terça-feira, 16 de junho de 2015

Um prontuário de mais de 2 mil folhas.

Em poucos dias faz 10 anos que minha vida virou de cabeça pra baixo e que eu perdi tudo que eu tinha e tudo que eu era.

Faz muito tempo que percebi que eu construí minha história baseada nas coisas que me contaram, já que dois dias antes de entrar em coma foram apagados da minha memória e em coma eu vivi num universo paralelo meu, real pra mim, mas inexistente aqui.

Sempre tive vontade de conversar com o médico que cuidou de mim nesses dois dias anteriores ao coma e pedir para ele explicar pra mim o que aconteceu, em termos médicos mesmo, pra eu tentar entender a minha história contada por alguém que viu o que estava acontecendo dentro de mim, no meu corpo físico.

Cheguei lá apreensiva que ele fosse grosso, dissesse que não lembrava e tudo mais.

Munida com meu prontuario de mais de 2 mil folhas..., uma caderneta com questões e dúvidas que eu eu não dividi com ninguém entrei na sala, ele lógico não me reconheceu de cara, mas bastou eu dizer que ele me operou e tudo veio a tona, coisas que eu desconhecia, como na hora da cirurgia eles não saberem qual rim retirar, já que os dois na imagem tinham a mesma aparência. Como saber em qual deles encontrava-se o foco da infecção...bem retiraram aquele (direito) que eu reclamava de dor.

Como imaginei, esse médico tem certeza que ter retirado o rim me deu chances de sobreviver e reverter, não facilmente...rs, o meu quadro, ele disse que se não tivesse tirado com certeza eu teria morrido...

Cheguei em casa e contei tudo pra minha mãe numa esperança que isso abrandasse seu coração, mas não sei se teve esse impacto.

Ela tem uma magoa por esse médico ter dito que eu não ia ser operada e que dependendo de como reagisse ao antibiótico eu teria alta em breve e algumas horas depois eu ter entrado em coma.

Minha mãe se sentiu traída pelo médico, mas quem a traiu na verdade foi o meu corpo...rs

Deve ser complicado para uma mãe, ter uma notícia boas dessas, que em breve eu iria pra casa e que não era nada grave e horas depois ela ver sua filha numa UTI, em coma, correndo risco de vida.

Não sei se as coisas que conversei hoje com o médico e que disse pra ela acalmaram seu coração, espero que sim, ao mesmo tempo ele me deixou apreensiva, pois, disse que eu deveria tirar o rim esquerdo para que não aconteça um quadro semelhante ao que tive no direito, levarei essa questão a minha médica, mas está aí uma situação difícil de prever e de raciocinar.

Chego em casa com o coração brando, se havia alguma dúvida de que foi bem tratada dentro do entendimento e das condições de interpretação dos médicos isso passou, eles são humanos, lidam com históricos anteriores, ideias do que se passa dentro da gente, mas não são Deuses, tudo foi como tinha que ser.

Fui bem tratada, por médicos competentes e destacados em suas profissões, diretores de hospitais.

Disseram no Centro que participo que paguei minha falhas á vista...rs, e foi em grande estilo...rs.

Estou numa fase em que duas frases que me disseram, pelos amigos que compartilham comigo minha fé, ressoa no meu coração e na minha mente:

Uma é: Esse mundo é de prova e expiações, esperamos ser felizes aqui, mas quando entendermos que a felicidade (plena) não é desse mundo, que viemos aqui expiar nossas fraquezas, nossas faltas, o dia que entendermos isso, estaremos mais em paz.

E a outra é: Sejamos caridosos, com todos, sem pensar, julgar, analisar, sem esperar nada em troca (embora venha)...

Ah e uma mini frase é: Menos melindre, menos drama, mais leveza...

Então estou assim...hoje se fechou mais um capitulo disso tudo, mais um entendimento foi incorporado por mim embora essa sementinha da retirada do outro rim tenha sido plantada...rs, é nada é como pensamos, mas sem melindres, sem drama, com a leveza de aceitar o que quer que seja que virá, sabendo que há pouca felicidade real aqui nesse mundo e muito mais provas, expiações e dores, serei caridosa com quem eu puder alcançar.



5 comentários:

  1. Oi Andréa, é a Vi, quando estamos desesperados buscamos socorro, e muitas vezes queremos acreditar que o medico tenha algum poder sobrenatural, ele não tem, é limitado, e só pode afirmar oque os exames indicarem e fundamentar seu parecer na sua experiencia ou na experiencia de outros médicos, e quando é novidade, somos transformados em cobaias.
    Quando minha mãe ficou em coma, foi um sofrimento sem fim, encontrei médicos insensíveis, brutos, que falaram abobrinha, mas olhando para tudo que aconteceu, tenho certeza que Deus estava no controle de tudo.
    Na vida teremos aflições, e Deus permite, não é porque Ele não nos ame, mas porque Deus vê como nos não podemos ver, nossa visão é limitada no aqui, e agora, a visão de Deus é no eterno, no infinito..
    Tem uma passagem bíblica onde o apostolo Paulo falando do seus sofrimentos afirma: "Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente;
    Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.2 Coríntios 4:17,18"
    Quanto ao seu rim, consulte outros médicos, faça muitos exames, não se precipite e nem fique ansiosa.
    Beijos e beijos na mamis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vi,
      Falou exatamente o que penso.
      Sim todo está no controle de Deus...e temos que fazer nossa parte né? Que é não nos descuirdamos...é isso que tentarei fazer mais ainda...rs
      Verdade nossa visão é extremamente limitada e focamos no que queremos...rs
      Beijos linda e obrigada pelo carinho

      Excluir
  2. Deve ser mega difícil messo prá tua mãe, afinal foi ela quem viu tudo acontecendo, talvez esse descaso, mas na verdade ninguém pode prever coisa alguma...
    A Bíblia diz : No mundo tereis aflições... sim, teremos muitas, mas Jesus também disse : Tende bom ânimo, Eu venci o mundo... é nisso que nos apegamos, que as aflições virão, mas algo muito maior e melhor nos espera...
    Mana (srsrrs, adorei isso) não fique preocupada por antecipação, se cuide muiiito, mas saiba que tudo tem um plano nas mãos de Deus !!!
    Estamos aqui, para o que precisar !!

    Bjus 1000 com sôdades !!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pepinha,
      Eu não tenho raiva de ninguém, entendo que médicos são humanos e como tais tem em várias evoluções tanto médica como espiritual...tenho dó deles...são muito cobrados...rs..
      Depois de assistir Greýs Anatomy...rs, House...rss...sei que eles são bacanas na maioria...rs...tem os chatos, mas é como na vida.
      Tá tudo certo...vamos em frente...se cuidando e rezando para que nada aconteça, mas o que tiver que ser será...
      Não estou não...estou atenta...é diferente...afinal faz sentido...e mesmo minha médica talvez não esteja atenta a algo que outro médico veja...sabe aquela coisa do estamos bem...rs...
      Mas estou bem querida...obrigada...beijos

      Excluir
  3. Fiquei imaginando o filme que passou na cabeça de sua mãe, Déa... nossa, que difícil mesmo!
    E este médico tocou num ponto delicado sobre seu outro rim. Fique atenta mesmo.
    Se cuide... fique com Deus!
    Bjs

    ResponderExcluir