, mas eu também ralo e corro atrás.
É assim, no sorteio se você não se inscrever, achar que vai ganhar no fundo do seu coração, senão não rola.
Se tiver precisando de grana, às vezes, alguma extra surge sem que esperamos, mas a maioria das vezes você tem que declarar o imposto para receber a restituição, você tem que ajudar um amigo a divulgar os projetos dele e aí quando ele ganha uma grana ele te bonifica, e por aí vai, tá você pode achar um dinheiro na rua, mas isso nunca aconteceu comigo ainda...rs...
Se quiser trabalhar, tem que procurar.
Se quiser emagrecer, tem que parar de comer (exagerada..rs).

Simbora acreditar, ser otimista, correr atrás do que a gente quer, achar que a vida te manda sim aquilo que você precisa, e eu precisava de uma boniteza dessas...rs

A verdade gente é que tenho cada vez mais percebido que o desapego, deixar as coisas fluírem é a melhor coisa para coisas novas entrarem em sua vida.

Desapega....dá..doa...coisa boa ganhar, mas eu adoro dar...

Estou divagando né?

Então...

Jack...obrigada querida pelo carinho, felicidades para você e para seu blog, que você tenha muitas felicidades na vida real e virtual. Beijocas.

Ahhh eu também ganhei o CONCURSO/BRINCADEIRA no blog da Pepa.....(dessa vez não foi sorteio, não me matem, tive que rachar a cachola - tá vendo - e depois ainda teve a bendita da sorte, que eu tenho de sobra, pelo menos no jogo, por que, no amor...bem isso já é uma outra história).

Depois farei um post com fotinho da Verinha (Primavera - Vera...derrrrr) (é o nome da minha segunda Pepa), que fará companhia para a Dorinha (aquela que ganhei no sorteio do também blog da Pepa...lembra aí: http://www.semespacoparalamento.blogspot.com.br/2012/07/solta-o-galinho.html), assim que ela estiver em minhas mãos...rss...

A maioria já viu o post no blog da Pepa, mas quem não viu vale a pena ver a Caras e Bocas que a minha amiga linda faz e que tão generosa que é ainda gera prêmios....rs.
Vai lá: Resultado da brincadeira.


quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Delícias da Dedé - Cookies personalizados com canetas comestíveis


Para o Dia dos professores. (com desenhos ou frases escritas pelo seu filho) - Own fofo..!!! (Conta não, mas faremos para os sobrinhos entregarem para os professores deles...rs). (fotos depois!).
Para o Dia dos namorados - Te amo!
Para desejar Feliz Natal - Feliz Natal...hohoho!!!
Para mandar apenas um OI.
Para pedir em namoro  - Quer namorar comigo? - Ainda se pede em namoro não?
Para escrever aquela mensagem cifrada que só vocês entendem - Tchutuquinho hoje é dia...
Para dizer obrigada - Obrigada por tudo!
Para chamar para sair - Te pego às 20h00.
Pra mandar um beijo - Um beijo e um queijo...rs
Pra falar que está dando esse cookie - Com amor - Com carinho.
Para desejar Feliz Aniversário - Feliz Niver Amore mio...querida...vizinha...
Para desejar melhoras - Fique bem...melhoras...que o dodói sare...que você melhore...
Para dizer que sente a falta - Saudades...volte logo...num guento sem você aqui...
Para dizer coisas engraçadas: Eat-me....Final de semana pode.... Segunda começa o regime.

E tudo mais que você desejar e couber no espaço..rs

Cookies redondos, quadrados, coração, com ou sem enfeites (beijo, coração, laço, etc) com espaço para dar vazão ao artista que há em você, os cookies podem ou não acompanhar as canetinhas. (caso tenha as canetinhas recarregáveis pode comprar só o cookie), caso queira com as canetinhas fazer pedido com antecedência devido a disponibilidade das canetinhas.




Delícia da Dedé - A primeira encomenda.

Algumas amigas que experimentaram o "cookie" que faço na maioria das festinhas aqui em casa, no piquenique, no Encontro de Blogueiras, começaram a me perguntar se eu os faria para vender !?

Por que não!!!

Então, segue algumas criações minhas.
Se você for dar de lembrancinha e quiser sugerir um formato específico, entre, em contato pelo e-mail: andreahprado@hotmail.com que terei imenso prazer em criar um formato combinando com o tema de sua festa.

Os formatos com linhas retas como base (triângulo, quadrado, redondo, retangular) dão para criar em cima deles muita coisa como beijo, coração, borboleta, laço, sapato, vestido....e muitos outros mais.




Os com base em formato específico como  flor, coração, bandeirinha de festa junina, e ainda sem foto coração maior, estrela, lua, etc.





Primeira encomenda pronta para ser entregue, aliás, quase, falta a sacolinha na foto...rs:





As cores podem ser variadas, sempre com base com cookie com confeitos coloridos de chocolate.

Quantidade mínima: 10
Valor mínimo para formato simples, REDONDO, sem corante, enfeitado com carimbo (flores), como o da foto a baixo: R$ 26,00.
Para formatos coloridos, com enfeites, específicos, entre em contato para cotação.
Frete por conta do cliente - Retirada/Sedex/PAC/Entrega em SP/SP.
Valores do frete a serem calculado conforme à escolha do cliente.
Levando-se em conta o peso e a quantidade se for via correio, local e horário se for entrega, para retirada não há custos a serem levados em conta.
No caso do correio, não tenho como garantir que os cookies chegarão inteiros, já que são frágeis, mas farei todo o possível, por meio de embalagens, plástico bolha, etc,  para que isso ocorra.
Prazo de validade: 1 semana.
Todos embalados individualmente com saquinho e laço de cetim.
Contato: andreahprado@hotmail.com

Modelo simples, sem corante, redondo, com enfeite carimbo em formato de flores.