sexta-feira, 16 de junho de 2017

18 Bangkok - Dia 16/05/2017 - Último dia em Bangkok - Um dia de últimas experiências.

Dias 16/05/2017 – Terça-feira.

Tomamos café no hotel, nos arrumamos e eu e a Dione, assim como a Marta e a Michele fizemos nosso check out, levamos nossas malas para o quarto da Bruna, já que eu e a Dione ficaríamos com ela até a noite, e a Michele e a Marta com o Sérgio e a Vanusa. (que pediram check late e pagaram por isso).

Assim feito, seguimos para o Shopping MBK (o mais barato de Bangkok) para tentar encontrar jogos de vídeo game que meu sobrinho queria de presente, já que falaram que os preços em Bangkok, devido a proximidade com a China, era semelhante ao dos EUA.

O hotel chamou um táxi para nós e tentamos ir em um táxi só, nos cinco...rs, mas o taxista disse que pela lei (Oi? Tem leis de trânsito em Bankok?) ele não poderia levar ninguém no banco da frente (ao lado do motorista).

Então fomos até a saída do hotel e conversamos com aquele mocinho que fica lá vendendo os passeios, lembra do nosso primeiro dia em Bangkok? Que nos vendeu o passeio ao mercado flutuante?

Ele nos ensina a voltar no hotel, pegar o carrinho do hotel (que parece um carro de golfe maior com uma lona de um lado (olha a proteção) e aberto do outro, sem cinto de segurança e esse podemos andar sem problemas...rs, ah que loucura), que leva os hóspedes gratuitamente de meia em meia hora até a estação do BTS (Metrô suspenso), mais próxima, que nos caso era a estação Krung Thon Buri e descermos na estação National Stadium, já que aquele horário íamos pegar muito trânsito e o shopping não é tão perto do hotel.
Foto by Marta

Chegamos à estação subimos a escadaria, vamos à bilheteria, damos o dinheiro, falamos onde vamos descer (importante tá?), e era na estação final a estação 42 (Baths 42).

A moça da bilheteria troca o dinheiro para nós e nos manda comprar o bilhete na maquininha de atendimento.

Lá você aperta a estação que você quer, aparece o valor no caso era Baths 42, e aparece o valor que você tem que colocar, daí você pega as moedinhas que ela trocou para você, e insere no lugar da moeda...assim que você coloca uma moeda de baths 10, mostra no visor que faltam baths 32, e assim vai, até você colocar o valor integral, zerar e o bilhete cair para você.

Quando você entra, coloca na catraca, ela te devolve e você embarca.
Foto by Déa.

Quando saí você tem que colocar novamente o bilhete para liberar a saída e aí a máquina engole o seu bilhete (acho que se você tentar descer numa estação seguinte, no nosso caso não dava, pois era a estação final, o bilhete é recusado, caso você não tenha pagado o suficiente, por isso não jogue fora o seu bilhete ele garante a sua saída e registra o valor pago, e a estação que você comprou para descer - Eu acho!!!).

A estação é praticamente dentro do shopping é só descer e entrar, lá tem várias lojas e também vários quiosques com tudo que você possa imaginar, de verdadeiro e falso, é gigante, mas só fomos em 2 ou 3 andares, e algumas lojas desses andares, pois, nosso tempo era curto.



O jogo para meu sobrinho tem o mesmo valor do Brasil, e deixo para comprar no Brasil onde posso parcelar...rs (preço americano uma ova, sem bem que nunca fui aos EUA, não sei o que é preço americano...rs).

As meninas estão cansadas e resolvem voltar para o hotel, mas eu e a Bruna, ainda temos dois lugares para ir, portanto, ficamos.

A Bruna quer comprar uma mala e o preço lá de malas de rodinhas são bem em conta e tem modelos lindos. Aproveite.

Bem o cartão da Bruna foi bloqueado, pois ela digitou a senha errada, e esse é um dos pesadelos que acontecem em viagens.

Recomendo e faço sempre isso, tirar Xerox dos cartões, inclusive dos telefones de emergência, é realmente necessário, como ficou comprovado aqui.

Fomos até uma lanchonete para ter sinal do wifi e ela poder pegar o telefone para onde deveria ligar, e encontramos com as meninas que estavam lanchando por lá.

Fiquei preocupada, pois ela ficaria mais um dia por lá e ficar sem um cartão de apoio, sozinha é complicado, mas tudo foi resolvido.

Comi nessa lanchonete um lanche (Baths 170) e a Bruna já tinha comido um crepe local num outro lugar.

Mala comprada, nós íamos a uma loja de cosméticos da marca Coreana Cathy Dolls que ficava lá perto,  Karmart (uma loja Pink, tem várias na cidade), mas como meu tempo estava correndo e precisava voltar ao hotel para tomar um banho, fechar a mala, jantar, nós fomos direto para o Unicorn Café.  (Endereço: 44/1 ซอย สาทร 8 สีลม Silom, Bang Rak, Bangkok 10500, Tailândia).

Fomos de táxi do shopping MBK. (150 baths o total – Baths 75 para cada).

O pedido da minha sobrinha era um pijama “kangurumi” (esses que são inteiros dos pés até a cabeça) de unicórnio e não podia deixar de atendê-la.


Chegando lá o pijama era baths 1200 e eu já não tinha essa quantia e eles não aceitavam cartão.

Então, fui até um caixa eletrônico e saquei do cartão de crédito... e essa é a pior coisa que você pode fazer, pois, além de taxas de saque no cartão você ainda paga IOF e depois diferença cambial...aff...mas como não tinha mais baths e nem dinheiro na conta, foi o que deu pra fazer, mas recomendo que você administre bem seus gastos na moeda local para não precisar fazer isso.

Em viagens a melhor coisa é pagar em moeda local.

Mas vou te contar, aqui na Tailândia poucos lugares aceitavam cartão de crédito, então, meu dinheiro quase deu até o final...quase!!!

Ficamos lá dando pinta, você pode vestir as diversas fantasias, pijamas, sei lá o que é isso...rs, que ficam disponíveis, pode tirar foto e nem precisa consumir, eles não fazem reserva, mas quando fomos tinha gente, mas não estava tão lotado, eles fecham ás segundas, confirme antes de ir, e tudo é arco-íris, brilhante e tem chifre, nos bolos, doces, bebidas, roupas, e enfeites da loja.

Tem várias coisas de unicórnio para se comprar, como pantufas, chaveiro, bicho de pelúcia, pijamas, etc.



Pedimos uma soda italiana que tinha nomes do tipo Mundo encantado, ou coisa parecida, e o meu tinha gosto de chiclete...rs, o da Bruna estava melhorzinho.

Compra realizada voltamos para a avenida, onde notamos que tinha uma estação bem perto de lá (Chong Nonsi) e lembramos que deveríamos estar longe do hotel, que o táxi podia ficar carinho, e que era melhor voltar de BTS.

Já descoladas, compramos para a estação que fica perto do nosso hotel o Ibis Riverside, era a estação 28 e por isso pagamos baths 28. E fizemos todo o processo descrito acima de como comprar o bilhete. 

Desembarcamos, descemos onde o carrinho do hotel nos deixou e comentei com a Bruna que podíamos esperar dar o horário (Acho que era tipo 16h05 e pela informação que tinha na recepção do hotel, ele passaria 16h30 – de 30 em 30 minutos) e pegar o carrinho de volta ao hotel. (mas ficamos na dúvida se ele viria, mesmo sem ter hospedes vindo do hotel para a estação?).

Mas comecei a me localizar e falei se a Bruna conseguia andar até uma esquina, e lá fomos, e quando chegamos lá, vimos que era bem perto do nosso hotel e mesmo ela estando com a mala (vazia) dava para irmos caminhando. (Menos de 10 min)

Chegamos ao hotel, e fomos para o quarto da Bruna, tomei banho, acabei de arrumar minha mala, dei uma descansadinha.



Eu a Dione descemos para jantar, o pessoal do outro quarto já estava lá em baixo (desde ás 18h00 quando fizeram o check out late do quarto deles), o Sérgio nos acompanhou no jantar.

E eles resolveram que como eu e a Dione ficamos no quarto da Bruna, não deveríamos fazer parte da caixinha para o pagamento do check out late do quarto deles...eita...

Comi minha segura salada Caesar e começou a me dar enjôo (baths 195), como tinha levado plasil, tomei, descemos nossas malas do quarto da Bruna, agradecemos a linda pelo pouso, e nos juntamos ao pessoal para esperar nossa van que viria ás 21h00.

Encontramos-nos com a Ariane e a amiga dela do outro grupo que chamou a Bruna para ir à Khaosan Road, já que a Bruna ficaria mais uma noite por lá.

Nós despedimos da Bruna e encontramos o Thiago, moço do outro grupo que iria no mesmo vôo que nós, pra quem demos carona em nossa van até o aeroporto. (Baths 215).

Chegamos ao aeroporto Suvarnabhumi (BKK) e o check in ainda estava fechado para nosso voo, mas a fila já era gigante e ficamos nela.



Entramos para a sala de embarque que é enorme e cheia de lojas de marcas famosas.


Salas do portão de embarque só abrem no horário indicado na sua passagem, e ficam no piso inferior, não tente descer antes do horário, por que, estará fechada para você, eu garanto...rs

Ficamos no piso superior, fomos no Free gastar nossos últimos baths, mas eu só tinha 200 o equivalente a R$ 20 e quase não tinha nada que eu pudesse comprar...rs.

Acabamos nos perdendo dos nossos amigos.

Comprei também uma água (Baths 65) e um M&M (Baths 35) na maquininha.

(Quando cheguei em casa ainda tinha uns Baths 40, mas foi só isso que sobrou pra mim)

Continuação.

Para ler o dia anterior, Clica aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário