sábado, 14 de maio de 2016

Recife - Dia 3 - Enfrentando o mar calmo nessa vida dura.

Sábado acordamos cedo para irmos conhecer uma das praias consideradas uma das mais bonitas do Brasil. 

A praia dos Carneiros.

A Praia dos Carneiros fica localizada a cinco quilômetros da cidade de Tamandaré e é o resultado do encontro do Rio Formoso com o mar, na margem oposta ao rio fica a praia de Guadalupe em Sirinhaém. Paisagem encantadora com sua areia alva e solta, coqueirais e formações rochosas que se transformam em piscinas naturais com águas claras e mornas, que deixam o local ideal para o lazer. (Fonte: Bora Bora)

A parte boa de ter pessoas que moram na cidade é eles te levarem e indicarem os lugares locais, as melhores coisas da cidade e amo poder usufruir disso.

Demoramos uma hora e meia mais ou menos para chegar na praia (90 Km), dizem que essa praia é de difícil acesso, mas não tivemos dificuldades, tem uma estrada boa de Recife até lá, porém, durante bastante tempo via única, a entrada para a praia se dar por meio de restaurantes (propriedades privadas) e o preferido da minha amiga é o Bora Bora

Parece que tem outros meios de chegar até a praia (via catamarã e barcos), mas como só tem os restaurantes por lá, acho que o melhor acesso é por eles mesmo, por que, você só vai ter a opção de comer lá, a menos que leve algum lanche, mas a estrutura é minima na praia.

Já ouvi relatos também de que com a maré alta a viagem de barco fica um pouco perigosa e aventureira. Minha amiga relatou que uma vez deixou para fazer o passeio de lancha mais tarde e foi bem complicado com a maré subindo e a força da água.
Foto by Déa Prado

O restaurante tem uma boa infraestrutura como banheiros, redes, espreguiçadeiras, duchas de água doce, muitas mesas, rápido e bom atendimento, passeio de lancha, catamarã e barco e comida boa.

Foto by Déa Prado

Foto by Déa Prado

Creio que devido a baixa temporada os passeios estavam em promoção, o catamarã custa (R$ 40,00) e a lancha (R$ 50,00), mas nesse dia a promoção era a lancha no mesmo valor do catamarã.

Minha amiga é muito comunicativa, simpática e persuasiva e conseguiu mais desconto, pagamos R$ 35,00 cada um para um passeio de mais ou menos 1 hora de lancha. 

Diferente do catamarã no passeio de lancha fomos somente nos cinco. (minhas duas amigas, o filho e o marido de uma delas e eu).
Negocie você também, quanto mais gente, creio que mais fácil um desconto.

Bom a praia é linda demais, uma das mais belas que fui realmente. 

Ao sair do restaurante e alcançar a areia com a maré alta a água chega quase até a saída do restaurante, não tendo quase areia, na foto a maré estava bem baixa e é possível ter acesso não só a uma pequena faixa de areia como a uma piscina natural, os corais, cheia de peixas e com uma barreira de pedras grande que evita que o mar a cubra, essa travessia com a maré baixa pode ser feita com água a baixo da cintura. Esse acesso dura somente em quanto a maré estiver baixa, algumas horas.


Foto by Déa Prado

Foto by Déa Prado
No passeio de lancha visitamos essa piscina, que devido a lotação dos catamarãs voltamos mais tarde (á pé...rs) como descrito acima.

Lá ficamos durante uma hora mais ou menos só curtindo o sol e a paisagem, infelizmente não levei meu celular para lá e não tirei nenhuma foto, mas é atrás dessas pedras que aparecem na imagem acima a  baixo do guarda sol azul e verde

Mas retirei essa foto do blog Histórias da Di para que possam ter uma noção da beleza dessa piscina natural.

Leve chinelo, celular para as fotos, e não esqueça do filtro solar e de ficar de olho na maré.

Foto retirada do blog Histórias da Di 


Visitamos também uma igreja do século XVII, perto do encontro do rio com o mar, e passamos em frente a casas de veraneio de famosos.

Foto by Déa Prado

Perto da igreja fica a minha parte da praia preferida, com água no peito meio agachada, é o melhor lugar para um banho de mar.

Foto by Déa Prado

O mangue onde tem aquele banho de lama clássico e onde não quisemos descer.

Depois paramos em uma faixa de areia repleta de vendedores de comidinhas (espetinhos diversos, caldinho de feijão, bebidas, caipirinhas) e tratamento com lama que prometem rejuvenescer e ambulantes de biscoitos e de uma cocada maravilhosa que comprei e comi até me acabar (5 por R$ 10,00). Se forem não deixem de comprar e trazer para mim...rs.


Foto by Déa Prado.

Nossa próxima parada foi nesse recife que fica no mar (alto não sei?), e que com a maré baixa é possível usufruir do que seria o fundo do mar (?)

Foto by Déa Prado

Foto by motorista da lancha.

Após o passeio de lancha, voltamos para o restaurante, que deixa a sua mesa reservada e inclusive algumas pessoas deixam suas coisas na mesa, eu como boa Paulistana levei minha bolsa comigo no passeio... Mas tem guarda volumes.

O almoço foi um peixe é claro super diferente e saboroso, que agora não me recordo o nome para recomendar (mas tinha alcaparras, cogumelo, legumes), mas todos os pratos são bem servidos e servem duas a três pessoas, depende é claro do apetite de cada um. 

Pedimos dois pratos, o de peixe e uma carne e sobrou arroz, o peixe e a carne pedidas foram suficientes. Não lembro o valor exato do almoço, mas foi menos de R$ 60,00 por pessoa, com comida, bebidas, porção de batata frita. (4 adultos + 1 criança).

Dica da minha amiga, levamos na bolsa uma roupinha limpa para tirar o biquíni molhado e assim podermos passear após a praia.

Entre a praia dos Carneiros e Recife passamos por Porto de Galinhas e paramos por lá na volta para conhecer e fazer comprinhas.

Foto by Déa Prado


Como todo ponto turístico tem produtos que só encontra por lá, por isso, o que achar bacana não deixe de comprar, por que, a gente nunca sabe quando e se iremos voltar.

Sempre que viajo me arrependo de não ter comprado algo, o meu arrependimento em Porto, foi não ter trazido um azulejo com frases que tinha por lá (Dependendo do tamanho: R$ 25,00/R$ 40,00/R$ 60,00) para mim, uma saída de banho de borboletas (R$ 65,00) e um brinco bapho que eu e minhas amigas ficamos apaixonadas (R$ 75,00).
Mas como em todas as viagens a gente tem um “budget” e não pode esbanjar muito...

Trouxe comigo um azulejo pequeno (R$ 25,00) com uma frase sobre comida para uma amiga que ama cozinhar, uma saída de praia branca que estava precisando e estava na promoção (R$ 45,00) e uma havaianas daquelas que prendem atrás que não encontrei aqui para comprar e que ajuda muito quem não tem todos os dedinhos perfeitos como é o meu caso (R$ 34,90)

Porto de galinhas é linda, adorei a praia, mas bem turística, cheia de lojinhas, restaurantes. 

Foto by Déa Prado

A noite as ruas principais lotam de turistas passeando, ou indo jantar nas diversas opções, o ar se enche de música, cheiros e zumzumzum.
A sugestão da minha amiga se chama Barcaxeira, um restaurante fofo demais, recém reformado cheio de coisas bonitinhas enfeitando. 

Foto by Clau



Foto by Clau

Foto by Déa Prado


Eu já tinha comido uma pizza cone (R$ 12,00) e meus amigos um crepe, aqui nessa esquina colorida e não estava mais com muita fome.



Então só pedimos uma porção de escondidinho de camarão e uma saladinha deliciosa. (minha parte aqui foi de R$ 32,00 dividido por 4).



Para calcular o quanto é suficiente, saibam que foi suficiente para nós quatro por que já tínhamos comido outras coisas e o filho da minha amiga nem quis comer nada daqui, deu pra cada um comer um prato pequeno. Mas nossa dica é que esse prato serve de duas a três pessoas com fome.

Já era noite quando voltamos exaustos, porém, felizes com um dia de mar calmo e delícias sem fim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário